domingo, 15 de julho de 2012

Família "Álvares Pedroso" [das Minas Gerais para o Rio Grande do Sul]

A família “Álvares Pedroso”
[das Minas Gerais para o Rio Grande]

Autoria de:
Diego de Leão Pufal (diegopufal@gmail.com)
 e Herculano L. Einloft Neto (RJ - hlen@ig.com.br)

[acréscimos, dúvidas e correções escreva para diegopufal@gmail.com]
[atualizado em 27/05/2015]
[Esta publicação pode ser utilizada pelo(a) interessado(a), desde que citada a fonte: EINLOFT Neto, Herculano L. e PUFAL, Diego de Leão. A família Álvares Pedroso, das Minas Gerais para o Rio Grandein blog Antigualhas, histórias e genealogia, disponível em http://pufal.blogspot.com.br/] 
***
PARA VERSÃO EM PDF, acesse: https://docs.google.com/file/d/0B8O5hULuHpt7d183Qy15c0xNTlE/edit

***
As origens da família Álvares Pedroso remontam ao Estado de São Paulo, passando por Minas Gerais até chegar no Rio Grande do Sul. No Sul do Brasil, Inocêncio Álvares Pedroso estabeleceu-se na região da grande Porto Alegre, na então freguesia de N. Sra. da Aldeia dos Anjos, atual Gravataí, ainda no século XVIII, deixando larga descendência. Herculano L. Einloft Neto e Diego de Leão Pufal, ambos descendentes de Inocêncio Álvares Pedroso e genealogistas, juntaram suas informações e pesquisas a fim de divulgarem os dados encontrados da ascendência e descendência do mineiro Inocêncio, na esperança de identificarem outros parentes.

a) A ascendência de Inocêncio Álvares Pedroso

Os registros eclesiásticos gaúchos não nos revelam muitas informações acerca da ascendência de Inocêncio Álvares Pedroso. Pelos seus dois casamentos e batizados de seus filhos, descobrimos ter ele nascido em meados de 1730 a 1738 na cidade de Aiuruoca (nos registros consta como vila de Juruoca ou vila de N. Sra. da Conceição de Jurioca, Comarca de Vila Rica), em Minas Gerais, sendo filho do capitão Miguel Pedroso, nascido em Lisboa, Portugal, e da paulista ou paulistana Maria Corrêa ou Correia de Miranda.
Embora no registro da neta Inocência (1792) conste o nome do avô paterno como Miguel Pedroso Alho, enquanto que no batismo da neta Maria (1799) Miguel Pedroso Álvares, os demais somente fazem referência a Miguel Pedroso, capitão, e a Maria Corrêa/Correia de Miranda como avó.
Diante disso, procuramos o batismo de Inocêncio e o casamento de seus pais em Aiuruoca e na região próxima, mas os livros existentes são posteriores aos respectivos atos, razão pela qual tivemos que nos valer de outros subsídios.
Foi assim que, pelo único registro de batismo de um irmão de Inocêncio encontrado, utilizamo-nos da relação de compadrio e do fato de haver outra família “Corrêa de Miranda” em Aiuruoca, afora outros aspectos abaixo referidos, para, enfim, descobrirmos a ascendência materna de Inocêncio.
Julgamos, pois, seja a seguinte ascendência de Maria Corrêa de Miranda nascida em São Paulo ou Jacareí e casada com o capitão Miguel Pedroso:
1. Francisco Álvares Corrêa (ou Francisco Álvares Moreira), nascido possivelmente em Taubaté/SP e já falecido a 30/6/1746 em Jacareí/SP, onde residia com sua esposa, conforme processo de dispensa de casamento do filho José Corrêa de Miranda (https://familysearch.org/pal:/MM9.3.1/TH-1-14159-6820-39?cc=1719212&wc=MMPP-34C:272398060).
Francisco foi filho do capitão Diogo Pires Moreira (n. 1625, Jacareí/SP) e Ana Maria de Medeiros (n. SP/SP e fal. 1705, Mogi das Cruzes/SP), neto paterno de Garcia Rodrigues Velho e Beatriz Moreira (conforme Silva Leme, VII, p. 442; já segundo Lênio Luiz Richa: http://www.genealogiabrasileira.com/titulos_perdidos/cantagalo_ptmorcast.htmFrancisco foi neto paterno de Francisco Álvares Correia, provedor da Fazenda Real da Capitania de São Vicente e de sua segunda mulher Guiomar de Alvarenga) e neto materno de Antônio de Medeiros e Leonor Gomes (n. 1603 e casada em 1634, filha de João Gomes e Paula Gonçalves) (Silva Leme, I, p. 27).
Francisco casou-se em meados de 1700, possivelmente em Jacareí, com Domingas Corrêa de Miranda ou Domingas de Miranda ou, ainda, Domingas de Miranda de Gusmão, n. Taubaté ou Jacareí, onde em 30/6/1746 já era falecida. Domingas foi filha de Pedro de Miranda de Gusmão (n. Parnaíba/SP e fal. 1727, Taubaté/SP, com inventário) e de Joana de Castilho, neta paterna de dom João de Espíndola de Gusmão e Isabel de Proença e, materna, de Bartolomeu Nogueira e Antônia Moreira de Castilho (esta, por sua vez, filha dos já citados Francisco Álvares Correia e Margarida Gonçalves, conforme Lênio Luiz Richa: http://www.genealogiabrasileira.com/titulos_perdidos/cantagalo_ptmorcast.htm).
Silva Leme cita apenas dois filhos de Francisco Álvares Corrêa e Domingas, respectivamente nos volumes III, p. 6 e VI, p. 73, de nomes João Corrêa de Miranda e José Corrêa de Miranda. Afora eles, atribuímos, no mínimo, a existência de duas outras filhas de nomes Brígida Corrêa de Miranda e Maria Corrêa de Miranda, as quais também nasceram em Jacareí/SP, mas seguiram para Minas Gerais (Aiuruoca). As evidências acerca do parentesco e filiação de Maria e Brígida são muitas:
1º) Maria e Brígida seguiram com o sobrenome “Corrêa de Miranda”, ora “Correia de Miranda”;
2º) ambas nasceram em Jacareí/SP, a exemplo de José e João Corrêa de Miranda, seguindo juntas para as Minas Gerais. Essa migração talvez se tenha dado em razão da relação econômica havida por seu pai e avô, visto que Francisco de Assis Carvalho Franco, no Dicionário de Bandeiras e Sertanistas do Brasil, Séculos XVI – XVII – XVIII (São Paulo: 1953, p. 118), afirma que Francisco Álvares Correia foi “sertanista de São Paulo que foi dos primeiros descobridores de ouro nas Minas Gerais, tendo ocupado, cerca de 1703, lavras auríferas no arraial do Furquim”. O mesmo autor refere (p. 258) que o capitão Diogo Pires Moreira, pai de Francisco e avô paterno de Brígida, Maria, José e João, foi “paulista, natural de Jacareí, descobridor de ouro entre Jaguari e Boqueirão, nas Minas-Gerais, que deu em manifesto ao governador Antônio de Albuquerque, em 1710.”
3º) tanto Maria como Brígida tiveram filhos que seguiram com o nome “Francisco Álvares Corrêa”, em homenagem ao avô materno e àquele primeiro que lhe deu o nome;
4º) Brígida ainda teve uma filha de nome “Domingas de Miranda”, em homenagem à avó materna e outra que seguiu com o nome de “Joana de Castilho” em homenagem à bisavó materna;
5º) os filhos de Maria seguiram com o sobrenome “Álvares Pedroso” e “Álvares Corrêa”, justamente fazendo referência ao antepassado Francisco Álvares Corrêa, enquanto o “Pedroso” em razão de ser o sobrenome de seu marido, o capitão Miguel Pedroso, e
6º) a madrinha de batismo de José, filho de Maria Corrêa de Miranda, foi justamente Brígida Sobrinha, prima-irmã de Maria, como se vê abaixo.
Daí, temos que Francisco Álvares Corrêa e Domingas de Miranda foram pais de, no mínimo, quatro filhos:
2-1 João Corrêa de Miranda, n. Jacareí/SP e fal. 1762, Jundiaí/SP. Foi casado duas vezes, a primeira com Ana Maria da Silveira, n. Guarulhos e, a segunda, em 1757 em Mogi-Mirim/SP com Juliana Antunes Cardoso, filha de Manuel Dias Delgado e Leonor Jorge de Godoy (Silva Leme, III, p. 6 e VI, p. 73).
2-2 José Corrêa de Miranda, batizado por volta de 1706 em Jacareí, cujo registro não foi encontrado quando da dispensa matrimonial, justificando o ato por testemunhas (Diocese de São Paulo, dispensas matrimoniais, 1746, vol. 199: (https://familysearch.org/pal:/MM9.3.1/TH-1-14159-6820-39?cc=1719212&wc=MMPP-34C:272398060, autuado em 30.06.1746). Casou em 1746 em Mogi das Cruzes/SP, com Inês Pedroso, ali nascida, filha de Brás da Costa Moreira e Isabel Fernandes do Prado. José e esposa vêm citados por Silva Leme no vol. V, p. 322, por conta do casamento da filha Francisca Maria em 1787 com José Pinto da Anunciação, em Mogi das Cruzes.
2-3 Brígida Corrêa de Miranda, n. Jacareí/SP, onde possivelmente casou com Manuel Ferreira de Abreu, n. Viana, Portugal. O casal se estabeleceu na capela de N. Senhora do Rosário das Alagoas de Aiuruoca/MG, onde nasceram e se casaram alguns filhos:
3-1 Domingas de Miranda (tomou o nome da avó materna), n. Jacareí/SP Casou a 1º/10/1753, Aiuruoca/MG (lv. 1, p. 34v) com Veríssimo Dias Fernandes, n. Taubaté, filho de Manuel Dias da Cunha e Antônia Fernandes.
3-2 Joana de Castilho (tomou o nome da bisavó materna), n. Santo Antônio de (ilegível). Casou a 08/07/1754 Aiuruoca/MG (lv. 1, p. 40) com Francisco Garcia, n. Madalena, Pico, Açores, filho de João Garcia da Rosa e Águeda Luís.
3-3 Sebastiana Pinto, n. Guaratinguetá/SP, casada a 1º/10/1753, Aiuruoca/MG com José Poderoso (Pedroso), n. Pindamonhangaba, filho de Antônio Poderoso de Vasconcelos e Maria da Costa.
3-4 Maria, b. 10/02/1744, Aiuruoca (lv. 1, p. 43v).
3-5 Francisco Álvares Corrêa (tomou o nome do avô materno), batizado a 8/10/1745 em Aiuruoca, Minas Gerais (lv. 1, p. 51). Casou a 31/8/1774 em Resende, Rio de Janeiro, com Antônia Maria Vieira - http://www.genealogiafreire.com.br/bopp/prefacio_casamentos_matriz_de_resende.htm).
2-4 Maria Corrêa de Miranda, n. Jacareí ou cidade de São Paulo por volta de 1705. Não se sabe se casou nas Minas Gerais ou em São Paulo, mas pelo nascimento dos filhos sinaliza que se deslocava a Jacareí e região. Casou-se com o capitão Miguel Pedroso (Alho), n. Lisboa, Portugal, cuja filiação ainda não descobrimos. Foram encontrados 5 filhos deste casal:
3-1 José, b. 19/11/1724, Baependi/MG (foi sua madrinha de batismo Brígida Sobrinha casada com Guilherme da Cunha Gago, os quais além de também batizarem um filho em Baependi/MG, vêm citados por Silva Leme no vol. VII, p. 443, sendo Brígida Sobrinha de Aguiar filha de Antônio Moreira e Maria da Silva Aguiar; Antônio Moreira, por sua vez, é dado por Silva Leme como irmão de Francisco Álvares Corrêa e, assim, tio de Maria Corrêa de Miranda).
3-2 Inocêncio Álvares Pedroso, n. cerca de 1730/1738, Aiuruoca/MG e falecido depois de 1818 em Gravataí/RS. Foi casado duas vezes, a primeira em 04/01/1779 em Gravataí/RS com a índia guarani Teodósia ou Teodora Maria e, a segunda, a 16/04/1788 em Triunfo/RS com Inácia Pereira da Silva.Cuja descendência segue no item “c”.
3-3 Isabel, b. 30/11/1741, Baependi/MG (o registro está em péssimas condições de conservação, mas se pode ler o sobrenome do pai “Migel” “Poderozo” – forma antiga encontrada para Pedroso – e o nome da mãe Maria Correia).
3-4 Francisco Álvares Corrêa (tomou o nome do avô materno), n. cerca de 1745/1747, Jacareí/SP. Casou a 12/09/1767, N. Sra. de Monteserrat de Baependi/MG com Rita da Silva de Jesus, n. Aiuruoca, viúva de José da Silva, filha de Dionísio da Silva e Antônia Cardoso. Encontrou-se um filho de nome Francisco Álvares Pedroso, n. Baependi, onde casou a 30/11/1797 com Rosa Maria Cardoso.
3-5 Antônio Álvares Pedroso, n. na freguesia de N. Sra. da Piedade, bispado de São Paulo. Casou-se a 27/11/1766 em Baependi/MG com Antônia de Oliveira, n. no mesmo local do marido, filha de Manuel Rodrigues de Oliveira e Maria de Miranda.

b) Um pouco da história de Inocêncio Álvares Pedroso

Assinatura de Inocêncio Álvares Pedroso, no inventário
de sua primeira esposa (APERS).
Como mencionamos, Inocêncio Álvares Pedroso nasceu por meados de 1730 a 1738 em Aiuruoca/MG, de onde pelos idos de 1760 veio para o Rio Grande do Sul, mais especificamente para a freguesia de Nossa Senhora da Aldeia dos Anjos, hoje Gravataí, ao lado de Porto Alegre.
No entanto, Gravataí naquela época abrangia uma enorme área, inclusive toda a região do Vale do Rio dos Sinos, especialmente São Leopoldo, Sapiranga, Nova Hartz e arredores, onde Inocêncio se radicou, tendo sido um de seus pioneiros.
Sabemos que a área geográfica de Sapiranga situa-se nas terras que formavam a sesmaria do “Padre Eterno”, a qual pertencia à freguesia da Aldeia dos Anjos, de Porto Alegre, até o ano de 1846, quando foi criado o município de São Leopoldo e a incorporou. O primeiro proprietário de terras no Padre Eterno foi justamente Inocêncio Álvares Pedroso ou Inocêncio Alves Pedroso, vendendo depois a propriedade ao capitão João Ferreira da Silva que, por sua vez, as alienou, em 1816, ao tenente Manuel José de Leão (também antepassado de Diego de Leão Pufal).
A Fazenda Padre Eterno foi uma enorme propriedade que deu origem aos municípios de Sapiranga, Nova Hartz e a um pedaço de Campo Bom, cujo histórico foi tratado em “A Família Leão e a fazenda Padre Eterno – história e genealogia”, por Diego de Leão Pufal e apresentado no Raízes de Nova Hartz (no prelo).
A área da Fazenda Padre Eterno englobava inicialmente os municípios de Sapiranga, Nova Hartz, Araricá e um pedaço de Campo Bom, hoje pertencentes à Diocese de Novo Hamburgo, onde parte da família e descendência de Inocêncio Álvares Pedroso se estabeleceu.
Mapa retirado do site:  http://paroquiadapiedade.com.br/secretaria/diocese-paroquias/.
Tal circunstância indica que a Inocêncio residia nas proximidades do que vem a ser hoje Sapiranga, vivendo possivelmente da criação de gado e da lavoura. Em seguida, talvez após a venda da fazenda Padre Eterno, Inocêncio estabeleceu-se em Triunfo/RS, retornando após “ao território” da Aldeia dos Anjos, mais precisamente no lugar do Rincão dos Pinheiros, tendo seus filhos radicados em torno de São Leopoldo, Sapucaia do Sul ou Sapiranga, como bem indicam os registros de batismos e casamentos de seus descendentes, notadamente a aproximação de alguns ramos com os colonos alemães.
Além disso, sabemos que Inocêncio foi alfabetizado e que muito possivelmente se uniu à índia guarani Teodósia ou Teodora Maria em meados de 1760, somente oficializando a união tempos depois.
Acreditamos que Teodósia ou Teodora Maria tenha sido mais uma índia guarani “arrancada” da redução Jesuítica de São Miguel das Missões, a partir de 1757, a qual, chegando na Aldeia de N. Sra. dos Anjos, foi rebatizada com nome luso, a exemplo de outros, com o nítido objetivo de catequizarem-se os gentios e, assim, “aculturá-los”.
Este processo ocorrido no século XVIII e bem assim um rol de indígenas foi transcrito em 1990 pelo Arquivo Histórico do Estado do Rio Grande do Sul (Os índios D´Aldeia dos Anjos: Gravataí século XVIII. Porto Alegre: EST, 1990), cuja apresentação técnica feita pela Prof.ª Ana Cristina Oliveira Álvares, isso bem sintetiza (pp. 7/8):
(...) Este processo de aculturação dos índios surge quando o continente do Rio Grande via-se às voltas com a invasão parcial de seu território pelos espanhóis. Rio Grande, a capital do continente, é invadida e a sede do governo passa a ser Viamão, mudando assim o eixo governamental da administração portuguesa. Com o Tratado de Madri, Gomes Freire de Andrade, comandante das demarcações, determina a vinda de 600 famílias indígenas, que saídas das Missões, migram para Rio Pardo, na Aldeia de São Nicolau. Em 1757 o comandante das demarcações ordena a fragmentação deste contingente indígena, formando os seguintes aldeamentos: São Nicolau do Jacuí (Cachoeira), Aldeia dos Anjos (Gravataí) e a terceira permaneceu em Rio Pardo. (...) São mais de 2500 índios que foram ‘rebatizados’, como diz Aurélio Porto, recebendo nomes portugueses e passando a confundir-se com os nomes das famílias já existentes no continente. (...)
À perda da identidade associa-se a proibição do uso da língua tupi-guarani, tanto para adultos, como para crianças, sob pena de serem castigados. Completa-se a este cerco a catequese feita através das escolas de meninos e de meninas, onde a reza do terço em português era obrigatória (...).
Infelizmente não encontramos referência a Teodósia ou Teodora Maria no rol transcrito, talvez por já estar unida à época com Inocêncio, talvez por constar com outro nome.
Depois da morte de sua primeira mulher, em 1783, Inocêncio casou-se novamente com Inácia Pereira da Silva, tendo vários outros filhos. Inocêncio ainda teve filhos naturais com ao menos duas escravas, considerando que os filhos desta seguiram com o mesmo sobrenome, hipótese que depois confirmamos nos respectivos batismos dos netos, nos quais o nome do avô paterno vem expresso como Inocêncio Alves/Álvares Pedroso.

