sábado, 3 de setembro de 2011

Alemães no RS: os Müzell


Alemães no RS: os Müzell

Autoria de Sílvia Helena Faria (in memorian) e de Diego de Leão Pufal


[acréscimos, dúvidas e correções escreva para diegopufal@gmail.com]

[Esta publicação pode ser utilizada pelo(a) interessado(a), desde que citada a fonte: FARIA, Sílvia Helena e PUFAL, Diego de Leão. Alemães no RS: os Müzell), in blog Antigualhas, histórias e genealogia, disponível em http://pufal.blogspot.com.br/] 
[atualizado em 06/03/2015]

Karl Ernst Ludwig Müzell nasceu na cidade de Skic, na Polônia, pertencente à nobreza local. Emigrou para o Brasil no ano de 1850, estabelecendo-se na colônia alemã de São Leopoldo, onde desempenhou importantes trabalhos de agrimensura, os quais há muito são mencionados pela historiografia gaúcha.
Fotografia da cidade de Skic, na Polônia
Primavera de 2004.
Tanto é assim, que “Ernesto Müzell” dá nome a uma rua na cidade em que escolheu para viver, em São Leopoldo, próxima ao Hospital Centenário.
No Brasil casou com uma conterrânea, deixando descendentes, os quais se radicaram na cidade de São Leopoldo, Montenegro, Porto Alegre e arredores.
Sílvia Helena Faria, pesquisadora da conhecida família Faria Corrêa, descende duas vezes do imigrante Karl Ernst Ludwig Müzell e quem nos passou importantes informações sobre a família, assim como fotografias, abaixo reproduzidas. Juntamente com esses dados, conseguimos completá-los com informações pesquisadas nos registros civis e eclesiásticos, assim como em livros sobre imigração, história e genealogia.
Do resultado deste trabalho, apresentamos um pouco da bibliografia e história da família Müzell, utilizando-se as seguintes abreviaturas:

“n.” para nascido(a)
“bat.” para batizado(a)
“fal.” para falecido(a)
“c/c” para casou com
“n.p.” para neto(a) paterno(a)
“n.m.” para neto(a) materno(a)

***
Karl Ernst Ludwig Müzell
1. KARL ERNST LUDWIG MÜZELL (no Brasil: Ernsto Müzell), nasceu a 18/07/1824, na cidade de Skitz, Schlesien (Silésia), Alemanha [atualmente a cidade de Skic, na Polônia], e falecido a 19/03/1900 em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil, aos 75 ½ anos, “Herzschlag”. Foi filho de Karl Ernst Ludwig Müzell que foi prefeito de Skitz, e de Anna Luise von Wedell, pertencente à nobreza local.
Sobre a família “Von Wedel”, segundo o site da Wikipedia, é da nobreza alemã, proveniente de Holstein, de onde saiu em meados do século XIII, estabelecendo-se na Pomerânia, radicando-se em Zlocieniec, Tuczno, Miroslawiec, Swidwin e outras. Ali há referência a alguns personagens famosos da família, como: Carl Heinrich von Wedel (1712-1782, major-general e ministro da Guerra da Prússia; Ernst von Wedel (1844-1910), proprietário de terras, membro da Câmara dos Lordes do parlamento prussiano; Hedda von Wedel, advogado e político alemão; Karl von Wedel Fürst (1842-1919), general prussiano e diplomata; Kurt von Wedel (1846-1927), proprietário de terras, membro da Câmara do parlamento prussiano; Lupold von Wedel (1544-1612/1615, escritor alemão; Wilhelm von Wedel (1837-1915), prussiano ministro do tribunal e membro dos lordes do parlamento prussiano.
Castelo da família Von Wedell, na cidade de Tuczno, atualmente Polônia.