Em 02/10/1797, quando foi autuado o inventário dos bens deixados por Teodora Maria, após 14 anos de seu falecimento (Arquivo Público do RS, proc. n.º 218, maço 13, ano 1797, 1º Cartório de Órfãos de Porto Alegre), embora incompleto o processo, conseguimos identificar os filhos havidos do primeiro casamento: José Álvares Pedroso, casado; Antônio Francisco, solteiro, 20 anos; Francisco Álvares, solteiro, 18 anos; Rita Maria Pedrosa (c/c José Antônio de Miranda); Francisca Pedrosa (c/c Francisco de Lima) e Margarida Pedrosa (c/c Manuel da Silva).
Constam, ainda, os seguintes bens deixados pela falecida: um “taicho” de cobre velho, avaliado em 3$520 réis; “hum taixo mais pequeno usado”, 1$600 r.; um coco de beber água de cobre, $640 r.; uma campainha (sic), $800 r.; dois pratos de castanho, $480; uma arma de fogo, 3$200 r;, duas foices, $320 r.; duas enxadas velhas, $32 r.; dois machados, $320 r.; uma “enzo” de mão, $640 r.; uma “enxogoiva”, $640 r.; uma serra de mão, $320 r.; uma cama de vento velha, 1$600 r.; o escravo Miguel, de nação angola, 70 anos, 6$800 r.; cem reses mais ou menos, 100$000 réis, e um campo, com casas e arvoredos, com parte de légua e meia no lugar denominado Rincão dos Pinheiros, avaliado em 250$000 réis.  
Não conseguimos, ademais, descobrir em que local e quando faleceu Inocêncio Álvares Pedroso, apenas que foi depois do ano de 1818, muito possivelmente em Gravataí.
Inocêncio e suas mulheres deixaram considerável descendência, tanto na cidade de Gravataí, como em São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Santa Maria de Butiá, Sapiranga, Porto Alegre, Triunfo, São Jerônimo e tantas outras.
Além disso, assim como outras famílias da época, encontramos diversos filhos naturais, significando que os pais não eram casados, mas conviventes. Alguns, após longos anos de união de fato, casaram-se na Igreja Católica, já outros não, por isso a dificuldade de estabelecermos alguns parentescos, sendo nestes casos as conexões genealógicas feitas por uma série de fatores: nomes repetidos na família, composições de nome e sobrenome, padrinhos, local de residência e outros.

c) A descendência de Inocêncio Álvares Pedroso.

1. Inocêncio Álvares Pedroso (ou Inocêncio Alves Pedroso), nasceu por volta de 1730/1738, Aiuruoca/MG e faleceu depois de 1818 talvez em Gravataí/RS.
Inocêncio uniu-se em meados de 1760/1765 com a índia guarani Teodósia Maria ou Teodora Maria, nascida por volta de 1745 em São Miguel das Missões/RS, batizada em Rio Pardo/RS e falecida a 02/01/1783 em Triunfo/RS, tendo sido sepultada “perto da sua casa pela longitude a esta matriz”, deixando seis filhos. 
Registro de casamento de Inocêncio com Teodora:
"Aos 4  de Janr.o de 1779 secazarão nesta Igreja de N. S. dos Anjos Inocencio Alves Pedrozo com Teodoria Maria India de S. Miguel forão Testemunhas Ant.o Fr.z e sua mulher Brizia M.a de Jezus.
[livro 1, p. 10 de Gravataí/RS, AHCMPA]
Teodósia ou Teodora deve ter trocado de nome quando de seu batismo, fato comum por ser índia guarani e a razão de constar em todos os registros como filha de pais incógnitos. Além disso, encontramos seguidamente referência ao casal como sendo do “gentio da terra”, circunstância evidentemente ligada a Teodósia. Desta união que somente restou oficializada em 04 de janeiro de 1779 em Gravataí nasceram seis filhos.
Cinco anos depois do falecimento de Teodora (1783), portanto a 16 de abril de 1788, Inocêncio casou-se em segundas núpcias, em Gravataí/RS, com Inácia Pereira da Silva, batizada a 16/07/1773 em Triunfo/RS, filha de Jerônimo Pereira dos Santos ou Jerônimo Machado dos Santos (n. Curitiba/PR, casado a 26/08/1772, Triunfo/RS) e de Maurícia Pereira da Silva (n. Triunfo), neta paterna de Jerônimo Machado Castanho (n. 1717, Curitiba) e de Maria Pereira Cardoso ou Maria Cardoso de Jesus (n. 1719, Curitiba), neta materna de Sebastião Rodrigues da Cruz (n. Curitiba/PR) e de Petronilha Carvalho de Oliveira (n. Viamão/RS ou Laguna/SC). Tanto Inácia como seus pais são qualificados como do “gentio da terra”, sinalizando haver índio em suas ascendências.
Registro de casamento de Inocêncio e de sua segunda esposa, Inácia, realizado a 16/04/1788 na freguesia de N. Sra. da Aldeia dos Anjos, atual Gravataí [Livro n.º 1, p. 87 de Gravataí, AHCMPA].
Durante o período em que Inocêncio ficou viúvo até casar com Inácia, ele teve, no mínimo, dois filhos naturais, um que levou o nome de Antônio José Álvares Pedroso, filho de Manuela de Santa Helena, e o outro, de Manuel Rodrigues Alves ou de Siqueira, filho da escrava forra de Inocêncio Clemência Rodrigues de Siqueira.
Assim, encontramos 19 filhos de Inocêncio e suas quatro mulheres, que seguem:
2.1 José Álvares Pedroso (f.º de Teodora Maria), n. cerca de 1762, Gravataí/RS, mas também dado como natural de Viamão/RS e Laguna/SC. O encontramos primeiramente como soldado; já em 1792 quando José foi testemunha de uma justificação promovida por sua irmã Francisca Maria para provar sua idade, declarou contar com 30 anos, viver de suas lavouras, casado e residente em Gravataí, assinando terceiro em seu lugar, a seu rogo, a indicar fosse analfabeto. Conforme Ericksen, Nestor (in O sesquicentenário da imprensa rio-grandense, Livraria Sulina, 1977, p. 59): “Em 1798, Estacio Dutra foi nomeado ‘capitão do mato do distrito desta vila’ (Porto Alegre) (...) Um ano mais tarde, em 1799, é nomeado ‘capitão das entradas’ José Alves Pedroso, morador na Freguesia da Aldeia ‘de que se lhe mandou passar provisão sendo por ele indicados os soldados e cabos para os capitães de mato".' Casou-se a 29/11/1786 em Triunfo/RS com Maria Madalena de Souza (ou Maria Vaz), n. Triunfo/RS, filha de André Vaz de Souza (n. Taubaté/SP, casado a 18/08/1772, Triunfo, onde fal. a 18/11/1818, com mais de 100 anos) e de Antônia de Jesus de Souza Matoso (n. Triunfo), neta paterna de João Vaz de Souza ou João Vaz Guedes (n. Taubaté/SP, possivelmente descendente da família Vaz Guedes, citada em: http://www.genealogiabrasileira.com/titulos_perdidos/cantagalo_ptvazguedes.htm e http://www.arvore.net.br/Paulistana/VazGuedes.htm) e de Maria Natália e, materna, de Francisco Luís Matoso (n. Paranaguá/PR e mencionado emhttp://www.genealogiabrasileira.com/titulos_perdidos/cantagalo_ptcordeiros.htm) e Antônia de Souza (n. Laguna/SC). Encontramos deste casamento onze filhos, os quais acreditamos tenham nascido todos em São Leopoldo ou Sapiranga ou nas proximidades, sendo que os registros foram feitos inicialmente em Gravataí, até a criação da igreja de São Leopoldo:
3.1 Custódio Álvares Pedroso (ou José Custódio Alves/Custódio Álvares de Souza/Custódio Alves de Oliveira e, ainda, Custódio Pedro), n. Gravataí/RS, b. 20/11/1787, Triunfo/RS, e já falecido a 05/08/1844. Foram seus padrinhos o capitão Custódio Ferreira de Oliveira Guimarães, viúvo, e D. Dezideria Ferreira de Oliveira Pinto Bandeira, “mossa donzella”. (Sobre o cap. Custódio Ferreira de Oliveira Guimarães, cf. Gil, Tiago Luiz, A “nobreza da terra” e o comércio de animais no centro-sul do Brasil: redes sociais, crédito, controle social e hierarquia no além-mar, Universidade de Brasília, Congresso Internacional Pequena Nobreza nos Impérios Ibéricos de Antigo Regime, Lisboa 18 a 21 de Maio de 2011, http://www.iict.pt/pequenanobreza/arquivo/Doc/t3s2-02.pdf) Consta como José Custodio Alves de Souza em "Lista dos subscriptores para augmento da Marinha de Guerra, na Provincia do Rio grande do Sul", Império do Brasil: Diário Fluminense, v. 4, 1824, p. 430, e em "subscripção voluntária para as despesas da guerra da Provincia", Diário de Porto Alegre, 11/01/1828. Casou-se a 06/12/1807, Gravataí, com Umbelina Maria Joaquina (ou Umbelina Maria de Jesus ou Umbelina Antônia da Conceição ou das Chagas ou Ermelinda Antônia, como consta de seu primeiro casamento), b. 14/10/1787, Lapa/PR e já falecida a 05/08/1844, viúva de Luís Nunes (com quem casou em 1801 em Curitiba/PR, sendo ele filho de Salvador Nunes e Rosa Fernandes ou Rosa Maria do Espírito Santo), filha natural de Josefa Antônia ou Maria de Jesus, de Curitiba. Foram encontrados 8 filhos de Custódio e esposa, e ainda dois filhos naturais, de duas mulheres:
4.1 Maria Antônia da Conceição ou Maria Custódia Alves, n. 15/09/1808, b. 1º/10/1808, Gravataí. Casou-se com Salvador Alves de Souza, n. 13/02/1800, b. 13/03/1800, Triunfo/RS e já falecido em 1863, filho de José Álvares de Souza e Luiza Dias Cortes (ou Luzia Dias de Siqueira – descendente de Guilherme Dias Cortes, um dos pioneiros de Curitiba/PR), de Paranaguá e Lapa respectivamente, neto paterno de Salvador Dias e Paula Alves, ambos n.s de Paranaguá, neto materno de Antônio Dias Cortes e Inês de Chaves de Siqueira, ambos n.s de Curitiba. Talvez seja esta mesma “Maria”, filha de Custódio Alves Pedrozo e “Obelina” que se casou em segundas núpcias com Agostinho de Araújo, n. Triunfo, então residentes no Morro dos Bois em São Leopoldo, cujo casal batizou o filho Albino a 31/03/1861, n. 20/02/1861 em São Leopoldo. Maria Antônia e Salvador foram pais de 9 filhos encontrados:
5.1 Cândida, n. 19/04/1828, b. 27/04/1828, Gravataí.
5.2 Senhorinha Alves de Souza, n. 10/08/1831, São Jerônimo, b. 26/12/1831, Triunfo/RS. Casou em São Jerônimo com Joaquim de Araújo Lopes, ali n., f. de Boaventura de Araújo Lopes (n. Triunfo) e Maria Luísa da Conceição (n. Triunfo), n.p. José de Araújo Lopes e Francisca Leite de Oliveira ou Francisca Pires de Jesus, n.m. José Alves de Souza e Luiza Dias Cortes, acima referidos. Pais de: 
6.1 Manuel Joaquim de Araújo ou Manuel de Araújo Lopes, n. 29/01/1847, b. 20/10/1849, Triunfo, onde se casou a 07/111/1876 com sua prima Alexandrina Alves de Souza, n. RS, filha de Roque Joaquim Antônio ou Joaquim Antônio Roque e Firmiana Alves de Souza. Pais de:
7.1 Balbino de Araújo Lopes, n. 20/10/1878, b. 17/1/1879, Triunfo.
7.2 Marcelina/Marcolina de Araújo Lopes, n. 26/8/1881, b. 25/7/1882, Triunfo. Casou-se com André Carlos Pedro Wechson ou André Pedro Carlos Weckson, dito oriental, possivelmente nascido no Uruguai, então viúvo de Amandia Virgínia Gadardo (n. RS, filha de Fidelis Gadardo e Valéria Virgínia, pais de Carlos Weckson, b. 29/11/1896, Porto Alegre), filho de Frederico Carlos Guilherme Wechson e Ana Maria. Pais de:
8.1 Feliciano Wechson, n. 13/3/1903, b. 29, Porto Alegre.
8.2 Rosalina Wechson, n. 7/3/1905, b. 7/5, Porto Alegre.

7.3 Bibiano de Araújo Lopes, n. 10/1/1887, b. 27/5/1888, Porto Alegre.
7.4 Marieta de Araújo Lopes, b. 2/3/1890, Porto Alegre.
6.2 Maria Joaquina de Araújo Lopes ou Maria Joaquina Alves (considerando que houve duas irmãs de nome Maria, sem menção ao segundo nome nos respectivos batismos, é possível que se trate ou de Maria Joaquina ou de Maria Clara, relativamente à data de nascimento e batismo), n. 12/7/1848, b. 19/12/1849, Triunfo. Teve com Antônio da Silva Ramos, n. RS, os filhos:
7.1 Luiz, n. 13/10/1880, b. 7/6/1881, Porto Alegre.
7.2 Maria, n. 17/2/1886, b. 3/7, Triunfo.
6.3 Virgínia de Araújo Lopes, n. 3/6/1850, b. 2/12, Triunfo. Casou com José Velloso do Carmo Netto, filho de Jerônimo Armênio do Carmo e Eristela Maria do Espírito Santo. Após, Virgínia foi mãe, ao menos, de: José e Manuel, que seguem:
7.1 Isolina Velloso do Carmo (f.ª de José), n. 11/1869, b. 20/1/1870, Triunfo.
7.2 Olímpia Velloso do Carmo, n. 26/7/1871, b. 6/9, Porto Alegre.
7.3 Carlos Velloso do Carmo, n. 13/4/1874, Porto Alegre, onde se casou com Olívia Ferreira, filha de Tomé Ferreira Alves e Josefa Ferreira da Silva. Pais de:
       8.1 Francisca Velloso do Carmo, n. 4/12/1902, b. 8/5/1903, Porto Alegre.
7.4 Maria das Dores Velloso do Carmo, n. 8/3/1875, b. 20/3/1878, Porto Alegre.
7.5 Manuel (f.º de Virgínia com pai não citado no registro), n. 7/6/1882, b. 13/1/1883, Porto Alegre.
7.6 José (f.º de Virgínia com pai não citado no registro), n. 23/12/1884, b. 16/5/1885, Porto Alegre.
6.4 Marcolina ou Marcelina de Araújo Lopes, n. 4/12/1853, b. 20/12, São Jerônimo. Casou a 7/4/1874 em Porto Alegre com Bernardino Gomes da Costa Lima, n. Portugal, filho de Manuel Gomes Quaresma e Josefa Maria Quaresma. Pais de:
7.1 Maria Pia Gomes de Lima, n. 9/2/1875, b. 8/3, Porto Alegre.
7.2 Alfredo Gomes de Lima, n. 1876. Casou a 11/6/1896, Capela Azevedo com Elizette Milburg dos Santos, filha de Marciano Pedro Cabral dos Santos e Maria Cândida. Pais de:
8.1 Adelaide Lima, n. 31/8/1897, b. 10/11, Capela Azevedo.
8.2 Ana Lima, n. 19/2/1899, b. 1º/3, Capela Azevedo.
8.3 Albertina Lima, n. 21/7/1900, b. 21/9, Capela Azevedo.
8.4 Amélia Lima, n. 3/1/1902, b. 20/4, Porto Alegre.
7.3 Senhorinha Gomes de Lima, n. 1877. Casou a 25/8/1896, Capela Azevedo com Ricardo José de Freitas, filho de Manuel José de Freitas e Maria do Carmo. Pais de:
8.1 Maria Freitas, n. 27/9/1897, b, 20/8/1898, Capela Azevedo.
8.2 Alvero Freitas, n. 16/1/1899, b. 1º/3, Capela Azevedo.
7.4 Otília Gomes de Lima, n. 7/2/1880, b. 4/3/1882, Porto Alegre. Casou a 11/7/1896 em Capela Azevedo com Oldorico Gomes dos Santos, filho de Marciano Pedro Cabral dos Santos e Maria Cândida. Pais de;
8.1 Alélia Santos, n. 28/4/1898, b. 20/8, Capela Azevedo.
7.5 Olímpia Gomes de Lima, n. 6/2/1881, b. 7/6/1881, Porto Alegre.
7.6 Julieta Gomes de Lima, b. 18/4/1884, Porto Alegre.
7.7 Adolfo Gomes de Lima, b. 24/1/1886, Porto Alegre.