Em Tuczno [antes Tütz] há, inclusive, um castelo da família Von Wedell, conforme mostra a fotografia ao lado: 
No sítio http://www.zamek-tuczno.pl/index.php?strona=zamek_en é possível conferir mais fotografias do castelo que, atualmente, serve como hotel, inclusive de seu interior. Já em http://www.pomorskiezamki.pl/page.php?site_d=zam&subsite=tuczno, há informações históricas de sua construção e da própria cidade de Tuczno, a qual remonta o século XIV. Enquanto isso, no sítio http://www.tuczno.koszalin.opoka.org.pl/tuczno_glowna.html, há a genealogia da família desde o século XIII até meados de XVIII.
O casal Karl Ernst Ludwig Müzell e Anna Luise von Wedell foi pais de três filhos: Karl Müzell que dizem ter ido para a Argentina; Emilie Müzell e Karl Ernst Ludwig Müzell.
O historiador Abeillard Barreto escreveu parte da biografia de Ernst “Muezell”, referindo que ele
chegou ao RGS como aspirante a oficial contratado na Alemanha em 1851; depois de vencido o seu contrato de serviço, radicou-se em S. Leopoldo como agrimensor, realizando númeras medições particulares e oficiais. Deixou inédito um diário <Tagebuch-Aufzeuchnungen>, que estava em poder do dr. Ney Câmara, na mesma cidade, mas de que existem várias cópias datilográgicas em mãos de terceiros.
No mais, mencionou duas obras específicas de Müzell: 1867 – mapa topográfico dos prazos já demarcados da ex-colônia de São Leopoldo oferecido respeitosamente a Sua Magestade, o Imperador D. Pedro II., e 1870 - carta topográfica de uma parte do Município de São Leopoldo contendo as terras colonizadas, organizada segundo os trabalhos oficiais, com as respectivas medições.
A respeito do levantamento topográfico da colônia de São Leopoldo levado a efeito por Müzell, disse o pesquisador Carlos H. Hunsche (Primórdios ..., p. 30):
Ernst Müzell foi um agrônomo alemão (com descendência no Brasil) que no ano de 1870 terminou a sua ‘Planta Topográfica de Uma Parte do Município de São Leopoldo’, sendo publicada um ano mais tarde no apêndice do excelente livro de Adalbert Jahn ‘Colônias de São Leopoldo’, editado por Brockhaus em Leipzig/Alemanha. (...) O grande valor histórico e topográfico desta planta consiste no delineamento minucioso de todas as colônias (datas ou prazos) nas diferentes localidades da colonização alemã, partindo da povoação de São Leopoldo, no sul, até Nova Petrópolis, no norte. Como as colônias vendidas, trocadas ou doadas, de 1832 a 1845, aparecem indicadas no Primeiro Livro do Juízo de Paz, com a indicação de sua localização para com os vizinhos lindeiros e, muitas vezes, ainda, com os números (à direita ou à esquerda) da referida picada ou linha, podemos hoje, graças a esta Planta Topográfica de Müzell, encontrar o lugar exato onde, originalmente, os imigrantes, genearcas de tantos brasileiros teuto-riograndenses, se estabeleceram no Rio Grande do Sul.
Afora isso, Günther Weimer (pp. 143/144) menciona que Müzell, “em 1855, foi contratado para fazer a medição e demarcação de terras públicas no distrito de São Sebastião do Caí”.
Sílvia Faria, fazendo um resumo da vida de Ernst, diz:
“Recebeu a CRUZ DE FERRO, por ter participado da Batalha de Schleswig-Holstein, defendendo interesses alemães na Dinamarca. No seu diário relata sua saída da Europa, já que o pai o alertou que ficaria 2 anos preso, se voltasse à casa. Assim, se viu forçado a abandonar a pátria e vir para o Brasil, com contrato por 4 anos para lutar contra Rosas, mas não participou de nenhuma batalha, ficando mais no quartel. Assistiu, horrorizado, ao famoso fuzilamento do soldado indígena José Agostinho, em São Gabriel. Ao chegar ao Brasil ficou maravilhado com a magnífica riqueza, natureza do nosso cenário brasileiro. Deixou para trás um continente arrasado pós guerras e se maravilhou com o esplendor da fauna, flora, paisagens brasileiras, a começar pela famosa Baia de Guanabara! Tinha cultura e talento para desenho, que ninguém conheceu. Prometeu à mãe que só daria notícias quando não mais estivesse servindo ás forças brasileiras. Não é conhecido se cumpriu a promesssa já que não foi possível traduzir todo o diário. Então, por ser bom desenhista, foi convidado para elaborar, entre outras, a planta topográfica de São Leopoldo, e que se encontra no museu da cidade.”