7.8 Maria Amélia Gomes de Lima, n. 6/6/1887, b. 18/6, Porto Alegre.
6.5 Paulina Alves Lopes, n. 26/1/1855, b. 13/11/1858, São Jerônimo. Casou com seu primo a 21/10/1882 em Triunfo com João Alves de Souza Sobrinho, n. 9/9/1852, São Jerônimo, filho de Joaquim Álvares de Souza e Ricarda Francisca das Chagas. Pais de:

7.1 Romão Alves de Souza, n. 02/11/1883, b. 26/1/1884, Triunfo.
7.2 Francisco Alves de Souza, n. 21/4/1885, b. 6/10/1885, Porto Alegre (?).
7.3 Francisco Alves de Souza, n. 07/11/1887, b. 24/4/1888, Porto Alegre (?).
7.4 Otília Alves de Souza, b. 12/6/1889, Porto Alegre.
7.5 Maria Isabel Alves de Souza, n. 22/1/1891, b. 3/9, Porto Alegre. Casou (1x) a 25/3/1908 em Porto Alegre (Menino Deus) com Isidoro Fernandes de Souza, n. Portugal, filho de Jacinto Fernandes de Souza e Justina Pereira dos Santos. Casou (2x) a 7/6/1912, Porto Alegre (Menino Deus) com Alcides Carvalho, n. 1887, filho de Manuel Carvalho e Maria Isabel.
7.6 Maria das Dores Alves de Souza, n. 22/1/1891, b. 3/9, Porto Alegre.
7.7 Cecília Alves de Souza, n. 30/10/1894, b. 26/12, Porto Alegre.
6.6 Maria Clara de Araújo Lopes (considerando que houve duas irmãs de nome Maria, sem menção ao segundo nome nos respectivos batismos, é possível que se trate ou de Maria Joaquina ou de Maria Clara, relativamente à data de nascimento e batismo), n. 30/12/1856, b. 02/4/1857, São Jerônimo. Casou com Luiz Napoleão Zettermann, n. RS, filho de Napoleão Luiz Zettermann e Catharina Maria Clenzer, alemães. Pais de:
7.1 Luiz Zettermann, n. 19/1/1876, b. 20/8, Porto Alegre.
7.2 Alfredo Zettermann, n. 20/7/1879, b. 27/9, Porto Alegre.
7.3 Bernardina Zettermann, n. 6/2/1881, b. 7/6, Porto Alegre.
7.4 Hermínia Zettermann, n. 25/8/1882, b. 22/1/1883, Capela de Azevedo.
7.5 Pedro Zettermann, n. 10/1/1887, b. 9/4, Porto Alegre.
7.6 Aristotelina Zettermann, n. 12/5/1889, b. 24/1/1890, Porto Alegre.
7.7 Luiz Zettermann, n. 8/4/1892, b. 28/4, Porto Alegre.
6.7 Júlio de Araújo Lopes, n. 22/9/1858, b. 13/11, São Jerônimo.
6.8 Chrispim de Araújo Lopes, n. 25/11/1861, b. 28/4/1870, Triunfo. Casou a 29/4/1882 em Capela de Azevedo com Maria Antônia da Conceição, n. RS, filha de Antônio José Galvão e Maria Joaquina da Conceição. Pais de:
7.1 Alfredo de Araújo Lopes, n. 19/2/1885, b. 19/9, Capela do Rio dos Sinos, onde se casou a 26/9/1908 com Fernandina Diniz, n. 1888, filha de Antônio Diniz e Josefa.
7.2 Maria Joaquina de Araújo Lopes, n. 26/10/1887, b. 19/10/1889, Capela do Rio dos Sinos.
7.3 Donardina de Araújo Lopes, n. 03/05/1896, b. 13/02/1897, Capela do Rio dos Sinos.
7.4 Zulmira de Araújo Lopes, casou a 29/6/1904 em Capela do Rio dos Sinos com Pedro Azevedo de Souza, filho de João Pedro Nolasco de Souza e Rita Francisca de Azevedo.
6.9 Antônia Alves Lopes, n. 25/3/1864, b. 7/9/1865, Porto Alegre.
5.3 Inácio Alves de Souza, n. 18/10/1837, b. 18/11/1837, Porto Alegre. Casou-se com Lucinda Maria da Conceição ou das Dores, n. Triunfo, f. d. Manuel Francisco de Souza ou Manuel José de Souza e Flora Amélia de Garcia. Pais de:
6.1 Ana Alves de Souza, n. 09/01/1868, b. 30/05/1868, Triunfo.
6.2 José Alves de Souza, n. 9/1/1871, b. 19/9/1871, Triunfo.
6.3 João Alves de Souza, n. 20/02/1873, b. 25/12/1873, Triunfo.
6.4 Pedro Alves de Souza, n. 1º/08/1875, b. 1º/11/1875, Triunfo.
6.5 Manuel Alves de Souza, n. 15/11/1878, b. 10/01/1879, Triunfo.
6.6 Emília Alves de Souza, n. 09/05/1882, b. 24/10/1882, Triunfo. Casou a 13/10/1901 em Porto Alegre (Navegantes) com João Mário ou Maria de Oliveira, n. 1880, RS, filho de Joaquim Inácio de Oliveira e Generosa Idalina de Oliveira. Pais de:
          7.1 Georgina de Oliveira, n. 25/3/1902, Porto Alegre.
          7.2 Antônia de Oliveira, n. 17/6/1907, Porto Alegre.
5.4 Maria José da Conceição, n. Porto Alegre. Casou em 1859, Triunfo, com seu primo Severo Luiz de Chaves (também Severo Alves Chaves), ali n., f. d. João de Chaves Siqueira e Ana Maria de Jesus. Pais de: Espiridião e Maria.
6.1 Espiridião Alves Chaves, n. 3/8/1861, b. 13/9, São Jerônimo. A 26/12/1885 em Porto Alegre c/c Carolina de Lima Chagas, n. Porto Alegre, filha de Bernardino Gomes da Costa Lima e Maria José. Pais de:
7.1 Raul Chaves, n. 1º/9/1887, Porto Alegre.
7.2 Maria Chaves, n. 15/10/1888, Porto Alegre.
7.3 Maria Chaves, n. 23/10/1890, Porto Alegre.
7.4 Vicentina Chaves, n. 23/11/1892, Porto Alegre.
7.5 Francisco Chaves, n. 30/7/1894, Porto Alegre.
7.6. João Chaves, n. 8/3/1896, Porto Alegre.
7.7 Espiridião Alves Chaves, n. 12/10/1897, Porto Alegre.
6.2 Maria Alves Chaves, n. 19/12/1862, b. 25/12/1863, Triunfo.
5.5 Francisca Alves de Souza, n. Triunfo, onde casou em 1862 com Eugênio Joaquim Pires, ali n., filho natural de Eugênio Joaquim Pires e Emerenciana Clarinda de Carvalho. Pais de:
6.1 João, n. 6/5/1863, b. 25/12, Triunfo.
6.2 Rosa, n. 30/8/1864, b. 29/11, Triunfo.
6.3 Eusébio, n. 17/11/1865, b. 17/3/1866, Porto Alegre.
6.4 Fabriciano, n. 28/8/1867, b. 30/5/1868, Triunfo.
6.5 Emílio, n. 6/6/1869, b. 14/11, Triunfo.
5.6 Guilhermina Alves de Souza, n. 06/01/1845, b. 31/12/1845, Triunfo, onde se casou a 5/6/1871 com seu primo Serafim Alves de Souza, filho de Joaquim Alves de Souza e Ricarda Francisca das Chagas. Vide abaixo a descendência.
5.7 João Alves de Souza, n. 11/12/1847, b. 31/01/1848, Triunfo, onde se casou a 19/1/1873 com sua prima Maria Antônia Alves de Souza, ali n. a 17/06/1860, f. de Roque Joaquim Antônio e Firmina Alves de Souza. Pais de Francisco. Pais de:
6.1 Francisco Alves de Souza, n. 20/12/1873, b. 18/11/1874, Triunfo.
6.2 Carlos Alves de Souza, n. 10/10/1877, b. 11/6/1878, Porto Alegre.
6.3 Salvador Alves de Souza, n. 2/9/1879, b. 1º/2/1880, Porto Alegre.
6.4 Cassiano Alves de Souza, n. 28/9/1881, b. 24/12, Capela de Azevedo.
6.5 Isolino Alves de Souza, n. 10/9/1883, b. 4/2/1884, Porto Alegre.
6.6 Manuel Alves de Souza, n. 3/8/1885, b. 13/1/1886, Porto Alegre.
5.8 Maria Amélia ou Amália Alves de Souza, n. 10/01/1850, bat. 24/01/1860, São Jerônimo. Casou-se a 2/6/1877 em Capela Azevedo com Tristão Antônio Belíssimo, filho de João Antônio ou Ângelo Belíssimo (n. França, casado a 8/10/1848 em Porto Alegre) e Joana Francisca de Oliveira, n.p. Thomaz Belissimo e Mariana Oberta, franceses, e n.m. Jerônimo Francisco de Vargas e Maria Francisca de Oliveira. João Antônio Bellissimo foi casado em primeiras núpcias, a 1º/5/1843 em Porto Alegre, com sua cunhada Cândida Francisca de Oliveira. Maria Amélia e Tristão foram pais de:
6.1 Pedro Belíssimo, n. 19/5/1878, b. 7/8/1879, Triunfo.
6.2 Adelina Belíssimo, n. 10/11/1879, b. 23/5/1880, Triunfo.
6.3 Maria Belíssimo, n. 12/5/1881, b. 20/10/1882, Triunfo.
6.4 João Belíssimo, n. 30/10/1882, b. 11/1/1883, Triunfo.
6.5 Tarcillo Belíssimo, n. 15/9/1884, b. 17/2/1885, Triunfo.
6.6 Maria das Dores Belíssimo, n. 21/4/1889, b. 4/1/1891, Triunfo.
6.5 Octaviano Belíssimo, n. 16/4/1893, b. 1º/10/1894, Triunfo.
5.9 José Alves de Souza, n. RS. C/c Ilizia Francisca de Oliveira, filha de João Antônio ou Ângelo Belíssimo e Joana Francisca de Oliveira. Pais de:
6.1 Carlos Antônio Alves de Souza, n. 30/1/1897, b. 31/10, Porto Alegre.
5.10 Tomás Alves de Souza, n. Taquari. Casou-se a 2/12/1850 em Triunfo com Umbelina Cornélia Pereira ou Pereira da Silva, n. Montevidéu, Uruguai, f. de Antônio Bernardo Pereira e Rosa Pereira da Silva ou Rosa Fagundes. Pais de:
6.1 Benjamin Alves de Souza, n. 17/2/1852, b. 31/3/1853, Triunfo.
6.2 Maria José Alves de Souza, n. 20/4/1857, b. 17/5/1859, Triunfo. Casou-se a 23/02/1886 em Triunfo com João Ayres de Castro, n. 1850, RS, filho de Celestino Ayres de Castro ou Celestino José Ayres e Maria Emília de Castro. Pais de:
7.1 Diamantina de Castro, n. 9/8/1889, b. 18/6/1890, Porto Alegre.
6.3 Honorina Alves de Souza, n. 21/08/1860, b. 31/10, Triunfo.
6.4 Luís Alves de Souza, n. 23/02/1864, b. 6/6/1869, Triunfo.
6.5 Antônio Alves de Souza, n. 07/03/1870, b. 14/01/1873, Triunfo. Casou-se com Guiomar Ferreira da Silva, filha de João Antônio Ferreira da Silva e Manuela Pereira da Silva. Pais de:
7.1 Isaura Alves de Souza, b. 9/10/1906, com 3 anos, Porto Alegre.
7.2 Doswaldo Alves de Souza, b. 19/05/1907, com 3 meses, Porto Alegre.
6.6 Rosalina Alves de Souza, n. 22/06/1873, b. 02/08/1874, Triunfo.
6.7 Hermínia Alves de Souza, c/c seu primo José Francisco de Lima, abaixo citados.
4.2 capitão José Custódio Alves (de Souza), n. 1º/05/1811, b. 29/06/1811, Gravataí/RS, e fal. 1º/06/1900, aos 89 anos de idade em Porto Alegre/RS. O capitão José Custódio Alves de Souza teve participação na Revolução Farroupilha. Cf. Rodrigues, Alfredo Ferreira (org.), Almanak Litterario e Estatistico do Rio Grande do Sul, Pintos & C. 1903, p. 19, "1900 -- JUNHO -- 1 -- Falleceu em Porto Alegre o capitão José Custodio Alves, um dos raros veteranos sobreviventes da Republica Rio-Grandense". Cf. Varela, Alfredo, O Cyclo Farroupilha no Brasil, História da Grande Revolução, 1933, v. 1, pp. 75-76, v. 2, pp. 424-426, v. 5, pp. 63-64, v. 6, pp. 166, 213, 241, 500, 567-568. De Varela, v. 5, p. 64, transcreve-se: "Na ala opposta, a direita, a cuja testa se achava Netto, ficara a divisão provisoria, do mando de Joaquim Pedro, que incluia os corpos mobilisados por ultimo, alguns no que se chamou o departamento de Entre-Camaquã-e-Guahyba, outros, na zona occidental da comarca Abrilina, commandantes de corpos João Antonio Silveirinha, José Custodio, etc.". Citado em carta de Joaquim Alves da Silva, filho de Bento Gonçalves, de 25/06/1896, Bagé, cf. Azambuja, Graciano A. de, Annuario da provincia do Rio Grande do Sul para o anno de 1897, Gundlach & Cia., Porto Alegre 1896, pp. 210-212. Foi tesoureiro do Club Bento Gonçalves em 1888, cf. Gazeta Nacional, seção Movimento Republicano, Rio de Janeiro, 06/03/1888. Teve filhos com Jesuína Alves de Souza (ou Jesuína Chaves), n. Gravataí, filha de João de Chaves de Siqueira e Ana Maria de Jesus ou Ana Alves de Souza, esta filha de José Álvares de Souza e Luiza Dias Cortes, acima e abaixo mencionados. Jesuína Alves de Souza foi casada em primeiras núpcias, a 1º/12/1827 em Triunfo, com Antônio Rodrigues da Cruz, filho de Antônio Rodrigues da Cruz e Maria Alves da Conceição.
Após, José Custódio casou-se a 27/12/1848, São Leopoldo, com Maria Barbosa ou Maria da Paixão Lessa ou Maria Quintilhana Leste (sic), ali nascida a 04/04/1833, filha de Quintilhano Gonçalves Lessa e Cipriana Maria Barbosa. Após, José casou em terceiras núpcias a 26/01/1884, na capela de Santa Maria do Butía, onde “viveram já muitos annos amancebados com bastantes filhos“ (lv. 3, p. 92v, de São Leopoldo), com Maria Ana do Nascimento, filha natural de Francisco Ferreira e Anna Maria da Conceição ou do Espírito Santo. Encontramos 14 filhos dos três casamentos:
5.1 Florisbela de Souza Alves ou Florisbela Maria da Conceição (f.ª do 1º casamento), casou-se a 27/04/1851, São Leopoldo, com Manuel Inácio dos Santos, filho de Silvério Inácio dos Santos e Claudina Maria de Jesus. Pais de:
6.1 João Inácio dos Santos, n. 15/06/1856, b. 20/11/1858, São Leopoldo. Casou-se com Florinda Maria de Lima, filha de Antônio José de Sales ou Sá e Bernardina Maria de Lima. Pais de:
7.1 João de Deus dos Santos, n. 7/5/1884, b. 27/7, São Leopoldo.
7.2 Malvina, n. 30/12/1887, b. 4/8/1888, São Leopoldo.
6.2 Francisca Inácia dos Santos, b. 20/05/1858, Gravataí.
6.3 Maria Inácia dos Santos, n. 20/02/1859, b. 19/7, Gravataí. Casou-se com Hortêncio Antônio da Silva, filho de João Antônio da Silva e Maria Cândida da Silva. Pais de:
7.1 Luiza Margarida, n. 7/3/1883, b. 15/4, Lomba Grande (São Leopoldo).
6.4 Tomás Inácio dos Santos, n. 07/3/1861, b. 05/7/1862, Gravataí.
6.5 Tomásia Inácia dos Santos casou-se a 24/6/1876 em Gravataí com o seu primo João Alves de Chaves, abaixo citados.
6.6 Manuel Inácio dos Santos Filho, n. São Leopoldo, onde casou com Rosa Cândida da Conceição, f. de Joaquim Antônio da Silva e Cândida Rosa da Conceição, gerando a:
7.1 Amélia, n. 01/1873, b. 23/11/1873, Lomba Grande.
6.7 Florisbela Maria da Conceição, casou-se a 14/12/1893 em Gravataí com José Telles de Souza, filho de Diogo Telles de Souza e Paulina Maria de Lima.
5.2 Rita Maria de Jesus ou Maria Rita de Jesus, n. 11/1838, b. 24/06/1839, Porto Alegre (registrado em São Leopoldo, dada com filha natural). Casou-se a 26/05/1861, São Leopoldo, com José Telles da Silva ou José Feliz da Silva, filho de Telles da Silva Fonseca (n. Santo Amaro/SP e casado a 17/12/1825, Porto Alegre/RS) e Martinha Antônia do Espírito Santo (n. Santo Antônio da Patrulha/RS), n.p. João de Mattos da Fonseca e Maria da Anunciação de Jesus, n.m. Antônio Corrêa de Andrade e Teodora Francisca das Chagas (nats. São José/SC). Pais de pelo menos:
6.1 Isidro, n. 1º/03/1862, b. 15/5/1862, São Leopoldo.
6.2 Generosa, n. 11/06/1864, b. 09/09/1864, São Leopoldo.
6.3 Antônio Bernardino, n. 07/09/1865, b. 18/11/1865, Santa Maria, São Leopoldo.
6.4 Severino, n. 13?/07/1867, b. 12/10/1867, São Leopoldo.
6.5 Pedro, n. 03/11/1868, b. 09/01/1869, Santa Maria.
6.6 Maria, n. 30/05/1870, b. 05/12/1870, Santa Maria.
6.7 Florisbela, n. 28/11/1871, b. 06/10/1872, Lomba Grande.
6.8 Maria Armísia, n. 06/08/1875, b. 29/04/1875, Santa Maria do Butiá.
6.9 João, n. 08/03/1880, b. 09/05/1880, Santa Maria do Butiá.
5.3 José Custódio Alves (José Custódio Alves Filho, era analfabeto, como se verifica do casamento da irmã Francisca), n. jan/1841, b. 21/12/1841, Porto Alegre/RS (em seu casamento com Carolina é dado como natural e morador em Santa Maria de Butiá). Casou (I) a 19/05/1867, Novo Hamburgo/RS, com Escolástica Maria Ferreira, b. 13/02/1851, São Leopoldo/RS, fal. 18/12/1874, São Leopoldo, filha de José Alexandre de Oliveira e Maria Ferreira da Conceição. Casou (II) a 22/02/1876, São Leopoldo/RS, com Carolina Maria da Silva, n. 19/12/1851, São Leopoldo, ao casar, residente em Campo Bom, filha de Manuel Garcia da Silva e Maria Luisa Albrecht. Do 1.º casamento teve:
6.1 Leopoldo, n. 15/08/1869, b. 22/03/1870, Lomba Grande/RS.
6.2 João, n. 11/10/1871, b. 05/12/1871, Santa Maria do Butiá/RS.
6.3 Maria Jesuína Alves, n. 23/08/1873, b.16/01/1875, Santa Maria do Butiá (reg. São Leopoldo, tendo como padrinhos Sibelino José Custódio e Umbelina Maria Ferreira). Casou a 28/10/1889, Hamburgo Velho/RS, com Cristóvão Gomes, n. São Leopoldo, f. de Apolinário Gomes e Florinda Garcia da Silva.
5.4 Maria Josefa de Jesus, casou-se a 24/08/1861, São Leopoldo com Manuel José Ferreira, n. São Leopoldo, filho de José Alexandre de Oliveira e Maria Ferreira da Conceição. Pais de:
6.1 Maria Ferreira da Conceição, n. 29/07/1862, b. 23/02/1864, Santa Maria do Mundo Novo (reg. São Leopoldo), onde se casou com Manuel Antônio da Costa, filho de Antônio de Souza da Costa e Manuela Joaquina da Conceição. Pais de:
7.1 Pedro da Costa, n. 05/10/1877, b. 07/12/1877, Santa Maria do Butiá (reg. São Leopoldo).
7.2 João da Costa, n. 08/08/1879, b. 21/09/1879, Lomba Grande.
7.3 Servina da Costa, b. 16/7/1881, São Leopoldo.
7.4 Francisco da Costa, n. 17/12/1883, b. 24/12/1883, Santa Maria do Butiá (reg. São Leopoldo).
7.5 Luísa da Costa, n. 08/10/1885, b. 08/11/1885, Novo Hamburgo.
7.6 Generosa da Costa, n. 5/1/1889, b. 29/5, São Leopoldo.
7.7 Maria Elísia da Costa, n. 20/1/1895, b. 24/2, Hamburgo Velho.
6.2 Rafael José Ferreira, n. 1º/10/1863, Santa Maria do Mundo Novo, b. 23/02/1864, em Santa Maria (reg. São Leopoldo). Casou-se com Maria Vitalina de Vargas, n. São Leopoldo, filha de Feliciano Francisco Pinto e Delfina Maria de Vargas. Pais de:
7.1 Maria Ferreira, n. 25/1/1889, b. 25/3, São Leopoldo.
6.3 Antônio José Ferreira, n. S. Leopoldo. Casou-se com Florisbela Maria de Lima, filha de Valêncio Martins da Silva e Bernardina Maria de Lima. Pais de:
7.1 Maria José Ferreira, n. 17/5/1892, Lomba Grande, onde b. 15/10.
6.4 João José Ferreira, n. 23/12/1866, b. 12/10/1867, São Leopoldo. Casou-se com Maria Antônia da Costa, filha de Antônio Francisco da Costa e Maria Antônia da Conceição. Pais de:
7.1 Carolina Ferreira, n. 28/9/1889, b. 15/2/1890, S. Maria do Butiá (reg. S. Leopoldo).
6.5 Balbina José Ferreira, n. 07/1868, b. 09/01/1869, Santa Maria (reg. São Leopoldo).
6.6 José Ferreira, n. 10/02/1872, b. 13/08/1872, São Leopoldo.
6.7 Amália José Ferreira, n. 19/04/1875, b. 28/05/1875, Santa Maria do Butiá.
6.8 Clemência Maria José Ferreira, n. 20/10/1876, b. 06/12/1876, Santa Maria do Butiá. Casou-se a 08/09/1894 em Nova Palmira, Sapiranga (reg. Novo Hamburgo) com Mathias Kirsch Filho, viúvo, n. Novo Hamburgo, filho de Mathias Kirsch e Constância Apolo Duarte.
6.9 Hortêncio José Ferreira, n. 06/07/1878, b. 21/10/1878, Santa Maria do Butiá.
6.10 Luís José Ferreira, n. 24/12/1879, b. 09/05/1880, Santa Maria do Butiá.
6.11 Porciano José Ferreira, n. 06/09/1881, b. 22/01/1882, Santa Maria do Butiá.
6.12 Prudêncio José Ferreira, n. 22/07/1883, b. 07/08/1883, São Leopoldo.
5.5 Marcelina Custódia Alves, b. 20/07/1846, com 10 meses, São Leopoldo (em seu batismo o nome da mãe consta como Josefina Maria Alves).
5.6 Generosa Alves de Jesus ou Generosa Maria da Conceição, n. 25/12/1848, b. 09/09/1849, Gravataí. Casou-se a 04/05/1863, São Leopoldo, com Antônio Telles da Silva (em alguns registros Antônio Feliz da Silva), filho de Telles da Silva Fonseca e Martinha Antônia do Espírito Santo, acima citados. Pais de:
6.1 Luís Antônio da Silva, n. 1º/04/1864, b. 10/05/1864, Santa Maria do Mundo Novo (reg. São Leopoldo). Casou-se a 06/10/1894, Sapiranga (reg. Novo Hamburgo) com Alexandrina Belmira de Oliveira, filha de José Alexandre de Oliveira e Belmira Gonçalves Leite.
6.2 José, n. 20/06/1865, b. 18/11/1865, Santa Maria, São Leopoldo.
6.3 Maurício, n. 05/06/1867, b. 12/10/1867, Santa Maria, São Leopoldo.
6.4 Bernardina Antônia da Silva, n. 14/12/1868, b. 09/01/1869, São Leopoldo. Casou-se a 09/02/1889, Sapiranga (reg. em Novo Hamburgo) com Manuel Antônio Duarte, n. Santa Cristina do Pinhal/RS, filho de João Antônio Duarte e Maria Bernardina Oliveira. Pais de:
         7.1 Generosa Duarte, n. 20/8/1891, b. 26/12, Hamburgo Velho.
6.5 Cândido, n. 15/08/1870, b. 21/05/1871, Lomba Grande.
6.6 Paulo, n. 09/11/1871, b. 16/06/1872, Lomba Grande.
6.7 Maria, n. 11/12/1873, b. 31/01/1874, Santa Maria do Butiá, São Leopoldo.
6.8 Manuel, n. 11/12/1874, b. 16/01/1875, Santa Maria do Butiá, São Leopoldo.
6.9 Arduíno, n. 03/11/1876, b. 07/12/1876, Santa Maria do Butiá.
6.10 Carolina, n. 07/09/1878, b. 06/12/1878, Santa Maria do Butiá.
6.11 João, n. 18/06/1880, b. 06/12/1880, Santa Maria do Butiá.
6.12 Silistriano, n. 16/02/1882, b. 11/07/1882, Santa Maria do Butiá.
6.13 Cristiano, n. 23/10/1883, b. 21/7/1884, São Leopoldo.
6.14 Delfina, n. 31/03/1885, b. 08/11/1885, Novo Hamburgo.
6.15 Francisco, n. 20/04/1886, b. 07/11/1886, Novo Hamburgo.
6.16 Felipe, n. 15/02/1888, b. 18/08/1888, Nova Palmira
5.7 Francisca Alves de Jesus, casou-se a 16/09/1868, São Leopoldo, com Joaquim Telles da Silva, filho de Telles da Silva Fonseca e Martinha Antônia do Espírito Santo, acima citados. Após, Joaquim casou-se com Maurícia Joaquina de Oliveira, batizando filhos em São Leopoldo em 1879, fazendo supor que Francisca tenha falecido. Pais de:
6.1 Maria Júlia, n. 05/06/1869, b. 08/03/1870, Lomba Grande.
6.2 Firmino, n. 02/12/1870, b. 09/05/1871, Lomba Grande.
6.3 Rodolfo, n. 06/05/1872, b. 06/10/1872, Lomba Grande.
6.4 Bemvinda, n. 17/04/1874, b. 12/09/1874, Lomba Grande.
5.8 Severino José Alves (Zeferino/Seferino/Severino José Alves) (filho de José Custódio Alves e de “Zeferina” Maria da Conceição no batismo do neto José, já no batismo do neto Arduíno consta como Jesuína Maria da Conceição), teve filhos naturais com Catharina Maria da Conceição ou Catharina Miguelina da Conceição, filha de Eduardo de Souza Dias e Miguelina Maria da Conceição, cujos nomes seguem:
6.1 José, n. 02/05/1879, b. 21/09/1879, Lomba Grande.
6.2 Arduíno, n. 06/08/1881, b. 21/01/1882, Santa Maria do Butiá.
6.3 Luís, n. 27/09/1883, b. 17/7/1884, Santa Maria do Butiá.
6.4 Generosa, n. 25/6/1886, b. 9/7/1887, São Leopoldo.
5.9 Quintilhano Alves (f.º do 2º casamento), b. 22/06/1850, com cinco meses, São Leopoldo.
5.10 Maria Custódia Alves, n. 06/01/1852, b. 06/01/1852, São Leopoldo. Casou (I) em 29/05/1869, São Leopoldo, com Nicolau Francisco da Cruz, b. 02/08/1846, São Leopoldo, f.d. Vitorino Francisco Soares e Joana Telles da Cruz. Casou (II) com Antônio Bernardo de Souza, f.d. Francisco José de Souza e Bernarda Maria de Jesus. Houve do segundo casamento:
6.1 Maria Luísa (f.ª natural de Maria Custódio Alves), b. 20/05/1872, n. 24/01/1872, em São Leopoldo.
6.2 Antônio Baptista, n. 03/09/1875, b. 22/04/1876, São Leopoldo.
6.3 Generosa, n. São Leopoldo.
6.4 José, n. 1878, São Leopoldo.
6.5 Ernestina, n. 1º/07/1880, b. 13/11/1880, São Leopoldo.
6.6 Geraldina, n. 07/08/1881, b. 07/10/1882, São Leopoldo.
6.7 Paulina, n. 13/1/1885, b. 1º/2/1886, São Leopoldo.
6.8 Bernardina (em cujo batismo somente consta o nome da mãe), n. 20/10/1886, b. 27/4/1887, São Leopoldo.
6.9 Lydia, n. e b. 1891, São Leopoldo.
5.11 Marcolina Custódia Alves, n. 12/1853, b. 04/02/1854, São Leopoldo. Casou a 28/01/1869, São Leopoldo, com Manuel Francisco Barreto Filho, n. São Leopoldo, f.d. Manoel Francisco Barreto ou José Joaquim de Santa Anna, n. Pernambuco, e Cândida Maria da Conceição, neto paterno de Manoel Santiago Pinto Moreira e Desidéria Maria da Conceição, ambos de Pernambuco, neto materno de Serafim dos Anjos Costa e Joaquina Rosa de Jesus. Pais de:
6.1 Maria Servinda Barreto, n. 29/09/1871, b. 06/12/1871, São Leopoldo. Casou com Eduardo Ventura da Silva, pais de:
        7.1 Maria Mercedes da Silva, n. 14/12/1891, b. 7/1/1893, São Leopoldo.
6.2 Aninha Barreto, n. 22/08/1873, b. 31/01/1874, Santa Maria do Butiá, São Leopoldo.
6.3 Alfredo Barreto, n. 09/08/1875, b. 08/12/1875, Santa Maria do Butiá.
6.4 Bernardina Francisca Barreto, n. 08/03/1880, b. 30/05/1881, São Leopoldo.
6.5 João Barreto, n. 21/04/1883, b. 11/09/1883, Santa Maria do Butiá.
6.6 José Barreto, n. 11/02/1885, b. 19/04/1885, São Leopoldo.
6.7 Maurícia Barreto, n. 07/09/1887, b. 05/06/1888, São Leopoldo.
6.8 Guilhermina Barreto, n. 29/12/1890, b. 19/2/1891, São Leopoldo.
5.12 João Custódio Alves, n. 06/06/1856, b. 29/07/1856, São Leopoldo.
5.13 Manoel Custódio Alves (f.º do 3º casamento), n. 26/12/1879, b. 26/01/1884, Santa Maria do Butiá (reg. São Leopoldo/RS). Casou com Bernardina Correia da Silva, fal. 08/1907, Santa Maria do Butiá, São Leopoldo, em acidente com espingarda, ao retornar Manoel de uma caçada, cf. O Paiz, Rio de Janeiro, 11/08/1907.
5.14 Mariana, n. 02/04/1883, b. 26/01/1884, São Leopoldo.
5.15 Leonor, n. 19/09/1887, b. 16/12/1887, São Leopoldo.
4.3 Ana Florência de Jesus (ou Ana Custódia de Jesus ou, ainda, Ana Custódia Álvares), n. 1º/07/1814, b. 17/07/1814, Gravataí/RS. Casou (I) com Manuel Maximiano e, após (II) a 29/09/1831 em Triunfo/RS com Jeremias de Chaves de Souza, n. 19/08/1808, b. 19/09/1808, Triunfo, filho de Luiz de Chaves de Siqueira e Joana Maria ou Joana Álvares de Souza, ele de Curitiba/PR, ela de Lages/SC. Joana era filha de José Álvares de Souza e Luzia Dias Cortes, acima citados. Foram encontrados 11 filhos de Ana e Jeremias:
5.1 Guiomar, b. 04/05/1833, com 9 meses, Triunfo, e fal. 16/03/1835, Porto Alegre.
5.2 Umbelina Antônia de Chaves, b. 13/04/1835, com seis meses, em Triunfo e fal. aos 25 anos, solteira, a 20/03/1860, Gravataí.
5.3. Antônio Alves, n. 13/06/1836, b. 30/11/1836, Porto Alegre e fal. 1º/05/1853, aos 11 anos, de moléstia interna, em Gravataí.
5.4 Ana, n. 02/1839, b. 14/05/1839, Porto Alegre.
5.5 Maria, n. 19/10/1840, b. 27/10/1840, Porto Alegre.
5.6 Delfina, n. 12/11/1841, b. 30/09/1842, Porto Alegre, e fal. 02/03/1852, de moléstia interna, aos 18 anos, em Gravataí.
5.7 Manuel, n. 10/10/1843, b. 05/08/1844, Triunfo.
5.8 Maria, n. 06/09/1846, b. 20/10/1849, Triunfo.
5.9 Filomena, n. 06/09/1847, b. 09/10/1848, Triunfo.
5.10 Balbina, n. 26/09/1849, b. 24/12/1850, Triunfo.
5.11 Timóteo Chaves, n. 6/3/1852, b. 30/5/1853, São Jerônimo.
5.12 Rita Maria da Conceição ou Ria Alves de Chaves, n. RS. Batizou ao menos os filhos naturais:
6.1 Seferina (Zeferina), n. 02/03/1859, b. 19/03/1859, São Leopoldo.
6.2 José, n. 02/08/1860, b. 26/8, Gravataí.
4.4 Francisca das Chagas (ou Francisca Custódia Alves), dada em alguns registros como parda, n. 15/09/1816, b. 12/10/1816, Gravataí/RS. Casou-se a 27/07/1834 em Porto Alegre/RS com Manuel de Chaves, n. 20/10/1799, b. 02/11/1799, Triunfo, filho de Luiz de Chaves de Siqueira e Beatriz Joaquina, ele Curitiba e ela de Cachoeira do Sul/RS. Luiz após enviuvar de sua primeira esposa Beatriz, casou-se com Joana Maria ou Joana Álvares de Souza, acima citada. Manuel e Francisca tiveram, ao menos, a filha:
5.1 Ricarda Francisca das Chagas, n. 13/9/1833, b. 9/10, Porto Alegre (dada como filha natural por ter nascido antes do casamento dos pais). Casou-se com Joaquim Álvares de Souza, n. 23/11/1827, Triunfo, filho de José Álvares/Alves de Souza e Ana Maria de Jesus. Pais de:
6.1 Serafim Alves de Souza, n. 5/11/1847, b. 31/1/1848, Triunfo, onde se casou a 5/6/1871 com sua prima Guilhermina Alves de Souza, filha de Salvador Alves de Souza e Maria Antônia da Conceição, citados. Pais de:
7.1 Ulysses Alves de Souza, n. 22/8/1872, b. 14/1/1873, Triunfo. Casou-se com Elísia Francisca de Oliveira, filha de João Napoleão Bellíssimo. Pais de:
 8.1 Antônio Alves de Souza, n. 11/2/1905, b. 15/7, Porto Alegre.
7.2 João Alves de Souza, n. 15/9/1874, b. 23/1/1875, Capela Azevedo.
7.3 Alzira Alves de Souza, n. 11/1/1879, b. 30/6, Porto Alegre.
7.4 Cândida Alves de Souza, b. 24/7/1886, Porto Alegre.
6.2 Cândido Alves de Souza, b. 15/10/1851, com 16 meses em Triunfo.
6.3 João Alves de Souza Sobrinho, n. 9/9/1852, b. 30/5/1853, São Jerônimo. Casou-se com sua prima Paulina Alves Lopes, citados.
6.4 Hedwiges Alves de Souza, n. 5/4/1856, b. 1º/5/1861, São Jerônimo.
6.5 Manuel Alves de Souza, n. 2/5/1858, b. 17/5/1859, Triunfo.
6.6 João Alves de Souza, n. 26/4/1860, b. 30/4/1861, Triunfo.
6.7 Francisco Alves de Souza, n. 3/8/1862, b. 13/10/1864, Triunfo.
6.8 Félix Alves de Souza, n. 23/12/1864, b. 28/1/1865, Triunfo.
6.9 Afonso Alves de Souza, n. 11/5/1867, b. 17/11, Triunfo.
6.10 Balbina Alves de Souza, casou-se com Pedro Rodrigues da Rosa, filho de Lino Rodrigues da Rosa e Isabel Maria da Conceição. Pais de:

7.1 Pedro Rodrigues da Rosa, n. 25/3/1905, b. 15/7, Porto Alegre.
4.5 Joaquina Maria Álvares ou Joaquina Custódia Álvares ou Joaquina Antônia de Jesus, n. 03/05/1819, b. 22/05/1819, Gravataí. Casou-se com José Luís de Chaves, n. 20/10/1815, b. 03/11/1815, Triunfo, filho dos mesmos citados Luiz de Chaves de Siqueira e Joana Maria ou Joana Álvares de Souza. Encontramos oito filhos:
5.1 Maria, n. 29/06/1837, b. 24/11/1837, Porto Alegre.
5.2 Marinha, n. 20/06/1842, b. 30/09/1842, Porto Alegre.
5.3 Luiz, n. 12/1843, b. 17/08/1844, Porto Alegre.
5.4 Isabel, n. 14/07/1846, b. 14/03/1847, Triunfo.
5.5 Antônio, n. 06/10/ 1848, b. 08/04/1849, São Leopoldo.
5.6 Pedro, n. 19/10/1852, b. 17/07/1853, São Leopoldo.
5.7 João Alves de Chaves, casou-se a 24/6/1875 em Gravataí com sua prima Tomásia Inácia dos Santos, filha de Manuel Inácio dos Santos e Florisbela Alves, acima citados. Pais de:
6.1 Ana Maria, n. 02/11/1883, b. 1º/12/1889, São Leopoldo.
5.8 Balbino, fal. 28/08/1860, aos oito meses, em Gravataí.
5.9 Reinaldo, n. 28/06/1861, b. 29/06/1861, Gravataí.