Ernst Müzell teve seu inventário autuado na Comarca de São Leopoldo a 13 de novembro de 1900, autos n.º 121 (APRS), sendo inventariante o filho Alfredo Müzell. Os bens deixados por Ernst foram: (móveis) um sofá, uma secretária, meia dúzia de cadeiras, uma mesa redonda, uma escrivaninha, uma cômoda, três camas, uma mesa de jantar, um guarda-louça, um guarda-roupa e utensílios de cozinha; (imóveis) parte de um potreiro em Porto Alegre, que coube à viúva por morte de seu pai Jacob Freyschlag, com frente à Rua Sans Souci [atual Rua Professor Freitas e Castro, no bairro Azenha] e fundos a intestar com terras de Antero Henriques da Silva, limitando-se ao norte com a chácara de Leopoldo Bier e, pelo sul, com a de Ernesto dos Santos Paiva; meia colônia de terras sita no município de Montenegro, com 45.000 braças mais ou menos, limitando-se ao norte com terras de Joana Cândida da Silva ou de quem de direito, ao sul com ditas de Coitinha, a leste com ditas da linha Boa Vista e, a oeste, com propriedade de Pedro Einloft.
Ernst casou-se em São Leopoldo/RS com Juliane Philippine Freyschlag (Julie), nascida a 29/04/1840 em Idar-Oberstein, Alemanha, e falecida a 15/11/1916 em São Leopoldo, filha de Jacob Freyschlag e Philippine Bender.
Julianne Philippine Freyschlag 
A família FREYSCHLAG chegou em São Leopoldo em 26/08/1846, vinda da Alemanha, assim composta:
·         Jacob Freyschlag, n. em 1805 em Oldenburg, Alemanha, católico, envernizador de profissão;
·         Philippine Bender, n. 1815;
·         Herrmann Freyschlag, n. 1836, falecido solteiro.
·     Christina Freyschlag, n. 17/05/1838, Idar-Oberstein, casada em São Leopoldo a 14/02/1856 com Erdmann Wolfram, n. Schweinitz, Silésia.
·         Juliane Philippina Freyschlag, n. 1840 casada com Ernst Müzell;
·         Friedrich Freyschlag, n. 1842; chamado de Fritz, foi casado.
·         Philippine Freyschlag, n. 1844, e
Em São Leopoldo nasceram mais cinco filhos do casal: 
Sofia Freyschlag, bat. 03/03/1848, São Leopoldo (casada com ... Helst); Guilhermina Freyschlag, bat. 03/03/1848, São Leopoldo (casada com Hugo Fichtner, filho de Hugo Fichner e Bertha; Guilhermina e Hugo foram pais, ao menos, de: Walther João Pio Fichner, n. 5/11/1881, bat. 1º/08/1891, Porto Alegre, igreja do Menino Deus); Carolina Freyschlag (casada com Leopoldo Bier, filho de Frederico Bier e Mariana. O casal gerou, no mínimo: Ruth Bier, n. 20/07/1885, bat. 1/8/1891, Menino Deus, Porto Alegre; Conrado Leopoldo Bier, n. 09/02/1883, bat. 14/12/1891, capela São José dos Alemães em Porto Alegre; Carolina Bier, n. 28/05/1887, bat. 28/08/1892, capela São José dos Alemães); Cândida Freyschlag (casada com Carlos M. Von Holdt) e Jacob Freyschlag, bat. 03/03/1848, São Leopoldo.
A família se estabeleceu no primeiro quarteirão da cidade de São Leopoldo, conforme revelou o censo realizado pelo Dr. Daniel Hillebrand em 1847/1849.
Filhos de Karl Ernst Ludwig Müzell e esposa:
2.1 CARLOS ERNESTO MÜZELL, n. 29/01/1858, Porto Alegre e batizado a 07/09/1858, São Leopoldo. Casou com Guilhermina, radicando-se em Bom Retiro, onde nasceram cinco filhos do casal.
2.2 MARIA THUSNELDA MÜZELL, n. 30/03/1860, bat. 09/06/1860, na igreja Evangélica de São Leopoldo, onde casou a 26/09/1891 com Gottfried Christoph Emmerich Hopfer, n. 09/04/1860, Neubeesen b. Merseburg, e fal. 26/10/1923, “speiseröhrenkrebs”, filho de Karl Hopfer e Christiane Sachse. Gottfried em 1891 era “magazinverwalter” [proprietário de armazém] em Montenegro. Pais, dentre outros, de:
3.1 Frederico Emmerich Hopfer (Fritz), nasceu em Montenegro/RS e fal. 1979 em São Leopoldo. Casou com Maria Farias, de Santo Antônio da Patrulha/RS, gerando a: Annelise (casada com Milton Roessler), Marta (casada com Vinícius Fleck) e Maria (casada com Milton Simões D´Ávila).
Ernesto Carlos Antônio Bernardo
Müzell
2.3 ERNESTO CARLOS ANTÔNIO BERNARDO MÜZELL, agrimensor como seu pai, n. 26/03/1862, São Leopoldo e fal. 23/03/1927, sepultado no cemitério São Miguel e Almas, aos 65 anos, agrimensor, residente na Avenida Belém, n.º 24, em Porto Alegre. Casou com Maria Emília de Menezes (Sinhá), filha de Joaquim Ourique de Menezes (n. Cachoeira do Sul) e Henriqueta Soutto (n. Caçapava do Sul), n.p. Antônio dos Santos de Menezes e Leonor Mendes Ourique, ele de Caçapava do Sul e ela de Rio Pardo/RS, n.m. Silvério da Silva Soutto e Damásia Cândida de Menezes. O casal Ernesto e Maria Emília foram pais de 10 filhos, sendo que dois faleceram pequenos, de nomes desconhecidos:
3.1 Júlia Henriqueta Müzell (Mimosa), n. 08/08/1886, bat. 16/04/1887, São Leopoldo/RS, casou com Acácio de Faria Corrêa, n. 19/07/1876, São Gabriel/RS e fal. 26/03/1925 na cidade do Rio de Janeiro. Acácio foi militar, General de Brigada, filho de Acácio de Faria Corrêa e de Engrácia Eugênia Martins Jobim. Pais de: Eurico Müzell Faria (casado com sua prima Emília Müzell de Castro, abaixo citados e que foram pais de Sílvia Helena Faria, Anna Luzia, Regina Maria, Franklin e Eurico), Armando Faria Corrêa, Paulo Müzell Faria e Clóvis Müzell Faria.
3.2 Archimedes Müzell,
3.3 Luiza de Menezes Müzell (Lili), n. 23/6/1890, em Caxias do Sul, e casou a 12/02/1910 em Porto Alegre, na igreja do Menino Deus, com Geromil de Castro (no batismo: Jeromil), bat. 29/08/1868, Rio Pardo/RS, filho de Emílio Pinto de Almeida e Castro (n. Portugal) e Antônia Maria da Silva (n. Rio Pardo/RS), n.p. Antônio de Almeida e Castro e Rosa Maria Umbelina, ambos naturais de Portugal, n.m. Ricardo Pereira da Rosa (n. Rio Pardo) e Maria Antônia da Silveira (n. Rio Pardo), residentes em São Gabriel/RS. Pais de: Emília Müzell de Castro (casada com seu primo Eurico Müzell Faria, acima referidos).
Emílio Pinto de Almeida e Castro e Antônia Maria da Silva residiam no distrito de Capivari, em Rio Pardo, e foram pais de, no mínimo, quatro filhos nascidos em Rio Pardo: Geromil, bat. 29/08/1868; Emília, bat. 29/08/1868; Líbia, bat. 29/08/1866 e Olympio, bat. 12/11/1870, n. 16/01/1864, Rio Pardo.