5.10 Maurício, n. 14/2/1864, b. 3/12/1865, Gravataí.
4.6 Rodolfo Custódio Alves ou Adolfo Custódio Alves, n. 26/08/1821, b. 03/10/1821, Gravataí, casando-se a 23/09/1843 em Triunfo com Maria Joaquina dos Anjos ou Maria da Conceição, n. Triunfo, exposta em casa de José Cesário. Pais de 8 filhos:
5.1 Cornélio Custódio Alves, n. Triunfo. Casou-se em setembro de 1883, Taquari/RS, com Castorina Farias, ali nascida, filha de José Farias Guimarães e Carolina da Costa. Pais de pelo menos:
6.1 Maria Isabel Alves Farias, n. ca. 1887 Taquari/RS, casou com Felisberto Eloy Batista, n. Taquari/RS.
5.2 José Rodolfo Alves, casou com Laurinda da Silveira Santos. Pais de pelo menos 6 filhos, a maioria n. São Jerônimo/RS, provavelmente:
6.1 Edwiges dos Santos Alves (ca. 1890).
6.2 Laurinda dos Santos Alves (ca. 1890).
6.3 Fernando dos Santos Alves, n. 1892, b. 28/05/1893, Triunfo/RS.
6.4 Frajano dos Santos Alves (ca. 1894).
6.5 Vergilino dos Santos Alves ou Virgilino, n. ca. 1896, f. depois de 1942 (www.jusbrasil.com.br/diarios). Há em Charqueadas/RS uma rua com seu nome.
6.6 Laura dos Santos Alves, n. 1898, b. 16/05/1899, São Jerônimo/RS.
5.3 João Rodolfo Alves, casou com Georgina dos Santos, f. natural de Júlia Francisca de Souza. Pais de:
6.1 Júlia, n. 07/02/1898, b. 02/04/1900, N. Sra. das Dores, Porto Alegre/RS.
5.4 Maria, n. 1846, Triunfo.
5.5 Brasília, n. 1848, Triunfo.
5.6 Maria, n. 1851, Triunfo.
5.7 Eleutério Alves, n. 1853, Triunfo.
5.8 Emília Alves dos Anjos (conforme pesquisas de Valdenei Silveira, disponível em http://gw.geneanet.org/valdenei?lang=pt;pz=valdenei+correa;nz=silveira;ocz=0;p=emilia+alves+dos;n=anjos), também chamada de Maria Emília do Custódio (www.carneirodafontoura.com/grupo_5_45.html). Casou-se com Desidério Lemes da Silva, n. cerca de 1813 (casado a 30/7/1862, Cachoeira do Sul), filho de Manuel Lemes da Silva (n. Rio Pardo, casado a 3/2/1818 em Triunfo/RS) e Senhorinha Rodrigues Conceição ou Senhorinha Maria (n. Viamão), n.p. (natural) de José Lemes da Silva e Michaella Maria, naturais de Sorocaba/SP e, n.m. de Desidério Ferreira Alves (n. Viamão) e Maria Rodrigues da Conceição (n. Porto Alegre). 
O casal Manuel Lemes da Silva e Senhorinha Maria batizaram a filha Maria a 02/08/1821 em Triunfo/RS.
Emília ou Maria Emília e Desidério foram pais de:
6.1 Honório Lemes da Silva, o Leão do Caverá, n. 23/12/1864, bat. 18/3/1865, em Barro Vermelho, distrito de Cachoeira do Sul e fal. a 30/9/1930 em Santana do Livramento. Honório Lemes da Silva teve ativa participação na Revolução Federalista, de 1893/1895, e nas revoluções de 1923, 1924 e 1925 no Estado do Rio Grande do Sul. Seria participante da Revolução de 1930, tendo falecido antes de sua eclosão.
Honório Lemes deixou, em sua escrita peculiar de homem de poucas letras, o texto Lei Militar, sobre organização de forças militares, de 1925, editado em 1993. Cf. Lemes, Honorio; Cabeda, Coralio Bragança Pardo (org. e notas), Lei Militar, Porto Alegre, IEL, 1993.
Honório Lemes da Silva nasceu em Cachoeira do Sul (RS), em 1864. Membro de uma família pobre, teve pouca instrução. Em 1893, participou da Revolução Federalista, movimento armado deflagrado no sul do país contra o governo do presidente Floriano Peixoto, estendendo-se até 1895. Em 1923, voltou a pegar em armas, dessa vez para lutar contra a posse de Borges de Medeiros no governo gaúcho, reeleito para o quinto mandato consecutivo. Os maragatos, como ficaram conhecidos os rebeldes, liderados por Joaquim Francisco de Assis Brasil, enfrentaram durante todo aquele ano as tropas legalistas, só cessando as hostilidades após a assinatura do Pacto de Pedras Altas. Por esse acordo, os rebeldes aceitavam o novo mandato de Borges, que por sua vez comprometia-se a não buscar nova reeleição. Em novembro do ano seguinte, voltou a rebelar-se, dessa vez em apoio aos jovens oficiais militares que, liderados por Luís Carlos Prestes, sublevaram unidades do Exército no interior gaúcho contra o governo federal presidido por Artur Bernardes. Seu talento como líder militar valeu-lhe fama de grande estrategista. Em 1925, foi preso e levado para Porto Alegre. Logo, porém, conseguiu fugir e exilou-se na Argentina.Apoiou a candidatura presidencial derrotada de Getúlio Vargas, em 1930. Exercendo a profissão de carvoeiro, deixou sua família em extrema miséria após sua morte, ocorrida em Santana do Livramento (RS), em setembro de 1930, poucos dias antes do início do movimento armado que levaria Vargas à presidência da República.
Outros dados bibliográficos de Honório Lemes da Silva podem ser conferidos em: http://www.revistaovies.com/colaboradores/2012/02/a-liberdade-nao-se-implora-de-joelhos/, inclusive uma interessante entrevista de um filho de Honório, disponível em http://www.nossotempodigital.com.br/arquivo/nosso_tempo_56/nosso_tempo_56.pdf.
Houve de um primeiro casamento de Honório Lemes os filhos: Gaspar da Silveira Lemes, Adalgiza, Ambrosina, Joaquim, Aquino, Nolo e Balbino Lemes [o qual acreditamos tenha sido do primeiro casamento]. Houve do segundo casamento com Adalgiza da Silveira Goulart (n. 23/12/1864), ocorrido a 8/2/1918 em Santana do Livramento/RS, as filhas: Donatila e Suely. Ainda encontramos outra filha de Honório Lemes, de nome Manuela Lemes da Silva, citada na Revista Genealógica Brasileira (v. 5-6, p. 409), que foi casada com Dionísio Pereira da Rosa (n. Uruguai) e pais, ao menos, de Joaquina Lemes da Rosa (casada com Oci José de Ávila em 1935).
6.2 Ana Francisca Lemes da Silva, casada com Tristão Adolfo da Fontoura, n. 1859.
4.7 Maurício Alves Pedroso ou Maurício Custódio Alves/Álvares, n. 28/01/1824, b. 15/11/1824, Gravataí/RS. Casou-se (I) a 11/11/1847 em Triunfo com Maria Joaquina de Jesus, n. 13/08/1823, b. 06/09/1823, Triunfo, f.d. Lauriano Antônio de Lima (n. Florianópolis/SC) e Desidéria Maria de Jesus (n. Gravataí), neta paterna de Felipe Antônio de Lima, b. Desterro/SC, e Laureana Rosa de Jesus, n. Desterro/SC, bisneta pelo avô paterno de Manoel de Lima e Maria Josefa da Conceição, ambos n.s de Santa Luzia, Ilha do Pico, Açores, neta materna de Antônio Machado Teixeira (n. Florianópolis ou Laguna/SC) e de Maria Antônia de São José (n. São José/SC). Após o falecimento de Maria Joaquina, Maurício casou-se a 19/10/1872 em Montenegro/RS com sua cunhada Jesuína Maria da Conceição, com quem não encontramos descendentes. Houve do primeiro casamento os filhos nascidos em Triunfo (talvez em Montenegro, visto que pertencia à época àquela freguesia):
5.1 Custódio, n. 07/12/1851, b. 21/03/1852, Triunfo/RS.
5.2 Joana Maria de Jesus, n. 15/05/1854, b. 05/12/1854, Triunfo/RS. Casou em 1872 em Triunfo com Francisco Miguel Kriel, n. Taquari/RS, f.d. João Kriel e Maria Kriel, provavelmente n.s de Alemanha; testemunhas Manuel Antônio dos Santos e José Antônio de Lima. Pais de pelo menos:
6.1 Feliciano, n. 1879, Triunfo.
5.3 Amélio Alves de Lima, n. 30/04/1858, b. 11/10/1858, Triunfo/RS, f. 1936, Lajeado/RS. Casou em 1882, Montenegro/RS, com Cândida Maria Granier, n. 1866 ou 67, RS, f.d. Paul Granier, n. 14/03/1826, Entrevaux, França, e Cizinia Baptista Vieira, n. 11/05/1845, Osório/RS, neta paterna de Joseph Bonaventure Granier e Marie Rose Bertrand ou Maria Leduvicia, cas. 24/09/1838, Entrevaux, França, neta materna de Manoel Baptista Vieira e Prudência Rosa de Jesus, cas. Mostardas/RS, bisneta pelo avô materno de João Baptista Vieira, n. São João Batista do Mosteiro, Vieira do Minho, Braga, Portugal, e Maria Bernarda da Trindade, n. Santo Antônio/RS, bisneta pela avó materna de Duarte Francisco de Barcelos e Catarina Rosa de Jesus, cas. 1810, Osório/RS, descendente dos Barcelos Machados açorianos. Pais de 10 filhos:
6.1 Laura Granier de Lima, n. 1884, Lajeado/RS, casou com Nicolau Heineck.
6.2 Paulo Granier de Lima, n. 1885, Lajeado/RS, casou.
6.3 Arthur Granier de Lima, n. 1887, Lajeado/RS, casou.
6.4 Maria Luiza Granier de Lima, n. 1890, Lajeado/RS. Casou com Guilherme Leopoldo Einloft, n. Montenegro/RS. Bisavós em linhagem masculina de Herculano de Lima Einloft Neto.
6.5 João Granier de Lima, n. 1894, Lajeado/RS. Foi 2 Sargento da Companhia de Administração da 3.ª Região Militar em 1931, em 1943 da reserva (www.jusbrasil.com.br/diarios), casou com Olga Burmeister, filha de Carl Julius Louis Burmeister e Adyles Ilges. Houve geração.
6.6 Júlio Granier de Lima, n. 1895, Lajeado/RS.
6.7 Alfredo Granier de Lima, n. 1897, Lajeado/RS.
6.8 Amélia Granier de Lima, n. 1902, Lajeado/RS, casou com Laurentino Lescux.
6.9 Dante Granier de Lima, n. 1904, Lajeado/RS.
6.10 Elvira Granier de Lima, n. 1905, Lajeado/RS.
5.4 Maria, n. 19/04/1860, b. 09/01/1861, Triunfo/RS.
5.5 Bernardina, n. 20/08/1867, b. 25/09/1867, Triunfo/RS.
4.8 Antônio, n. ca. 1825, fal. 16/07/1836, Triunfo/RS, com dez anos de idade.
4.9 Custódio Alves da Silva, n. 07/09/1826, b. 29/12/1826, Gravataí. Em seu batismo foi dado como pardo forro. Teve filhos naturais com Belarmina Maria Tereza Strack, n. São Leopoldo, filha de Francisco Xavier Strack (Franz Xaver Strack, nascido em 1785 em Laibach, Alemanha e fal. 15/12/1860, Feitoria Velha, São Leopoldo) e de Eva Catarina Fettermann (n. Dittelsheim); a família Strack chegou em São Leopoldo em 07.03.1826. Após, Custódio uniu-se com Belmira Maria da Conceição, filha de Manuel Sebastião e Porcina ou Pureza Maria da Conceição. Foram encontrados os filhos seguintes:
5.1 Maria Joaquina (f.ª de Belarmina), n. 1º/03/1861, b. 23/06/1861, São Leopoldo. À época seus pais residiam no Morro dos Bois.
5.2 Maria Delfina Custódia Alves (f.ª de Belarmina), n. São Leopoldo. Casou a 21/11/1881 em Porto Alegre (Capela São José dos Alemães) comJúlio Puschmann, n. Boemia, filho de Ignaz Puschmann e Magdalena Jung. Pais de: Marianna (n. e b. 1882, São José dos Alemães, Porto Alegre); Antonetta Lydia (n. e b. 1883, SJ Alemães e N. Sra. do Rosário, Porto Alegre) e Júlio César, b. 1887 (La Paz, Entre Ríos, Argentina).
5.3 Francelino ( de Belmira), n. a 15/02/1873, b. 30/01/1873, Santa Maria, São Leopoldo.
4.10 Margarida Alves/Álvares (fª natural de Catarina Pinheiro), casou com Joaquim Gonçalves Telles ou Joaquim Telles da Silva (talvez seja o mesmo n. 12/2/1782, b. 12/5, Vacaria/RS), f.d. Alberto e Rufina. Pais de:
5.1 José, n. 06/03/1821, b. 13/06/1821, Vacaria/RS.
5.2 Manuel, n. 24/04/1823, b. 21/05/1823, Vacaria/RS.
5.3 Francisca Telles da Silva, n. São Francisco de Paula c/c João Inácio de Souza Pituva, n. Santo Antônio da Patrulha, filho de Francisco Pituva (n. S.A. da Patrulha) e Joaquina Maria (n. SC). Pais de:
6.1 Senhorinha, b. 27/6/1862, com 2 anos, Santo Antônio da Patrulha.
6.2 Nascimento Pituva, n. 25/1/1861, b., 27/6/1862, Santo Antônio da Patrulha.
5.4 Felicidade Telles da Silva, fal. antes de 24/03/1849. Casou com Amador de Souza Machado. Pais de:
6.1 José, n. 16/2/1844, b. 21/5, Porto Alegre.
6.2 Ana, n. 24/10/1847, b. 24/03/1849, São Leopoldo/RS, sendo padrinhos Maurício Antônio Fernandes e s/m Cândida Maria Alves.
4.11 Antônio Alves de Oliveira (fº natural de Francisca Maria ou Francisca Maria de Oliveira), n. N. Sra. dos Anjos, fal. antes de 28/10/1848. Casou a 23/11/1831, São Leopoldo/RS, com Maria Francisca da Costa ou da Trindade, n. N. Sra. dos Anjos, f.d. Antônio Lemos da Costa ou Francisco da Costa, n. São Paulo ou Curitiba, e Felícia Maria de Andrade ou de Oliveira. Pais de:
5.1 Cândido Alves de Oliveira, n. 10/12/1829, b. 25/01/1830, São Leopoldo/RS. Casou a 03/07/1859, São Leopoldo, com Teresa Maria de Jesus ou Teresa Cândida da Trindade ou Cândida Maria de Jesus, n. São Leopoldo, filha de Manuel José de Oliveira e Cândida Maria de Jesus. Pais de:
6.1 Antônio Alves de Oliveira, b. 16/11/1850, com 5 meses, em São Leopoldo, onde casou com Ana Luísa de Oliveira, filha de Joaquim José de Oliveira e Alexandrina Maria de Jesus. Pais de:
7.1 João Alves de Oliveira, n. 1º/03/1869, b. 1º/05/1869, São Leopoldo.
7.2 Joaquim Alves de Oliveira, n. 20/08/1870, b. 14/03/1871, Santa Cristina do Pinhal (reg. São Leopoldo).
7.3 Felisberto Alves de Oliveira, n. 21/12/1872, em Cima da Serra, b. 26/01/1874, São Leopoldo.
7.4 Leonora Alves de Oliveira, n. 05/10/1880, b. 05/04/1881, São Leopoldo.
7.5 Alexandrina Alves de Oliveira, n. 08/04/1881, b. 26/08/1882, São Leopoldo.
7.6 José, n. 25/6/1884, b. 7/9/1885, São Leopoldo.
7.7 Arlindo Alves de Oliveira, n. 28/9/1892, b. 5/11/1893, São Leopoldo.
6.2 Generoso, n. 06/1853, b. 16/08/1853, São Leopoldo.
6.3 Alexandrina, n. 17/03/1855, b. 21/04/1855, São Leopoldo.
6.4 Faustino, n. 1º/02/1856, b. 24/04/1857, São Leopoldo.
6.5 Maria Cândida, n. 09/10/1859, b. 12/06/1860, São Leopoldo.
6.6 Maria Eugênia, n. 13/07/1861, b. 05/02/1862, São Leopoldo.
6.7 Maria Francisca, n. 04/10/1862, b. 26/03/1863, São Leopoldo.
6.8 Generosa Maria Cândida Alves, n. 25/12/1868, b. 19/02/1870, São Leopoldo. Gerou a:
     7.1 Maria Delfina, n. 23/9/1895, b. 13/11, São Leopoldo.
6.9 José, n. 07/09/1870, b. 14/03/1871, Santa Cristina do Pinhal.
6.10 João Cândido Alves de Oliveira, casou-se com sua prima Bernarda Francisca de Oliveira, filha de Porfírio José de Oliveira e Joaquina Francisca da Trindade. Pais de:
7.1 Mercedes, n. 08/01/1883, b. 22/12/1883, São Leopoldo.
5.2 Joaquina Maria da Trindade, casou em 1850, São Leopoldo, com Porfírio José de Oliveira, f.d. Manuel Joaquim de Oliveira ou dos Santos e Merência Cândida de Menezes ou Merência Joaquina Gonçalves de Jesus. Pais de:
6.1 Antônio Alves de Oliveira, n. 1º/04/1855, b. 21/04/1855, São Leopoldo, onde se casou (I) com Maria Francisca Müller, filha de Pedro Müller e Francisca Cândida Coelho, abaixo mencionados. Antônio casou-se (II) com Maria Luiza da Silva, filha de Luís Felipe de Oliveira e Josefa Maria da Silva. Pais de:
7.1 Anibal (f.º do 1º casamento), n. 29/04/1877, Sapucaia do Sul, b. 24/11/1877, São Leopoldo.
7.2 Maria Amália, n. 12/01/1881 (sic), b. 04/08/1882, São Leopoldo.
7.3 Manuel (fº do 2º casamento), n. 11/09/1880, b. 24/04/1880, São Leopoldo.
6.2 Maria Ana da Trindade, n. 1º/02/1857, b. 19/07/1857, São Leopoldo. Casou-se com José Delfino de Oliveira ou Delfino José de Oliveira, filho de João José de Oliveira e Rosa Maria da Conceição. Pais de:
7.1 Guardino, n. 02/1878, Sapucaia do Sul, b. 17/08/1878, São Leopoldo.
7.2 Delfina, n. 17/10/1880, b. 22/01/1881, São Leopoldo.
7.3 Emília, n. 14/05/1881, b. 05/8/1882, São Leopoldo.
7.4 Virgílio, n. 20/04/1884, b. 1º/11/1884, São Leopoldo.
7.5 Antônio, n. 04/04/1886, b. 05/06/1886, São Leopoldo.
6.3 Bernardina Joaquina de Oliveira ou Bernarda Francisca de Oliveira, n. 25/11/1860, b. 22/12/1860, São Leopoldo, onde casou com seu primo João Cândido Alves de Oliveira, acima mencionados.
6.4 Israel, n. 19/09/1862, b. 09/11/1863, São Leopoldo.
6.5 Mathildes, n. 05/11/1865, b. 14/02/1866, São Leopoldo.
6.6 Amália, n. 02/07/1866, b. 25/05/1867, São Leopoldo.
6.7 Félix, n. 09/11/1870, b. 16/03/1871, São Leopoldo.
6.8 José Alves de Oliveira ou José Porfírio de Oliveira, n. São Leopoldo. Casou-se com Justina Cândida Müller, filha de Pedro Müller e Francisca Cândida Coelho, acima mencionados. Pais de:
7.1 Maria Justina, n. 26/06/1877, Sapucaia do Sul, b. 22/06/1878 no Morro dos Bois (São Leopoldo).
7.2 Hortêncio, n. 1º/07/1880, b. 12/02/1881, São Leopoldo.
7.3 José, n. 12/03/1882, b. 24/06/1882, São Leopoldo.
7.4 Letícia, n. 03/12/1883, b. 15/11/1884, São Leopoldo.
7.5 Francisca Virgília, n. 18/9/1885, b. 11/11/1885, São Leopoldo.
6.9 João Antônio de Oliveira, n. São Leopoldo. Casou-se com Maria Francisca Lopes da Silveira, filha de Francisco Silveira Lopes ou Francisco Lopes da Silveira e Clemência Maria de Jesus. Pais de:
7.1 Cristiano, n. 02/08/1875, b. 30/09/1876, São Leopoldo.
7.2 Modesta, n. 02/11/1877, Sapucaia do Sul, b. 22/06/1878, Morro dos Bois.
7.3 Francisco, n. 23/08/1880, b. 24/05/1880, São Leopoldo
6.10 Maria Isolina, n. 25/06/1877, Santa Ana (Capela Azevedo), b. 25/12/1877, São Leopoldo.
6.11 Manuel Porfírio de Oliveira, n. 24/08/1878, b. 25/12/1878, São Leopoldo.
5.3 Laurinda Francisca da Trindade, b. 12/09/1831, São Leopoldo. Casou em 1848, São Leopoldo, com Belarmindo José de Oliveira, f.d. Felipe José de Oliveira e Emerenciana Maria de Jesus. Em 1861 o casal residia em Sapucaia do Sul. Pais de:
6.1 Elizea, n. 28/11/1854, b. 21/04/1855, São Leopoldo.
6.2 João, n. 30/01/1857, b. 04/05/1857, São  Leopoldo.
6.3 Maria, n. 1º/02/1859, b. 04/05/1859, São Leopoldo.
6.4 Rosa Maria, n. 14/06/1861, Sapucaia do Sul, b. 09/11/1861, São Leopoldo.
5.4 Felisberto Alves de Oliveira (ou Felisberto Antônio de Oliveira), n. 21/11/1833, b. 20/01/1834, São Leopoldo. Casou a 04/02/1856, São Leopoldo, com Francisca Maria ou Cândida de Oliveira, filha natural de Antônio Inácio de Vargas e Maria Cândida da Trindade ou de Oliveira, e sua parente em terceiro grau de consanguinidade. Pais de:
6.1 Umbelina Alves de Oliveira, n. 11/12/1856, b. 31/01/1857, São Leopoldo.
6.2 Alberto Alves de Oliveira, n. 29/04/1858, b. 29/06/1858, São Leopoldo, onde a 06/02/1882 casou-se com Albertina Gomes, ali nascida, filha de Manuel Pedro Gomes e Margarida Cristina Gomes. Pais de:
7.1 Leontina, n. 10/04/1882, b. 30/01/1883, São Leopoldo.
6.3 José Alves de Oliveira, n. 17/03/1860, b. 17/12/1860, São Leopoldo, onde a 27/2/1881 casou-se com Rosa Antônio Coelho, ali nascida, filha natural de Manuel Coelho de Júlia Maurícia Müller. Pais de:
7.1 João, n. 02/12/1881, b. 02/02/1882, São Leopoldo.
6.4 Maria Francisca Alves de Oliveira, n. 16/11/1861, b. 14/021862, São Leopoldo. Casou-se com Lourenço Machado de Medeiros, filho de Lourenço Machado de Medeiros e Josefina Maria da Silva. Antes de Maria Francisca se unir com Lourenço, batizou uma filha natural. Pais de:
7.1  Guilhermina (f.ª natural), n. 25/10/1883, b. 18/02/1884, São Leopoldo.
7.2 Luís (f.º de Lourenço), n. 20/06/1884, b. 13/09/1885, Nova Palmira (Sapiranga), reg. Novo Hamburgo.
7.3 Lourenço, n. 10/08/1887, b. 11/11/1888, Sapiranga, reg. Novo Hamburgo.
6.5 Maria, n. 20/08/1865, b. 02/05/1865, São Leopoldo.
6.6 Alberta, n. 05/07/1883, b. 9/01/1884, São Leopoldo.
5.5 Thimotia, b. 09/11/1835, com cinco meses, São Leopoldo.
5.6 Israel Alves de Oliveira (ou Rael Alves de Oliveira ou Israel Luíz de Oliveira), n. São Leopoldo, onde casou (I) com sua prima em terceiro grau, a 08/02/1866, Maria Joaquina de Oliveira, b. 26/12/1848, São Leopoldo, f.d. Joaquim José de Oliveira e Alexandra Maria de Oliveira. Casou (II) a 1890, São Leopoldo, com Ana Rodrigues dos Santos, b. 19/05/1851, São Leopoldo, f.d. Manoel Rodrigues dos Santos e Geralda Garcia da Silva. Houve, ao menos:
6.1 Justiniano, n. 08/01/1867, b. 17/08/1867, São Leopoldo.
6.2 Narcisa, n. 28/07/1868, b. 24/10/1868, São Leopoldo.
6.3 Emília, n. 02/03/1870, b. 15/08/1870, São Leopoldo.
6.4 Constantina, n. 11/01/1872, Capela Azevedo (Santana do Rio dos Sinos), b. 13/04/1872, São Leopoldo.
6.5 Severina, n. 02/10/1873, Sapucaia do Sul, b. 10/01/1874, São Leopoldo.
6.6 Laurindo, n. 18/06/1875, b. 1º/08/1875, São Leopoldo.
6.7 Luís, n. 30/08/1876, b. 16/12/1876, São Leopoldo.
6.8 Brígida, n. 07/10/1878, Sapucaia do Sul, b. 23/01/1879, São Leopoldo.
6.9 Maria, n. 06/06/1880, b. 14/11/1880, São Leopoldo.
6.10 Maria Joaquina, n. 28/07/1882, b. 31/03/1883, São Leopoldo.
6.11 Bernardina, n. 17/05/1886, b. 31/05/1886, São Leopoldo.
5.7 Raul Alves de Oliveira, casou-se (I) com Maria Joaquina de Oliveira, f. de Joaquim José de Oliveira e Alexandria Luísa. Após, Raul casou-se (II) com Ana Rodrigues dos Santos, filha de Manuel Rodrigues dos Santos e Geralda Garcia da Silva. Pais de:
      6.1 Robertinha (f.ª do 1º casamento), n. 15/04/1884, b. 15/11/1884, São Leopoldo.
      6.2 Castorina (f.ª do 2º casamento), n. 1º/2/1894, b. 24/3/1894, São Leopoldo. 
5.8 Bordência, batizou um filho natural em São Leopoldo, ao menos:
6.1 Antônio, n. 22/04/1863, b. 13/05/1863, São Leopoldo.
3.2 Felisberto Álvares Pedroso, n. 25/02/1789, b. 29/03/1789, Gravataí. Sem mais notícias.
3.3 Damásia, n. 15/08/1791, b. 10/10/1791, Gravataí. Sem mais notícias.
3.4 Jacinta Maria Francisca Álvares, n. 14/09/1795, b. 16/11/1795, Gravataí. Casou (I) com Antônio Pereira do Lago, n. Santo Antônio da Patrulha/RS, e fal. Gravataí, filho de Marcelino Pereira do Lago e Rita Moreira da Trindade, por esta, neto materno do gentio da terra João Moreira de Godói e Simoa da Cunha. Jacinta casou (II) a 23/09/1824, Porto Alegre, com João Schiehy, n. Inglaterra, gravemente enfermo na ocasião, filho de James Schiehy. Jacinta casou (III) com José Francisco Pacheco Filho, n. Gravataí, filho de José Francisco Pacheco (n. Desterro/SC) e de Ana Joaquina de Jesus (n. Viamão). Encontramos 9 filhos dos dois casamentos, três do primeiro e, o restante, do segundo – novamente salientamos que este ramo deveria residir nas proximidades de Sapiranga, Sapucaia do Sul ou arredores, pois à época Gravataí abrangia todos estes municípios, cujo indício vem confirmado com o batismo da última filha encontrada, pois dada como batizada em São Leopoldo em 1832:
4.1 Florisbela Maria Antônia (f.ª do 1º casamento), n. 15/06/1815, b. 16/07/1815, Gravataí. Casou-se a 22/11/1841 no oratório de D. Senhorinha Cambraia de Menezes, em Triunfo, com o seu primo José Francisco de Lima, n. 1807, Gravataí e fal. 25/04/1864, São Jerônimo/RS, filho de Francisco de Lima e Francisca Maria Pedroso, abaixo tratados.
4.2 Manuel, n. 15/12/1816, b. 19/01/1817, Gravataí.
4.3 Cândida, n. 20/02/1818, b. 18/03/1818, Gravataí.
4.4 José Pacheco (f.º do 3º casamento), n. 26/12/1825, b. 05/02/1826, Gravataí.
4.5 Cândido, n. 24/12/1826, b. 14/01/1827, Gravataí.
4.6 Maria, n. 04/12/1827, b. 23/12/1827, Gravataí.
4.7 Eufrásia, n. 12/2/1828, b. 19/04/1829, Gravataí.
4.8 Cândido José Pacheco, n. 02/10/1831, b. 26/12/1831, Gravataí. Casou-se a 04/10/1861, São Jerônimo/RS com sua prima Guilhermina Cândida de Lima, n. Triunfo, filha de José Francisco de Lima e Florisbela Maria Antônia, acima e adiante tratados.
4.9 Inocência, b. 04/03/1832, São Leopoldo/RS.
3.5 José Álvares Pedroso, n. 26/09/1797, b. 28/10/1797, Gravataí. Sem mais notícias.
3.6 Cândida Querosa Angélica Maria ou Cândida Maria Álvares ou, ainda, Angélica Maria, n. 29/07/1799, b. 26/08/1799, Gravataí, onde em 1824 batizou um filho natural. Após, a encontramos casando em 14/11/1834 em Santa Maria/RS com Dionísio de Souza Machado, n. Taquari/RS, filho de Pedro de Souza Machado e Maria Joaquina Inácia. Cândida gerou, ao menos, a:
4.1 José, n. 28/3/1824, b. 09/08/1824, Gravataí (dado como filho natural, não constando o nome de seu pai).
3.7 Antônia Luísa, n. 27/08/1803, b. 09/10/1803, Gravataí. Casou-se com José Antônio de Carvalhoali nascido ou em Viamão/RS, filho do alferes José de Carvalho de Oliveira e Escolástica Rosa Joaquina. Pais de oito filhos nascidos em Gravataí:
4.1 Felicidade, n. 24/08/1821, b. 21/9/1821, Gravataí/RS.
4.2 José, n. 30/01/1823, b. 23/2/1823, Gravataí/RS.
4.3 João, n. 1º/12/1824, b. 26/12, Gravataí/RS.
4.4 Inocente Carvalho, n. 18/9/1826, b. 02/11, Gravataí/RS.
4.5 Maria, n. 30/08/1828, b. 09/11, Gravataí/RS.
 4.6 José, n. 06/07/1831, b. 06/9/1831, Gravataí/RS.
4.7 Cândido, n. 20/03/1833, b. 31/5, Gravataí/RS.
4.8 Francisco, n. 19/7/1838, b. 23/6/1840, Gravataí/RS.
3.8 Francisca, b. 21/07/1805, Gravataí. Sem mais notícias.
3.9 João Álvares Pedroso, n. 24/06/1809, b. 23/07/1809, Gravataí. Foi padrinho de seu sobrinho Custódio Alves da Silva, b. 29/12/1826, Gravataí. Sem mais notícias.
3.10 Cândido Pedroso, n. 12/03/1814, b. 21/03/1814, Gravataí. Sem mais notícias.
3.11 Maria Josefina Pedroso, n. 14/03/1816, b. 25/04/1816, Gravataí. Casou-se com Fortunato José de Oliveira, n. Encruzilhada do Sul/RS, filho de João Inácio de Oliveira e Cipriana Maria. Pais de, no mínimo:
4. 1 Henrique José de Oliveira, b. 30/12/1832, Gravataí. Foi padrinho do sobrinho Francisco em 1863. Casou-se a 22/10/1864 em Gravataí com Antônia Maria da Silva, filha de Diogo Pinto Bandeira e Antônia Maria da Silva.
4.2 José, n. 1º/01/1839, b. 15/03/1841, São Leopoldo.
4.3 Eleonora, n. 08/03/1846, b. 08/04/1847, São Leopoldo.