Registro do casamento de Geromil de Castro e
Luiza de Menezes Müzell, realizado na Igreja do Menino
Deus, em Porto Alegre, no ano de 1910 (AHCMPA).
3.4 Argemiro de Menezes Müzell, engenheiro, n. 10/06/1894, Santo Ângelo, onde fal. 09/06/1970. Casou a 11/07/1921, na igreja Madre de Deus de Porto Alegre (Catedral) com Sophia Schell Felizardo, ali n. 16/5/1900 e fal. 24/04/1960, filha de Joaquim José Felizardo Júnior e Cristina Barcelos Schell. Pais de: Yvone Felizardo Müzell, n. 19/6/1922, Berlim, Alemanha e casada em Porto Alegre com Wolfgang Paul, n. Berlim, os quais são pais de: Rolf Müzell Paul.
3.5 Pedro de Menezes Müzell, médico-militar, n. 09/09/1896, Não-me-Toque, bat. 05/09/1898, Triunfo/RS. Casou a 19/11/1921 em Porto Alegre com Vanda Dias da Costa, filha de Guilherme Dias da Costa e Malvina Schilling. Pedro e Vanda foram pais de Eneida da Costa Müzell.
3.6 Jaime de Menezes Müzell, bancário; n. 14/09/1899, bat. 06/01/1901, Triunfo/RS, e fal. 17/03/1977, Porto Alegre. Casou com Noêmia Neves, gerando a: Paulo e Leida Neves Müzell.
3.7 Aurora Daura de Menezes Müzell, fal. 26/06/1977, em Porto Alegre, casada com Gaspar Antunes de Oliveira, gerando oito filhos.
3.8 Ernesto de Menezes Müzell, falecido com 20 anos;
Capela "Mützel" na cidade de Nova Pádua.
Em homenagem ao filho do imigrante
Ernesto Müzell, que realizou trabalhos
de agrimensura na então colônia
[fonte: Nova Pádua e sua história, de
Antônio Galioto]
Fotografia atual da
capela "Mützel"
3.9 Maria Emília de Menezes Müzell (Nana), n. 02/04/1911 e fal. 1983. Casou a 10/7/1930 em Porto Alegre, na igreja de N. Sra. da Saúde, com Rodolfino Dornelles Vianna, n. 1905 em Santo Ângelo/RS, filho do coronel José Libindo Vianna e Rodolfina Corrêa Dornelles – já tratados neste blog: http://pufal.blogspot.com/2009/08/familias-portuguesas-nas-missoes-andre.html. Pais de: Edson, Saulo, Tânia, Denise e José Ernesto Müzell Vianna.
2.4 GUSTAV FRIEDRICH CARL MÜZELL (Gustavo Müzell), também agrimensor e parece que se formou em direito. Nasceu a 12/04/1864, Porto Alegre, onde bat. 08/11/1864 na igreja Evangélica. Casou com Maria da Conceição Falcão (Chininha Falcão), filha de Francisco de Borja Falcão e Júlia Guedes. Pais, ao menos, de:
Gustavo Müzell
3.1 Maria Ernestina Müzell (Bambina), n. 06/02/1888, bat. 17/12, São Leopoldo e falecida solteira.
3.2 Ernani Carlos Falcão Müzell, n. 23/05/1890, Taquara/RS, e fal. 05/06/1968, Porto Alegre. Arquiteto. Primeiro presidente da Federação Espírita do Rio Grande do Sul. Casou com Virgínia Maria Airosa, gerando dois filhos: Ernani José Airosa Müzell (fal. 27/01/2000, Porto Alegre) e Gustavo Conceição Airosa Müzell (n. 22/10/1926, Porto Alegre, onde fal. 08/04/1980, casado com Maria Helena Dias e pais de: Maria Wilma Dias Müzell, Antônio Carlos Dias Müzell, Ernani Leonelo Dias Müzell e Maria Virgínia Dias Müzell).
3.3 Hermínia Etelvina Falcão Müzell, n. 23/01/1892, bat. 04/12, São Leopoldo, e fal. 17/06/1970, Porto Alegre, sepultada no cemitério São Miguel. Casou com Henrique Eugênio de Figueiredo, n. 1887, gerando, ao menos: Fernando Müzell de Figueiredo, fal. 15/01/1980, Porto Alegre.
2.5 ALFRED MICHAEL MÜZELL (Alfredo Miguel Müzell), n. 08/09/1867, bat. 03/06/1868, São Leopoldo. Casou com Angelina Bonetti, gerando 4 filhos:
Alfredo Miguel Müzell
3.1 Teresa Bonetti Müzell casada com Cornélio Magnabosco.
3.2 Ernesto Bonetti Müzell casado com Rosalina Tagliari.
3.3 Hermínio Bonetti Müzell casado com Sóe.
3.4 Ruth Bonetti Müzell casada com Alberto Chamun.
2.6 ADALBERTO VICTOR MÜZELL, n. 30/01/1866, bat. 18/03/1866, São Leopoldo, onde faleceu pequeno;
2.7 HERMÍNIA CAROLINA MÜZELL, n. 11/07/1869, bat. 11/09/1869, São Leopoldo e fal. Novembro de 1946.
2.8 EVELINE CAROLINE MÜZELL (Evelina Müzell), n. 12/07/1871, São Leopoldo, onde bat. 28/10, na igreja Evangélica e fal. 1937, casada em 1895, em São Leopoldo, com Carlos Roberto Oswin Zimmer.
2.9 MARIA JÚLIA LEOPOLDINA MÜZELL (Júlia), n. 09/11/1873 e bat. 28/11/1874, na igreja evangélica de São Leopoldo, e fal. 30/04/1894, repentinamente do coração, em São Leopoldo, onde foi sepultada (cemitério público).
2.10 ANNA LUIZA MÜZELL, n. 28/09/1875 e fal. 02/09/1964, ficou cega com 15 dias de idade.
2.11 EMÍLIA MÜZELL, n. 29/09/1877, bat. 05/03/1881, São Leopoldo em sua igreja Evangélica e fal. 09/12/1954, solteira.
2.12 HELENA GEORGINA MÜZELL, n. 09/11/1879 e bat. 05/03/1881, São Leopoldo, onde fal. 09/05/1929. Ali casou a 12/07/1902 com José Simeão Câmara, n. 14/07/1877, Soledade/RS, bat. 3/05/1879, Porto Alegre, na Igreja de N. Sra. das Dores e fal. 13/10/1930, São Leopoldo, filho do capitão Florêncio da Silva Câmara e Adelaide Ortiz Muniz [vide a família Gago da Câmara neste blog]. José Simeão sucedeu seu pai na função de notário e oficial do Registro de Imóveis. José e esposa foram pais de: [a descendência deste casal me foi passada por Maria Helena Schmitt Müssnich]:
Helena Georgina Müzell e
José Simeão Câmara
Fotografia do acervo de Maria
Helena Schmitt Müssnich
3.1 Elphira Maria Câmara, n. 17/6/1903, São Leopoldo, onde fal. 03/1905.
3.2 Anna Maria Câmara (Mana), n. 12/9/1904, São Leopoldo, onde fal. 18/7/1993. Ali a 06/4/1931 c/c Emílio Silveira, n. 5/4/1901, Lomba Grande e fal. 11/12/1953, São Leopoldo, filho de Luiz Caetano da Silveira e Guilhermina Francisca da Silveira. Pais de: Beatriz Silveira (c/c Moraes de Carvalho Lopes); Inês Silveira (c/c Volney Trevisan).
3.3 Frigga Câmara, casou a 18/2/1930 em São Leopoldo com Clodomir Vianna Moog, n. 26/10/___, São Leopoldo. Pais de: Anna Maria Câmara Moog (c/c Aroldo Rodrigues); Gilberto Câmara Moog (c/c Lydia Almeida Costa); Geraldo Câmara Moog (c/c Elisabeth Menna Barreto Mattos).