4.4 Maria Dorotéia de Oliveira (talvez seja a mesma abaixo), n. 19/12/1852, b. 7/1/1853, Gravataí. Casou-se a 11/10/1867 em Porto Alegre com Domingos Rodrigues da Veiga, filho de Francisco Rodrigues de Oliveira e Inácia Joaquina de Jesus.
4.5 Dorotéia Maria de Oliveira, batizou ao menos o filho natural:
5.1 Francisco, n. 16/07/1863, Santa Cristina do Pinhal, b. 16/09/1863, Santa Cristina (reg. São Leopoldo).
2.2 Francisca Maria Pedroso, n. cerca de 1770, Gravataí, constando de sua habilitação de casamento (AHCMPA) que não foi encontrado o seu registro de batismo, o que justificou por testemunhas. Francisca faleceu depois de 1853 possivelmente em Triunfo. Casou-se a 15/02/1792 em Gravataí com Francisco de Lima (às vezes é dado como Francisco Soares de Lima ou José Francisco de Lima), n. 29/07/1752, b. 05/08/1752, Curitiba/PR e já falecido em novembro de 1841, filho de Antônio de Lima Siqueira e de Águeda Veloso da Silva, ambos curitibanos, neto paterno de Luís de Siqueira e Ana Leme Fernandes de Siqueira ou Maria de Lemos, neto materno de Francisco Veloso da Silva ou da Costa e Felipa dos Reis. Encontramos 11 filhos de Francisca e Francisco:
3.1 Angélica Maria, b. 29/05/1792, Gravataí. Não sabemos quem foi seu companheiro, apenas que batizou um filho natural:
4.1 Francisco, n. 26/09/1820, b. 25/11/1820, Gravataí.
3.2 Manuel de Lima, n. 1º/05/1794, b. 11/06/1794, Gravataí. Sem mais notícias.
3.3 Maria Antônia de Lima, n. 15/05/1797, b. 05/08/1797, Gravataí. Acreditamos que tenha sido a mesma que batizou cinco filhos naturais em Triunfo/RS, apesar de sua idade: Mariana (1842); Francisco (1843); Ana (1845); Ninfa (1850) e Jerônimo (1853).
3.4 Antônio de Lima, n. 15/09/1799, b. 03/10/1799, Gravataí.
3.5 Felizarda Maria de Lima, n. 10/01/1800, b. 27/01/1800, Gravataí. Em 1845 foi madrinha do sobrinho Cândido.
3.6 Joana de Lima, n. 27/12/1803, b. 10/03/1803, Gravataí.
3.7 Antônia Luiza de Lima, n. 27/06/1805, b. 28/07/1805, Gravataí e fal. 27/09/1853, Porto Alegre, tendo sido sepultada no cemitério da Santa Casa. Viveu maritalmente por anos com Salvador José de Leão, com quem casou a 24/05/1829 em Triunfo/RS. Salvador José de Leão nasceu a 25/12/1789, b. 1º/01/1790, Laguna/SC e fal. 09/06/1829, Porto Alegre, filho do tenente Manuel José de Leão e de Maria Antônia de Jesus. Salvador foi, como seu pai, charqueador em Arroio dos Ratos, no atual município de Charqueadas/RS, propriedade que depois passou à D. Antônia. Após enviuvar, Antônia teve um filho natural com Justo José Luís, açoriano da Ilha de São Jorge e fal. 21/04/1835, Triunfo, filho de João José Luís e Maria da Conceição. Depois, Antônia ainda teve outra filha natural com o tenente David Canabarro, conhecido farroupilha, cujo nome era David José Martins, nascido em 22/08/1796, Taquari/RS e fal. 12/04/1867, filho de José Martins Coelho e Mariana Inácia de Jesus. Ao todo, encontramos oito filhos de Antônia Luiza de Lima:
4.1 Florisbela Maria de Leão (f.ª de Salvador José de Leão)n. 28/11/1819, Charqueadas, b. 26/11/1819, Triunfo/RS, onde faleceu em tenra idade.
4.2 Florisbela Maria de Leão, n. 2/4/1820, Charqueadas, b. 04/05/1820, Triunfo e f. 25/5/1855, São Jerônimo. C/c Manuel Martins da Silveira Lemos, n. 17/4/1808, Rio Pardo e f. 6/5/1876, São Gabriel, f.º de Antônio Martins da Silveira Lemos e Dorothea Felícia de Souza. Manuel foi Irmão da Santa Casa, professor público, inspetor geral do tesouro da República Rio-Grandense, Tabelião de Notas de São Gabriel e Oficial Interino do Regimento de hipotecas da Comarca. Pais de: Cândida Martins Lemos (c/c capitão Timóteo de Faria Corrêa) e Dorothea Martins Lemos.
4.3 Cândido José de Leão, n. 22/7/1821, Charqueadas, b. 1º/8/1821, Triunfo e f. 22/6/1855, São Jerônimo, afogado. A 21/5/1842, SJ, c/c Balbina Benjamin Guimarães, n. Montevidéu, Uruguai, e f. 8/2/1852, Charqueadas, afogada, f.ª do capitão Joaquim José Guimarães e Dorothea Rodrigues. Pais de: Afonso José de Leão e Cândida de Leão.
4.4 João Antônio de Leão, n. 2/5/1823, Charqueadas, b. 28/06/1823, Triunfo, e f. São Jerônimo, onde foi solicitador de causas e suplente de Juiz Municipal. Ali a 1º/8/1863 c/c Inês Rosa dos Santos, n. 21/1/1847, Triunfo e f. Porto Alegre, f.ª de João Victor Cardoso dos Santos e Ana Rosa de Jesus. C/ Maria Diolinda Pereira, João Antônio de Leão teve 4 filhos naturais: José, Diolinda, Emília e Cândido. Com Margarida Francisca da Silva, João Antônio teve o f.º João. De João Antônio e Inês houve:
5.1 Manuel Antônio de Leão, n. 3/1864, São Jerônimo, onde f. 26/8/1864.
5.2 Gasparino Antônio de Leão, n. 25/5/1865, São Jerônimo e f. 10/8/1920, Porto Alegre, onde foi chineleiro e sapateiro. Ali a 2/1/1887 c/c Leocádia de Almeida da Soledade, n. 10/1/1867, Porto Alegre, onde f. 30/11/1907, de tuberculose, f.ª natural de Luiz Antônio de Almeida Lemos e Rita Cândida da Soledade. Pais de:
6.1 Jerônymo Antônio de Leão, n. 30/09/1886, Porto Alegre, onde f. 27/1/1938. Ali a 8/12/1917 c/c Maria Conceição Dias, n. 8/3/1895, Osório e f. Porto Alegre, f.ª de Antônio Dias de Souza e Maria da Cruz Martins. Pais de: Joe Dias de Leão, Pedro Dias de Leão e June Dias de Leão.
6.2 José Antônio de Leão, n. 11/11/1887, Porto Alegre, onde f. 18/1/1889.
6.3 Alayde de Leão (tia Chininha), n. 19/11/1888, Porto Alegre,  onde f. 11/12/1966. C/c Egas Pires dos Santos, f.º de José Pires dos Santos e Adelaide Vasques. Pais de: José Leão dos Santos, n. 4/11/1909, PA.
6.4 Natalícia de Leão, n. 2/11/1890, Porto Alegre, onde f. 3/10/1941. C/c Pedro Moacir das Neves, gerando a: Iracema de Leão Neves (c/c Albino Wepster, gerando a: Maria Natalícia, Velarci Moacir e Clair Letícia Wepster) e Velarci de Leão Neves.
6.5 Manuel Antônio de Leão, 2/12/1891, Porto Alegre, onde f. 8/12/1891.
6.6 Francelina de Leão, n. 28/6/1892, Porto Alegre, onde f. 4/1/1894.
6.7 Olympia de Leão, n. 5/11/1894, Porto Alegre, onde f. 10/12/1955. C/c (I) Nelson Pinto Miranda, n. Dom Pedrito e f. 1918, Porto Alegre, f.º de Deocleciano Pinto de Miranda e Ana Luiza de Oliveira. C/c (II) ... Araújo. Houve do 1º casamento: Anna Luiza de Leão Miranda (c/c Carlos Barbosa de Azevedo Gama); Leocádia Leão Miranda (c/c Américo Silva) e Lúcio Leão Miranda (c/c I Rosa Dutra Melo, e, depois, c/c II Floriana Lima Barbosa).
6.8 João Antônio de Leão Neto, n. 1/1898, Porto Alegre, onde f. 6/2/1898.
6.9 Floriano Antônio de Leão, n. 5/8/1899, Porto Alegre, onde f. 26/10/1974. Foi comerciante. Ali a 18/12/1920 c/c Jenny Coelho Netto, n. 11/7/1901, São Leopoldo e f. 3/4/1984, Porto Alegre, f.ª natural de Ernesto de Souza Leal Filho e Camilla Coelho Netto. Pais de 1 filho: Nerly Antônio de Leão, avô materno de Diego de Leão Pufal. Vide ascendência de Jenny neste blog, via família Demoly.
6.10 Maria de Leão, n. 23/6/1901, Porto Alegre, onde f. 9/7/1901.
6.11 Pedro Antônio de Leão, n. 6/1903, Porto Alegre, onde f. 23/6/1903 (gêmeo do seguinte).
6.12 Inácio Antônio de Leão, n. 6/1903, Porto Alegre, onde f. 30/6/1903.
5.3 João Antônio de Leão (filho), n. 1º/4/1870, Porto Alegre, b. 24/05/1873, onde f. 15/4/1929. Ali a 3/8/1902 c/c Angelina Ribas, n. 1878, Porto Alegre, onde f. 30/12/1902, f.ª de Maria Vicência dos Santos. Pais de:
6.1 João Antônio de Leão Filho, n. 1894/1897, Porto Alegre, onde f. 11/10/1969. Ali a 6/10/1918 c/c Julieta Pagano, n. 1899, Mostardas/RS e f. Porto Alegre, f.ª de José Pagano (n. Itália) e Maria de Souza Pacheco (n. Mostardas). Com geração.
6.2 Romeu de Leão, n. 24/5/1898, Porto Alegre, onde f. 10/7/1929. Ali a 7/10/1918 c/c Mathilde Danilim, n. 1901, Rússia, f.ª de Stefan Danilim e Alexandrina. Com geração.
6.3 Almira de Leão, n. 27/3/1900, Porto Alegre, onde f. 3/2/1930. Ali a 26/10/1929 c/c Martin da Silva Leon, n. 31/10/1903, Uruguai, f.º de Antônio Martins da Silva Leon e Marina.
6.4 Raul de Leão, n. 6/7/1902, Porto Alegre, onde f. criança.
6.5 Graciliano Antônio de Leão, n. Porto Alegre.
4.5 José Manuel de Leão, n. 2/12/1825, Triunfo e f. em tenra idade.
4.6 Salvador José de Leão Filho, n. 12/1/1829, Charqueadas, b. 12/04/1829, Triunfo e f. 1º/11/1909, Porto Alegre. Capitão da Guarda Nacional. A 17/4/1875, SJ c/c Maria Luiza Schneider, n. 1848, São Jerônimo e f. 1º/4/1908, Charqueadas, f.ª de Jacob Schneider (n. 5/7/1817, Quirnbach, Alemanha) e Margarida Elisabeth Licks (n. 1829, SL). Pais de:
5.1 Antônia Luiza de Leão, n. 21/6/1874, São Jerônimo; Teve, ao menos, 3 filhos naturais: Virgilino, n. 1900, SJ; Maria Luiza, n. 1904, SJ e Jerônima, n. 1906, SJ.
5.2 Manuel de Leão, n. 5/2/1878, São Jerônimo, onde f. 12/2/1878;
5.3 João Leão, n. 22/6/1881, São Jerônimo, onde f. 1951. A 3/7/1910, Triunfo, c/c Aurora Aguiar, n. 2/2/1887, Porto Alegre, f.ª natural de João Pedro ou Pinto de Aguiar e Laurinda Tibúrcio. Pais de: Salvador, Mário, Maura, Maria do Carmo, João, Luiz, Alfredo, Marina, Ivone, José e Antônio de Aguiar Leão, nascidos em Charqueadas.
5.4 Maria Margarida de Leão (tia Nenê), n. 26/3/1833, São Jerônimo. C/c Ernesto Ferreira da Silva, f.º de Manuel Ferreira da Silva e Ana. Pais de: Valdemar, Maria Luísa e Iolanda Ferreira.
5.5 Maria Luiza de Leão, n. São Jerônimo, que gerou a Aurora Leão, n. 1920, Arroio dos Ratos (c/c Júlio Ferreira dos Santos).
5.6 Carolina Rodrigues de Leão (provável filha, consta que seria filha natural do casal – sic), n. São Jerônimo. A 8/12/1878, Porto Alegre, c/cTheophilo Hipolyto da Silva, n. 5/3/1858, SJ, f.º de José Hipólyto da Silva (ou do Nascimento) e Bernardina Francisca de Leão ou de Oliveira (esta n. Gravataí, filha natural de Francisco Leandro de Oliveira e Maximiana Joaquina de Leão, cujo parentesco não conseguimos descobrir). Pais de: Adelaide, n. 12/9/1890, Porto Alegre; Jerônyma da Silva (c/c Laffayete Rosa); Maria A. da Silva (c/c Alberto Riograndense de Barcellos) e Amabília da Silva (c/c José Valentim).
4.7 João Luís de Lima Leão (fº de Justo José Luís, embora tenha seguido com o sobrenome Leão), n. 1832, Triunfo/RS e fal. 20/06/1881, São Jerônimo, onde casou a 17/01/1855 com Feliciana Luiza da Conceição, ali nascida, filha de Feliciano Machado da Veiga e Guiomar Maria da Conceição. Pais de: João (1855); Justo (1858) e Feliciano (1860).
4.8 Deolinda de Lima Canabarro (f.ª de David Canabarro), n. 07/10/1839, b. 13/04/1846, Triunfo e fal. 10/01/1917, Zurich, Suíça. Casou a 07/10/1858, São Jerônimo com o major João da Câmara Canto, n. Caçapava do Sul/RS e fal. 28/06/1884, Uruguaiana/RS, filho de José da Câmara Canto e Umbelina Firmina de Jesus. Pais de:
5.1 Joana da Câmara Canto, n. 1861, Uruguaiana/RS, onde casou a 26/08/1876 com o coronel Joaquim Antônio Vasques, n. 1859, Porto Alegre e fal. 26/03/1901, Rio Grande, filho do espanhol Antônio Domingues Basques e Maria Rita de Souza. Pais de: João da Câmara Vasques (Joca), Luiz e Honório da Câmara Vasques.
5.2 Honorina da Câmara Canto, n. 22/12/1864, Uruguaiana/RS e fal. 1926, Rio Grande. Casou (I) com o dr. Antônio Alves Pereira, n. Rio Grande, filho de Cândido Alves Pereira e ... de Carvalho. Casou (II) com Fridolin Luchsinger, n. 28/07/1862, filho de Friedrich Luchsinger e Maria Herr, naturais de Glarus, Schweig, Prússia. Houve dois filhos de cada casamento: Homero Canto Alves Pereira e Antonieta Câmara Alves Pereira (c/c o inglês Edward Howard Elcack) e Fritz e Martha Luchsinger
3.8 Antônio de Lima, n. 03/07/1807, b. 10/08/1807, Gravataí.
3.9 José Francisco de Lima, n. 1808, Gravataí e fal. 25/04/1864, São Jerônimo/RS. Era analfabeto, viveu maritalmente com sua companheira, casando-se anos depois, a 22/11/1841 no oratório de D. Senhorinha Cambraia de Menezes em Triunfo/RS com Florisbela Maria Antônia, sua prima, acima citada. Pais de:
4.1 Florisbela de Lima, n. 27/07/1837, b. 25/02/1838, Porto Alegre.
4.2 Guilhermina Cândida de Lima, n. 20/09/1839, b. 22/11/1841, Triunfo. Casou-se a 04/10/1861 São Jerônimo com seu primo Cândido José Pacheco, acima citado.
4.3 Cândida de Lima, n. 20/09/1839, b. 22/11/1841, Triunfo.
4.4 Maria de Lima, n. 1843, Gravataí, onde fal. a 20/12/1846, com 3 anos.
4.5 Cândida de Lima, n. 04/03/1845, b. 18/12/1856, Triunfo.
4.6 Miguel de Lima, n. 29/09/1846, b. 31/10/1847, Gravataí.
4.7 Jacinto de Lima, n. 1851, b. 06/02/1856, Gravataí.
4.8 José Francisco de Lima, n. 28/08/1852, b. 18/12/1856, Gravataí. Casou a 13/11/1880, Porto Alegre, com sua prima Hermínia Alves de Souzaf. de Tomás Alves de Souza e Umbelina Cornélia Pereira, acima citados.
4.9 Maria de Lima, n. 1855, Gravataí, onde fal. 04/03/1855, com 8 dias.
3.10 Feliciana Maria de Lima, n. 20/07/1809, b. 21/08/1809, Gravataí. Não descobrimos o nome de seu companheiro, apenas sabemos que teve filhos naturais.
4.1 Cândido, n. 24/01/1844, b. 31/01/1845, Gravataí.
4.2 Maria de Lima, n. Triunfo. Batizou uma filha natural de nome Cândida em 28/07/1862 em Triunfo.
3.11 Francisca Maria ou Maria Francisca, n. Gravataí. Casou-se com Francisco Antônio de Lima, n. Campanha do Rio Verde, MG, filho de Antônio da Costa de Lima e Catarina Maria de Pontes. Pais de:
4.1 Francisco de Lima, n. 15/02/1820, Gravataí.
4.2 Camilo de Lima, n. 03/07/1824, Triunfo.
4.3 Maria Antônia de Lima, n. 20/04/1826, Triunfo.
4.4 Bernardina de Lima, b. 17/06/1828, Triunfo.
4.5 José Lima, b. 06/11/1836, Triunfo.
2.3 Rita Maria Pedroso, n. cerca de 1772, Gravataí. Casou-se a 20/02/1787, Triunfo, com José Antônio de Miranda, n. Laguna/SC, filho de Tomé de Miranda (n. Laguna) e Catarina Antônia (n. Ilha Terceira, Açores). Após ficar viúvo, José casou-se (II) com Bibiana Maria de Jesus, n. São Paulo, filha de Manuel Rodrigues e Teresa Maria. Rita e José tiveram 9 filhos:
3.1 Isidoro, n. 12/08/1788, b. 28/08/1788, Gravataí.
3.2 Ana, n. 25/09/1790, b. 21/10/1790, Gravataí.
3.3 Clara Maria Antônia, n. 12/08/1792, b. 12/11/1792, Gravataí, onde casou a 09/11/1806 com João Vicente de Souza ou João Vicente da Silva, n. Castro ou Lapa/PR, filho de Antônio de Souza Rosa, pernambucano, e de Rosa Justa de Almeida Bueno, de São Paulo. Pais de:
4.1 Maria, n. 05/05/1809, b. 11/05/1809, Gravataí.
4.2 João, n. 14/09/1816, b. 1º/10/1816, Gravataí.
4.3 Maria, n. 10/09/1823, b. 27/09/1823, Gravataí.
3.4 Jacinto, n. 28/07/1794, b. 10/08/1794, Gravataí.
3.5 Damásia Maria de Miranda ou Maria Joaquina Pedrosa, n. 16/02/1796, b. 04/04/1796, Gravataí. Casou com Antônio de Pádua Leite, n. Itu/SP, filho de Antônio Leite Penteado e Esméria Dias Torres. Pais de:
4.1 Francisco, n. 11/10/1812, b. 18/10/1812, Gravataí.
4.2 Maria Joaquina Pedroso, n. Santa Maria ou São Gabriel. Casou a 17/05/1831, São Gabriel, com Joaquim Lauriano da Silva, n. Santa Maria, filho de Lauriano José da Silva e Josefa Maria de Jesus (estes antepassados de Diego de Leão Pufal).
4.3 Flora (f.ª natural de Damásia), n. 12/05/1825, b. 28/10/1825, São Gabriel.
3.6 Maria de Miranda, n. ilha de Santa Catarina. Batizou uma filha natural em Gravataí:
             4.1 Maria, n. 16/03/1819, b. 05/04/1819, Gravataí.
3.7 Delfina, n. 10/05/1806, b. 20/05/1806, Gravataí.
3.8 Florisbela Maria da Conceição, n. 15/06/1809, b. 29/06/1809, Gravataí. Teve com João José de Souza (n. 8/6/1803, Porto Alegre, filho de José Alexandre de Souza e Manuela Luísa de Jesus), ao menos, 4 filhos naturais, que seguem:
                  4.1 João, n.  15/9/1828, b. 2/11, Porto Alegre.
               4.2 Rita, n. 21/8/1829, b. 21/12, Porto Alegre (em seu batismo o nome da mãe consta como Felizarda Maria da Conceição, que talvez seja a mesma Florisbela Maria da Conceição).
                4.3 Antônio de Souza Flores, n. Porto Alegre. Casou a 30/5/1870 em São Francisco de Assis/RS com Felisbina Auta de Almeida, n. São Vicente do Sul, filha do tenente Fidêncio Lopes de Almeida e Mathilde da Costa Pavão. 
                 4.4 Cândida, n. 28/1/1834, b. 28/2, Porto Alegre.
3.9 Joaquim, n. 20/03/1811, b. 15/04/1811, Gravataí.
2.4 Antônio Francisco Álvares Pedroso, b. 20/12/1775, Triunfo/RS. Casou-se com Clara de Jesus, n. Gravataí/RS, filha de João Gonçalves da Cruz e Inácia de Jesus. Houve, ao menos, um filho:
3.1 Antônio Álvares Pedroso, n. 04/10/1800, b. 18/10/1800, Gravataí.
2.5 Margarida Álvares Pedroso, b. 16/01/1778, Triunfo/RS. Casou-se a 15/02/1792, Gravataí, com Manuel da Silva Chaves, n. Laguna/SC, filho de Inácio da Silva Chaves (n. Laguna/SC) e de Águeda Rosa de Jesus (n. Açores). Pais de:
3.1 João, n. 25/01/1793, b. 27/04/1793, Gravataí.
3.2 Antônio, n. 19/08/1794, b. 09/09/1794, Gravataí.
3.3 Manuel, n. 17/10/1795, b. 29/11/1795, Gravataí.
3.4 Januário, n. 19/09/1797, b. 14/10, Gravataí.
3.5 Margarida, n. 05/12/1799, b. 29/12/1799, Gravataí.
3.6 Maria, n. 28/08/1801, b. 1º/11/1801, Gravataí.
3.7 Joaquim Manuel da Silva, n. 29/09/1802, b. 03/10/1802, Gravataí. Casou-se com Leocádia Mariana da Silva, filha de Manuel Martins e Esméria Mariana da Silva, foram pais de: Antônia Mariana Leocádia da Silva, casada em 17/06/1853 em Gravataí com Cipriano de Souza Garcia, gerando a Francisco Garcia de Souza, de quem descende o genealogista Josué Ismael Schmidt, cuja ascendência pode ser vista em: http://genealogiaealgomais.blogspot.com.br/2011/03/antepassados-de-josue-ismael-schmidt.html.
2.6 Francisco Álvares Pedroso, b. 03/08/1780 em Gravataí/RS. Sabemos apenas que em 1818 era solteiro, sem mais notícias. Ao que parece, teve um irmão gêmeo de nome Manuel, sem mais notícias.
2.7 Inocência Maria Pedroso ou Inocência Alves Pedrosa (1ª f.ª do 2º casamento, com Inácia Pereira da Silva), b. 26/5/1792, Gravataí. Não sabemos com quem viveu, apenas que teve filhos naturais em Canguçu/RS:
3.1 Ana, n. 10/07/1813, b. 08/08/1813, Canguçu/RS.
3.2 Felizarda Maria Pedroso, n. Canguçu/RS, onde casou a 09/11/1824 com José Simão Mença, n. Paraguai (?), filho de Gaspar Mença e Maria Luzia Baldez.
2.8 Joaquina Alves Pedroso ou Joaquina Inácia da Silva, n. 11/10/1794, b. 24/11/1794, Gravataí. Casou-se com José da Silva Borges ou José da Silva Andrade ou, ainda, José Borges de Araújo, n. Desterro (Florianópolis/SC), filho de André Borges de Araújo e Francisca Mariana ou Francisca Josefa, ambos nascidos no Desterro/SC. O casal de José e Joaquina depois se radicou em Laguna/SC. Pais de, no mínimo, seis filhos:
3.1 Justino, n.17/10/1812, b. 05/11/1812, Gravataí/RS.
3.2 Antônio, n. 04/12/1816, b. 26/12/1816, Gravataí/RS.
3.3 Joaquim, n. 22/08/1820, b. 03/09/1820, Laguna/SC.
3.4 Maria, n. 21/12/1826, b. 14/01/1827, Laguna/SC.
3.5 Manuel Borges de Araújo, n. 28/02/1829, bat. 13/09/1829, Laguna/SC, onde se casou a 09/01/1849 com Claudina Francisca de Jesus.
3.6 José, n. 1º/01/1831, b. 03/07/1831, Laguna/SC.
3.7 João José Borges, n. Laguna, onde casou com Prudência Maria de Jesus, ali nascida, filha de Miguel da Luz e Delfina. Pais de: Fernando Borges, n. 08/12/1850, Laguna/SC.
3.8 Caetano Joaquim da Silva e Araújo, nascido cerca de 1835 em Laguna ou Tubarão e faleceu a 20/06/1911 em Pedras Grandes/SC, conforme informações da descendente Ana Rocha. Caetano casou-se a 29/11/1862 em Tubarão/SC com Guilhermina Silvina de Souzanascida a 14/09/1841, bat. 02/11/1841 em Laguna/SC, filha de Manuel Mendes de Souza e Maria Silvina de Souza. Pais de (conforme dados repassados por Ana Rocha):
4.1 Maria Silva e Araújo, n. 06/04/1864, Tubarão/SC.
4.2 Lídia Araújo, n. 13/10/1865, Tubarão/SC.
4.3 Antônio de Araújo, n. 1871, Tubarão/SC.
4.4 Maria Caetana de Araújo, n. 1º/8/1872, bat. 15/08/1872, Tubarão/SC, onde fal. 15/11/1896. Casou a 14/11/1892 em Pedras Grandes/SC (civil) e a 09/02/1893 (Igreja Católica) em Pedras Grandes com José Sebastião do Nascimento, n. 1863 em Biguaçu/SC e fal. 19/01/1931 em Tubarão, agências de profissão, filho de Manuel José do Nascimento Júnior e Carlota Cândida Coelho. O casal gerou a:
5.1 Leovegildo, n. 19/12/1893, Pedras Grandes/RS.
5.2 Adolfo, n. 19/06/1895, Pedras Grandes/RS.
5.3 Laura, n. 2/11/1896, Pedras Grandes/RS.
5.4 Dimas, n. 10/04/1898, Pedras Grandes/RS.
5.5 José, n. 24/09/1899, Pedras Grandes/RS.
5.6 João Pio do Nascimento, nascido entre 1904/1906. Casou com Beatriz Nathalia Kockler em 23/01/1935 em Porto Alegre/RS.
5.7 Maria, n. 1907.
5.8 Lothar Nascimento, n. 21/10/1909, Orleans/SC e fal. 07/12/1995, Porto Alegre, onde se casou a 21/01/1933 com Erna Nilles, n. 30/03/1911, Porto Alegre, onde faleceu a 10/04/1985) filha de Theodoro Nilles e Henriqueta Eilert. O casal teve quatro filhos nascidos em Erechim/RS, sendo avós da pesquisadora Ana Rocha.
5.9 Antônia, n. 1914.
5.10 Praxedes, n. 1914.
4.5 José Araújo, n. 25/07/1876, Tubarão/SC.
4.6 Hermínia Lídia de Araújo, n. 1878, Tubarão/SC.
4.7 Gracindo de Araujo, n. 1880, Tubarão/SC.
4.8 Honorina Silva Araújo, n. 04/10/1883, Tubarão/SC.
4.9 João de Araújo, n. 1888, Tubarão/SC.
2.9 Joana, n. 03/07/1796, b. 24/08/1796, Gravataí.
2.10 Ana Maria Pedroso, n. 16/10/1797, b. 05/11/1797, Gravataí.
2.11 Maria Pereira da Silva, n. 15/12/1799, b. 30/12/1799, Gravataí. Não sabemos quem foi seu companheiro, apenas que batizou a filha natural seguinte:
3.1 Maurícia, n. 28/07/1818, b. 05/08/1818, Gravataí.
2.12 João Alves Pedroso, n. 21/03/1802, b. 05/04/1802, Gravataí.
2.13 Teodora Maria da Silva, n. 17/02/1805, b. 10/03/1805, Gravataí. Não sabemos quem foi seu companheiro, apenas que batizou o filho natural seguinte:
3.1 João, n. 08/11/1820, b. 25/11/1820, Gravataí.
2.14 Joaquim Alves Pedroso, n. 02/10/1808, b. 15/10/1808, Gravataí, onde casou com Maria Antônia de Jesus, ali nascida, filha de Maurício Antônio Terra e Tomásia Joaquina de Figueiredo ou Escolástica Maria de Jesus. Pais de:
3.1 João Pedroso, n. 26/02/1835, b. 07/03/1835, Gravataí (reg. equivocadamente no livro de óbito).
3.2 Maria Pedroso, n. 20/04/1838, b. 26/05/1852, N. Sra. da Piedade, Porto Alegre/RS.
3.3 Francisco Pedroso, n. 1º/12/1840, b. 20/04/1841, Gravataí.
2.15 Inácia Pereira da Silva, n. 21/03/1811, b. 15/04/1811, Gravataí.
2.16 Felicidade, n. 16/01/1815, b. 27/03/1815, Gravataí.
2.17 Salvador Álvares Pedroso, b. 09/06/1817, Gravataí. Casou com Rita Fernandes Cruz, f.d. Sebastião Fernandes Cruz e Josefa Fernandes Cruz. Pais de:
3.1 Salvador, n. 06/01/1865, b. 06/10/1872, Quaraí/RS.
2.18 Antônio José Álvares Pedroso (f.º de Manuela de Santa Helena), n. Gravataí, o qual supomos seja filho natural de Inocêncio, somente em razão de ter seguido como sobrenome “Àlvares Pedroso”. Antônio casou-se a 14/01/1802 em Gravataí com Maria Teresa, ali nascida, filha de Melchior de Quadros e Francisca Teixeira. Pais, ao menos, de: Esméria, n. 1º/1/1802, b. 16/9/1802, Cachoeira do Sul, dada como índia no registro.
2.19 Manuel Rodrigues Alves (ou Manuel Rodrigues de Siqueira) (fº de Inocêncio com a escrava Clemência Rodrigues de Siqueira), n. 02/05/1785, b. 17/05/1785, Gravataí, constando como filho natural de Clemência Rodrigues e de pai incógnito, escrava de Inocêncio Alves Pedroso e sua forra. A suspeita de que Inocêncio fosse pai de Manuel vem confirmada com o batismo do neto José. Manuel faleceu a 30/01/1864 em Santa Maria/RS, segundo dados do descendente Douglas Camargo, e casou com Mônica Maria da Conceiçãonascida em Curitiba/PR, filha de Leandro Cardoso e Ana Gonçalves, ambos de Curitiba. Após, Manuel uniu-se com Rosa Micaela, nascendo, ao menos um filho. Manuel gerou a:
3.1 Ângela Alves dos Anjos (f.ª do 1º casamento), n. 17/05/1822, bat. 22/07/1822, Gravataí/RS, e falecida a 06/08/1889 em Nova Palmira (hoje Araricá), Sapiranga/RS. Casou a 15/04/1845 em Gravataí com José da Silva Soares (ou José Soares da Silva), filho de Alexandre José da Silva ou Soares e Antônia Maria do Rosário, estes naturais de São Paulo. Pais de:
4.1 Generosa Alves da Silva, casou-se com Joaquim Carlos de Oliveira, pais de:
         5.1 Maria Joaquina de Oliveira, n. 21/12/1889, b. 12/7/1890, São Leopoldo.
4.2 Mônica, b. 03/03/1850, Santa Cristina do Pinhal, n. 25/05/1849 (reg. em São Leopoldo) e vários outros nascidos em São Leopoldo.
4.3 João Alves da Silva, n. RS. Casou com Maria Kirsch Apollo, filha de Mathias Kirsch e Constância Apollo, acima citados. Pais de:
5.1 Leonor da Silva, n. 8/2/1890, b. 19/4, Hamburgo Velho.
5.2 Hermínia da Silva, n. 02/11/1895, b. 14/4/1896, São Leopoldo.
3.2 José (f.º do segundo casamento), n. 15/09/1857, b. 21/09/1862, São Leopoldo (estranha-se o ano do nascimento de José, considerando-se a avançada idade de seu pai para a época).

d) POSSÍVEIS DESCENDENTES DE INOCÊNCIO ÁLVARES PEDROSO sem ligação ainda:

- José Álvares Pedroso, n. Gravataí, filho natural de Eleutéria Antônia da Silveira, casou-se a 24/08/1878 em Gravataí com Sara Amélia da Silva, exposta na Santa Casa de Porto Alegre (lv. 5, p. 4, Gravataí).
- Maria Madalena Alves Pedroso batizou a filha natural: Lúcia, n. 15/07/1869, b. 19/06/1869, São Borja/RS.
- Antônio Alves Pedroso c/c Rita de Oliveira ou das Dores, ambos da Vila de Tatuhy, pais de:
     F1. David Alves de Oliveira, n. Nonoaí, casado a 13/05/1872, Passo Fundo/RS com Maria do Rosário de Oliveira, filha de Floriano José de Oliveira e Maria Manuela Soares.
     F2. José, n. ca. 1855, b. 14/12/1861 com 6 anos, Passo Fundo/RS.
     F3. Lino, n. 22/09/1858, b. 28/10/1860, Passo Fundo/RS.
- Belarmino Alves Pedroso c/c Zeferina Antonia Aires, pais de:
     F1. Vivaldino Alves Pedroso, n. ca. 1863, casou em 24/02/1886, Encruzilhada do Sul/RS, com 23 anos, com Rita Nunes de Sousa, f.d. Laurentino Nunes de Souza e Rita Moreira Souza, com 17 anos.
- Osória Alves de Souza, batizou uma filha natural de nome Rosa, n. a 28/08/1894, São Jerônimo, cuja madrinha foi Fabiana Ana Pedroso.
- Inocêncio Alves Pedroso Júnior, ligado à Maçonaria em São Borja, foi considerado cidadão são-borjense de onde também professor.
- Manuel Custódio Alves que casou com Catharina Born, nascendo deste casamento os filhos: Margarida Alves, n. Taquara. Casou-se a 15/02/1890, Sapiranga (reg. Novo Hamburgo) com Nicolau Mergener, n. Novo Hamburgo, filho de João Mergner e Carolina. [AHRS – Fundo Polícia, maço 39] – Mapas de população de São Leopoldo: Manuel Custódio Alves, 42 anos, casado; Catarina, 28 anos, Bárbara, 10 anos, Galdina, 2 anos, e Margarida, 1 ano. Moradores no 23 quarteirão do 6º distrito de São Leopoldo (Santa Cristina do Pinhal), 1869;
- Custódia Alves de Freitas, n. Encruzilhada do Sul, onde casou com José do Carmo Silveira, nascendo, ao menos: Juvelina, b. 23/05/1892, n. 21/08/1891, Encruzilhada; Juvêncio, n. 13/1/1889, b. 25/04/1891.

FONTES DE PESQUISA:
- Arquivo da Cúria de Pelotas/RS: livros de batismos e casamentos de Canguçu.
- Arquivo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – Mórmons: livros de Aiuruoca/MG, Baependi/MG; Laguna/SC e outros (https://www.familysearch.org/).
- Arquivo Histórico da Cúria Metropolitana de Porto Alegre (AHCMPA): livros de batismos, casamentos e óbitos de: Porto Alegre, Triunfo, Gravataí, São Jerônimo, São Leopoldo e Montenegro; Novo Hamburgo e processos de justificação.
- Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul. Os índios D´Aldeia dos Anjos: Gravataí século XVIII. Porto Alegre: EST, 1990.
- Arquivos pessoais de: Ana Rocha, Diego de Leão Pufal, Dilvio Oliveira Ramos, Douglas Camargo, Gilson Justino da Rosa, Herculano L. Einloft Neto, Josué Ismael Schmidt, João Alberto Andrade, João Monteiro Gomes, João Simões Lopes Filho, Marco Antônio Velho Pereira, Sérgio Luiz Ferreira, Sílvia Bruttos e Valdenei Corrêa Silveira.
- CAGGIANI, Ivo. Honório Lemes: um herói popular. Porto Alegre: Martins Livreiro, 1999.
- FRANCO, Francisco de Assis Carvalho. Dicionário de Bandeiras e Sertanistas do Brasil, Séculos XVI – XVII – XVIII. São Paulo: 1953.
- RICHA, Lênio Luiz. Genealogia Brasileira. Estado de São Paulo. Os títulos Perdidos (http://www.genealogiabrasileira.com/cantagalo_ptindice.htm).
- ROSA, Gilson Justino da. Imigrantes Alemães 1824-1853. Porto Alegre: EST, 2005.
- SILVA LEME, Luiz Gonzaga da. Genealogia Paulistana. Disponível em: http://buratto.org/paulistana/

5 comentários:

José Alfredo Schierholt disse...

Major Amélio - Rua ou beco no Bairro Hidráulica, cf Dec. nº 630, de 13-3-1958: a rua que tem sido chamado de Beco do Muca. No dialeto alemão, Muca significa mosquito, cuja proliferação era abundante na margem esquerda do antigo Arroio Lajeado, depois Arroio do Engenho ou Canal do Engenho. Segundo levantamento de estudantes da E. E. Moisés Cândido Veloso, trata-se de um longo beco, com entrada à direita da Rua Bento Rosa, tendo como o último endereço o de número 259. Sem calçadas de passeio, a pista de rolamento é muito estreita, com 7m70cm, coberta de paralelepípedos, encurvada, rodeando o Cemitério Católico Velho, por onde tem acesso em seu terminal. A denominação é incompleta. Deveria ser Beco Amélio Alves de Lima. O homenageado nasceu em 30-4-1858, filho de Maurício Custódio Alves e de Maria Joaquina de Jesus. Casou em 1882, em Montenegro, com Cândida Maria Granier (* 1866 ou 67, RS, f. Paul Granier, francês, e Cizinia Baptista Vieira). Teve 10 filhos: Laura (* 1884, ∞ Nicolau Heineck), Paulo (* 1885, ∞ 1911 com Acidália Miranda), Artur (* 1887, ∞26-5-1911 com Laura Pereira Viana), Maria Luíza (* 1890, ∞ 1-8-1906 com Guilherme Leopoldo Einloft), João (* 1894, militar), Júlio (* 1895), Alfredo (* 1897), Amélia (* 1902, ∞ com Laurentino Lescux), Dante (* 1904) e Elvira (* 1905). Nunca foi militar. Adquiriu a patente honrosa de Major por integrar a Guarda Nacional. - Conforme O Labor, de 10-11-1923, Amélio foi Escrivão da Provedoria e Casamentos de Lajeado. Depois, atuou como funcionário público municipal, chegando a ser tesoureiro durante os governos de Francisco Oscar Karnal e João Batista de Melo, até 1913, ao ser destituído e processado, por faltar dinheiro no cofre. Mais tarde, foi absolvido, em instância superior. Faleceu em 1936. Estava casado com Cândida Granier de Lima, sendo pais de Paulo Granier de Lima e de Isaura Alves de Lima.

José Alfredo Schierholt disse...

Não estava correto no final:

Major Amélio - Rua ou beco no Bairro Hidráulica, cf Dec. nº 630, de 13-3-1958: a rua que tem sido chamado de Beco do Muca. No dialeto alemão, Muca significa mosquito, cuja proliferação era abundante na margem esquerda do antigo Arroio Lajeado, depois Arroio do Engenho ou Canal do Engenho. Segundo levantamento de estudantes da E. E. Moisés Cândido Veloso, trata-se de um longo beco, com entrada à direita da Rua Bento Rosa, tendo como o último endereço o de número 259. Sem calçadas de passeio, a pista de rolamento é muito estreita, com 7m70cm, coberta de paralelepípedos, encurvada, rodeando o Cemitério Católico Velho, por onde tem acesso em seu terminal. A denominação é incompleta. Deveria ser Beco Amélio Alves de Lima. O homenageado nasceu em 30-4-1858, filho de Maurício Custódio Alves e de Maria Joaquina de Jesus. Casou em 1882, em Montenegro, com Cândida Maria Granier (* 1866 ou 67, RS, f. Paul Granier, francês, e Cizinia Baptista Vieira). Teve 10 filhos: Laura (* 1884, ∞ Nicolau Heineck), Paulo (* 1885, ∞ 1911 com Acidália Miranda), Artur (* 1887, ∞26-5-1911 com Laura Pereira Viana), Maria Luíza (* 1890, ∞ 1-8-1906 com Guilherme Leopoldo Einloft), João (* 1894, militar), Júlio (* 1895), Alfredo (* 1897), Amélia (* 1902, ∞ com Laurentino Lescux), Dante (* 1904) e Elvira (* 1905). Nunca foi militar. Adquiriu a patente honrosa de Major por integrar a Guarda Nacional. - Conforme O Labor, de 10-11-1923, Amélio foi Escrivão da Provedoria e Casamentos de Lajeado. Depois, atuou como funcionário público municipal, chegando a ser tesoureiro durante os governos de Francisco Oscar Karnal e João Batista de Melo, até 1913, ao ser destituído e processado, por faltar dinheiro no cofre. Mais tarde, foi absolvido, em instância superior. Faleceu em 1936, em Lajeado, sepultado no Cemitério Municipal de Moinhos, já demolido.

José Alfredo Schierholt disse...

Major Amélio - Rua ou beco no Bairro Hidráulica, cf Dec. nº 630, de 13-3-1958: a rua que tem sido chamado de Beco do Muca. No dialeto alemão, Muca significa mosquito, cuja proliferação era abundante na margem esquerda do antigo Arroio Lajeado, depois Arroio do Engenho ou Canal do Engenho. Segundo levantamento de estudantes da E. E. Moisés Cândido Veloso, trata-se de um longo beco, com entrada à direita da Rua Bento Rosa, tendo como o último endereço o de número 259. Sem calçadas de passeio, a pista de rolamento é muito estreita, com 7m70cm, coberta de paralelepípedos, encurvada, rodeando o Cemitério Católico Velho, por onde tem acesso em seu terminal. A denominação é incompleta. Deveria ser Beco Amélio Alves de Lima. O homenageado nasceu em 30-4-1858, filho de Maurício Custódio Alves e de Maria Joaquina de Jesus. Casou em 1882, em Montenegro, com Cândida Maria Granier (* 1866 ou 67, RS, f. Paul Granier, francês, e Cizinia Baptista Vieira). Teve 10 filhos: Laura (* 1884, ∞ Nicolau Heineck), Paulo (* 1885, ∞ 1911 com Acidália Miranda), Artur (* 1887, ∞26-5-1911 com Laura Pereira Viana), Maria Luíza (* 1890, ∞ 1-8-1906 com Guilherme Leopoldo Einloft), João (* 1894, militar), Júlio (* 1895), Alfredo (* 1897), Amélia (* 1902, ∞ com Laurentino Lescux), Dante (* 1904) e Elvira (* 1905). Nunca foi militar. Adquiriu a patente honrosa de Major por integrar a Guarda Nacional. - Conforme O Labor, de 10-11-1923, Amélio foi Escrivão da Provedoria e Casamentos de Lajeado. Depois, atuou como funcionário público municipal, chegando a ser tesoureiro durante os governos de Francisco Oscar Karnal e João Batista de Melo, até 1913, ao ser destituído e processado, por faltar dinheiro no cofre. Mais tarde, foi absolvido, em instância superior. Faleceu em 1936, em Lajeado, sepultado no Cemitério Municipal de Moinhos, já demolido.

Herculano de Lima Einloft Neto disse...

Prezado José Alfredo Schierholt,

Muito obrigado pelas importantes informações em referência a Amélio Alves de Lima e a família Alves de Lima e Granier, de meus antepassados.

Um abraço,
Herculano de Lima Einloft Neto

cléria disse...

Oi sou Cléria de Lima,filha de Alfredo Granier de Lima,gostaria muito de manter contatos com voce e se possÍvel também gostaria de me comunicar com Herculano de Lima Einloft Neto.Moro em Canoas-RS
Meu telefone é 51-91867981 e meu e mail é cleriadelima1962@hotmail.com
Um abraço
CLÉRIA