3.4 Ney Câmara, doutor, n. 15/11/1909, São Leopoldo e fal. 06/08/1970. Casou a 16/4/1934 com Maria Suely Fischer dos Santos, n. 14/12/1912, SL e fal. 05/9/1968, filha de Nazeazeno dos Santos e Clarinda Fischer (esta, filha de Cristiano Fischer e Geraldina Lemes de Andrade, já citados neste blog na família Fischer). Pais de: Helena dos Santos Câmara; Francisco Nazeazeno Câmara; Plínio José Câmara; Heloísa dos Santos Câmara; Elisabeth dos Santos Câmara; Bernardete dos Santos Câmara e Bárbara dos Santos Câmara.
3.5 Carmen Câmara, n. 04/6/1913, São Leopoldo, onde fal. 10/8/1990.
3.6 Guilmar Câmara, n. 04/08/1916, S. Leopoldo e fal. 30/12/2009, Porto Alegre. Casou a 07/7/1934, São Leopoldo, com Evory Pedro Schmitt – bisneto de Johann Peter Schmitt e Anna Barbara Blauth, já tratados neste blog -, com quem teve 11 filhos: Maria Helena Câmara Schmitt (pesquisadora da família, c/c Alfredo Müssnich); Maria Anna Câmara Schmitt (c/c Frederico Arminger); Maria Rosa Câmara Schmitt (c/c Paulo Roberto Rebello do Carmo); Guilmar Câmara Schmitt; Regina Câmara Schmitt (c/c Nelson Carvalho de Nonohay); Fernando Câmara Schmitt (c/c Maria Elonora Bohrer e, depois, com Leila Soares Rassier); André Francisco Câmara Schmitt (c/c Mercedes Schwarz e, depois, com Adelina Martha Pereira Soares Mansinho); Vera Maria Câmara Schmitt (c/c Millos Augusto Stringuini), Maria da Graça Câmara Schmitt (c/c João Cristóvão Oliveira Silveira), Evory Pedro Câmara Schmitt (c/c Ana Maria Gomes Haensel e, depois, com Maria Bernardete de Abreu Miranda) e Marta Câmara Schmitt.
3.7 Helena Câmara, n. 02/03/1919, São Leopoldo, onde fal. 07/02/1990.
3.8 Cecy Câmara, n. 14/03/1922, São Leopoldo, onde fal. 07/08/1983.

           
Bibliografia:
Arquivos pessoais de: Diego de Leão Pufal, Jorge Appel Soirefman, Luiz Fernando Leitão de Carvalho, Manuel Salvaterra, Maria Helena Schmitt Müssnich, Sílvia Helena Faria e Zélce D. Mousquer.
BARRETO, Abeillard. Bibliografia Sul-Riograndense. RJ: Conselho Federal de Cultura, 1976, vol. II.
BURATTO, Sérgio. Cemitério da Irmdade Arcanjo São Miguel e Almas. Disponível em: http://www.buratto.org/gens/cemiterios/isma/isma_inicial.html
CARDOSO, Sônia Weber. São Leopoldo Antigo. A cidade brasileira de colonização alemã. Porto Alegre: EST, 2007.
DREHER, Martin Norberto. Livros de Registro da Comunidade Evangélica de São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil (século XIX). Edição em CDRoom.
DULLIUS, Werner Mabilde e PETRY, Hugo Egon. Cemitérios das Colônias Alemãs no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Metrópole, 1985.
GALIOTO, Antônio. Nova Pádua e sua história. Ed. Maneco, 1992.
HUNSCHE, Carlos H. Primórdios da Vida Judicial de São Leopoldo. Porto Alegre: EST, 1979.
LICHT, Otávio Augusto Boni. Povoadores Alemães do Rio Grande do Sul 1847/1849. Porto Alegre, EST, 2005.
ROSA, Gilson Justino da. Imigrantes alemães 1824-1853. Porto Alegre: EST, 2005.
WEIMER, Günter. Arquitetos e construtores rio-grandenses na colônia e no império. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2006.
WOLF, Wilhelm. Deutsche Einwanderer in São Leopoldo 1824-1937. West-Germany: Verlag Degener & Co., Neustadt a.d. Aisch, 1964.

Nenhum comentário: