quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Famílias Portuguesas nas Missões: Família de José Carlos Fagundes

Famílias Portuguesas nas Missões:
Família de José Carlos Fagundes
Autoria de Zélce Mousquer
Edição e acréscimos de Diego de Leão Pufal

[Esta publicação pode ser utilizada pelo(a) interessado(a), desde que citada a fonte: MOUSQUER, Zélce e PUFAL, Diego de Leão. Famílias Portuguesas nas Missões: a família de José Carlos Fagundes, in blog Antigualhas, histórias e genealogia, disponível em http://pufal.blogspot.com.br/]

[acréscimos, dúvidas e correções escreva para diegopufal@gmail.com]
[publicado em 28/02/2018]

Na presente pesquisa foram utilizadas as seguintes abreviaturas/siglas:

“bat.” para “batizado(a)”;
“Bn.” para bisneto(a);
“c/c” para “casado(a) com”;
“F.” para filho(a);
“fal.” para “falecido(a)”.
“n.” para “nascido(a)”;
“N.” para neto(a);
***

José Carlos Fagundes nasceu em Curitiba/PR no ano de 1758 e, a exemplo de inúmeros conterrâneos, migrou para povoar o estado do Rio Grande do Sul no século XVIII. Suas origens remontam à genealogia dos primeiros colonizadores do Paraná, vindos de São Paulo.
José Carlos foi filho de Manuel Gonçalves dos Reis ou Manuel Gonçalves Fagundes n. por volta de 1720 em Paranaguá/PR, casado a 24.11.1744 em Curitiba/PR com Leocádia Gonçalves Coutinho, bat. 27.3.1728 em Curitiba/PR. O casal teve os filhos: José Carlos Fagundes, Antônio, Tomás, Manuel, Rita dos Reis, Gertrudes e Rita Gonçalves.
José Carlos foi neto paterno de: Domingos Fagundes dos Reis ou Domingos Fagundes das Chagas) e Maria Antônia Ribeiro de Assunção ou Maria Ribeiro de Gusmão, ambos de Paranaguá/PR e filhos, respectivamente, de Manuel Fagundes e Maria de Peralta e de Felipe Madeira de Gusmão.
José Carlos foi neto materno de: Domingos Gonçalves Padilha (n. 1698 em Paranaguá/PR ou Santos/SP e fal. 23.8.1747 em Tamanduá/PR) e de Ana de Melo Coutinho (n. 1687 em Paranaguá ou Curitiba/PR, onde fal. 25.03.1777).
Por Domingos Gonçalves Padilha, José Carlos foi bisneto de: Manuel Gonçalves de Siqueira /Manuel Gonçalves Padilha (n. São Sebastião/SP ou Paranaguá/PR) e de Paula Rodrigues França (n. Paranaguá/PR), esta filha do capitão-mor João Rodrigues França e Maria da Conceição.
Por Ana de Melo Coutinho, José Carlos foi bisneto de: Francisco de Melo Coutinho (n. cerca de 1654 em São Paulo/SP) e Isabel Luís Tigre (n. 1669, Curitiba/PR), sendo ele filho de Pedro de Melo Coutinho e Maria de Piña ou Pinha e ela filha de Antônio da Mota Marins.
No Censo realizado em 1765 em Curitiba/PR consta que José Carlos vivia com os pais e três irmãos: Antônio, Tomás e Manuel no Campo Largo/PR, mas sabemos que tiveram mais filhas posteriormente: Rita dos Reis, Gertrudes e Rita Gonçalves.
***
Deter-nos-emos no filho José Carlos Fagundes que deixou descendência na região das Missões, no Rio Grande do Sul.
José Carlos Fagundes nasceu em 1758 em Curitiba/PR e casou a 27/11/1784 em Laguna/SC com Isabel Maria da Conceição, n. cerca de 1764 em Imbituba/SC, filha de José Correia de Mello ou José de Mello Correia (n. Ilha do Pico, Açores, Portugal e falecido em 1795 em Torres/RS) e Maria Páscoa (n. Açores). 
Registro de casamento José Carlos e Isabel, cujo ato realizou-se em Laguna/SC.
Imagem do Familysearch
José Carlos e Isabel foram pais de 3 filhos Martiniano, Laurindo e Bernardo, que seguem:


I. MARTINIANO JOSÉ FAGUNDES (TRISTÃO FAGUNDES) n. Osório/RS. Casou a 08.10.1826 em Triunfo/RS com Bernardina Rosa de Araújo/Bernardina Maria de Araújo (viúva de José Inácio da Silva[i]) n. 28.4.1799 Triunfo/RS, filha de Estevão José de Simas[ii]  (grande estancieiro do Vale do Caí, cuja propriedade coube por herança aos filhos, entre estes a Bernardina Rosa) e Leonarda Maria de Araújo. Os avós paternos de Bernardina foram Manuel de Simas e Bárbara Correia ou Carneiro, ambos nasceram e casaram nos Açores. Seus avós maternos foram José de Araújo Villela, o Courita (filho de Antônio de Araújo Villela - o Courita - e Joana Corrêa) e Ana Maria Garcez de Moraes.
Em 1865, Martiniano e Bernardina já eram falecidos por ocasião do matrimônio da filha Martiniana Bernardina.
Sobre a família Simas, José Luiz Nogueira (Genealogia José Luiz Nogueira) destaca esta importante família estabelecida no Rio Grande do Sul, citando Aurélio Porto em notas no livro Farrapos, Rebelião do Rio Grande do Sul (1835-1845):
A família Simas teve grande influência nos acontecimentos de 1835, na região de Montenegro, de que era oriunda. Tem por tronco no Rio Grande do Sul a Estevão José de Simas, natural da Ilha de São Miguel, Açores, filho de Manuel de Simas e de Bárbara Corrêa, da mesma ilha.
Em Santo Antônio da Patrulha, casou-se com Leonarda Maria de Araújo, filha de José de Araújo Villela e de Anna Garcez, naturaes de Triumpho e neta paterna de Antônio de Araújo Villela, portuguez que, casado com Joanna Corrêa, da Laguna, foram primitivos povoadores do Rio Grande do Sul. Desde 1785 Estevão residia em Montenegro, nas proximidades da Fazenda, em Faxinaes que houvera por herança do sogro. Ahi nasceram-lhe os filhos Estevão, Hypolito, Manuel e outros. Ao deflagrar a Revolução de 1835 Manoel José de Simas, que chegou ao posto de Major, tomou logo partido pela legalidade, sendo um dos chefes de forças que se reuniam no Faxinal. [...]
Sobre Martiniano José Fagundes, Renato Klein em seu seu blog (Histórias do Vale do Caí/O morro do Fagundes), informa:
Tristão era proprietário de extensa área de terras situada bem onde hoje se encontra grande parte da atual cidade de Montenegro.
Tristão Fagundes, o primeiro morador das terras em que hoje está situada a maior parte da cidade.
No tempo em que essas terras ainda pertenciam ao município de Triunfo, o lugar da atual cidade de Montenegro era conhecido como Passo do Tristão.
Martiniano José Fagundes - esse era o seu nome verdadeiro - morava na encosta do morro São João, perto da catedral e do hospital. Era pessoa humilde. Trabalhava no rio, transportando pessoas de um lado para o outro com uma canoa. Mas ele era dono de terras que iam da beira do Caí até o morro que hoje guarda o seu nome. Uma terra que hoje teria valor inestimável mas que não era boa para a agricultura e só passou a ter valor de verdade na medida em que a cidade foi se formando e se tornando rica.
Tristão loteou a área, vendendo terrenos. Doou áreas para a igreja e tudo isso ajudou Montenegro a nascer e crescer.
Filhos de Martiniano e Bernardina:
F1. Elíbio José Fagundes, bat. com um ano de idade a 25.10.1833 em Triunfo/RS.
F2. Graciana Maria de Jesus c/c Tobias Antônio Duarte, filho de Joaquim Antônio Duarte e Maria Joaquina ou Maria Ferreira de Jesus.  
F3. Martiniana Bernardina Fagundes c/c Diogo Antônio de Jesus, filho de Manuel Antônio de Jesus (Lapa) e Antônia Maria de Jesus.
F4. Apolinária Fagundes c/c Pedro José da Silva, filho de Joaquim José da Silva e Ana Maria da Trindade.
II. LAURINDO FAGUNDES
III. POLICENA/POLUCENA MARIA FAGUNDES/NUNES c/c Adriano Francisco Duarte, bat. Triunfo/RS, filho de Manuel Francisco Duarte e Rosa Maria.
IV. BERNARDO JOSÉ FAGUNDES foi o primeiro morador a estabelecer-se no Cadeado, então pertencente a Ijuí/RS em 1838. Bernardo c/c Ana Maria Fagundes/do Sacramento/Ana Maria de Jesus, filha de Antônio Rodrigues Goulart e de Maria Joaquina de Jesus, ou Maria Inácia Rodrigues Goulart /do Sacramento. Os avós paternos de Ana Maria foram Francisco Rodrigues Goulart, de Urzelina, Açores e Maria Antônia de Jesus da Vila do Topo, Açores. Seus avós maternos foram Cláudio José Moura, n. Vila do Porto, Açores e Teodora Inácia do Sacramento de Souza. Bernardo José e Maria do Céu foram pais de 15 filhos localizados: Camilo, Raimundo, Damásia, José Bernardo, Cipriana Maria, Gaspar José, Albana Antônia, Ana Antônia ou Ana Maria, (Maria) Joaquina, Patrício José, Amabília, Ismael, Inácio, Bonifácio José e Emílio José.

Bernardo José Fagundes.
Foto cedida por Jurandir Zamberlam.

F1. Camilo José Fagundes
bat. aos 45 dias, a 24.5.1816, em Encruzilhada/RS. Casou a 7.11.1870 em Cruz Alta/RS com Bibiana Estevão de Siqueira, n. Cruz Alta/RS, filha de José Estevão de Siqueira e Elíbia Maria da Conceição. Camilo não foi citado no inventário da mãe.
F2. Raimundo José Fagundes bat. com 1 mês a 16.6.1818, em Encruzilhada do Sul/RS. C/c Leocádia Antônia de Escobar n. e fal. São Borja/RS, filha de Pedro Antônio Pereira de Escovar[i] (Barão de São Lucas) e Maria Tomásia da Paixão, fal. 5.6.1842, São Borja/RS. Os avós maternos de Leocádia foram Manoel Thomaz da Paixão e Inácia Maria de Toledo[ii]. Veja neste blog a família Pereira Escobar: http://pufal.blogspot.com.br/search/label/fam%C3%ADlia%20Pereira%20de%20Escobar. Raimundo e Leocádia foram pais de 16 filhos: Justino, Amélia, Maria da Conceição, Zeferino, Lucinda, Manoela Maria, Sofia, Inácia, Fausta, Emília, Maria Manoela, Pedro, Maria Tomásia, Ecilda, João e Estanislau (dúvida), que seguem:
N1. Justino Fagundes de Escobar casou a 25.5.1873 em São Borja/RS, com Angelina Francisca Lages, n. São Borja/RS, onde fal. 14.12.1898, filha de Luiz Gonçalves Lages[iii] que fal. aos 76 anos, a 4.9.1902, São Borja/RS, e Rita Antônia de Oliveira. Pais de 7 filhos: Homero, Marciolina, José, Malvina, Alayde, Dorália e Corália. Justino Fagundes casou em 2º matrimônio em 1914 com Vidalvina Ferreira, n. 5.11.1864 em São Borja/RS, filha legitima de Joaquina Ferreira de Almeida. Pais de:
Bn1. Homero Fagundes
Bn2. Marciolina Fagundes 20 anos em 1902 c/c o primo Antero Fagundes Fonseca, filho de Zeferino Fagundes e Josefina Fagundes da Fonseca.
Bn3. José Apolônio Fagundes n. 6.4.1884, bat. 29.2.1887 em São Borja/RS, onde casou 1906 com Maria da Glória Ávila, então com 22 anos, filha de Balbina da Silveira.
Bn4. Malvina Fagundes casou em 1916 com Oscar Fagundes da Rocha.
Bn5. Alaydes Fagundes com 12 anos, em 1902, c/c 1911 em São Borja/RS com Manoel Joaquim Falcão filho de João Marcelino Falcão e Laudelina de Oliveira Falcão. 
Bn6. Doralia Fagundes n. 12.10.1892 São Borja/RS, onde c/c José Mario Falcão, n. 22.7.1887, filho de João Marcelino Falcão e Laudelina Vieira Falcão.
Bn7. Coralia Fagundes
N2. Amélia Fagundes de Escobar, n. 12.1.1849, bat. 1º.1.1852 em Cruz Alta/RS e fal. 2.6.1905 em São Borja. Casou em 1º matrimônio com Bernardino Fonseca, n. Cruz Alta/RS e fal. aos 50 anos a 27.3.1891 em São Borja/RS, filho natural de Ângelo Rodrigues da Fonseca (n. Viamão/RS) e Margarida dos Santos. Sem descendência. Amélia casou em 2º matrimônio em 1896 em São Borja/RS com Antônio Machado da Silva, filho de Apolinário Machado da Silveira, sepultado em São Francisco de Assis/RS e Manoela Vieira. Sem descendência.
N3. Maria da Conceição de Escobar n. 20.1.1850 bat 1º.1.1852 em Cruz Alta/RS. Casou com Leovegildo Vieira de Oliveira, falecido a 27.12.1893, São Borja/RS, filho de Manoel dos Santos Oliveira e Francisca Pereira de Souza. Os avós maternos de Leovegildo foram Ana Pereira de Souza, fal. em São Borja/RS por volta de 1884, e Manoel dos Santos de Oliveira[iv]. 2 filhos: Gil e Leocádia. Em 1897, Maria da Conceição estava c/c Osório da Conceição Fonseca. Pais de:
Bn1. Gil de Oliveira n. a 3.12.1891, São Borja/ RS.
Bn2. Leocádia Fagundes Vieira n. cerca de 1883, casou a 30.6.1913, São Borja/RS, com Pedro do Nascimento Fagundes, 22 anos, filho de Manoel Ávila de Lima e Sofia Fagundes de Escobar. Os avós maternos de Pedro foram Raimundo José Fagundes e Leocádia Antônia de Escobar.
N4. Zeferino Fagundes de Escobar n. 26.6.1851 bat. 1.1.1852 em Cruz Alta/RS, onde fal. a 31.8.1915. Casou no mesmo local a 24.11.1877 com sua prima Josefina Fagundes da Fonseca, fal 5.1.1918, filha de Ângelo Rodrigues da Fonseca (fal. em Cruz Alta/RS) e Albana Fagundes. Pais de 10 filhos: Abreu, Maria Autilia, Antero, Antônio, Amantina, Aurora, Albano, Amazilia, Alzira e Adriano.
Bn1. Abreu da Fonseca Fagundes n. 11.7.1894 em Santiago/RS. Casou em São Borja/RS com Bryanor Garcia Moraes, filha de Paulino de Moraes e Edelmira Garcia de Moraes. Os avós paternos de Bryanor foram Paulino Manoel Antônio de Moraes e Maria Paulina de Moraes. Seus avós maternos foram Albino Garcia da Rosa e Francisca da Conceição Garcia.
Bn2. Maria Autilia Fagundes n. 13.5.1881 bat. 25.10.1884 em São Borja/RS, onde c/c Pedro Fagundes da Fonseca/Fonseca Fagundes, n. 1º.11.1879, bat. 4.9.1880 em São Borja/RS, filho de Manoel Rodrigues da Fonseca e Maria Tomásia Fagundes/da Paixão.         
Bn3. Antero Fagundes da Fonseca casou em São Borja/RS com sua prima Marciolina Fagundes, n. 24.1.1883, filha de Justino Fagundes e Angelina Lages.              
Bn4. Antônio Fagundes da Fonseca casou em 1916 em São Borja/RS com a prima Maria Joaquina da Fonseca Dutra, filha de Leandro Vieira Dutra e Serena Fagundes da Fonseca. Os avós paternos de Maria Joaquina foram José Vieira Ruivo e Maria Joaquina Dutra. Seus avós maternos foram Manoel Rodrigues da Fonseca e Maria Tomásia Fagundes/ da Paixão.
Bn5. Amantina da Fonseca Fagundes n. 23.4.1888, São Borja/RS, onde casou em 1908 com o primo Diniz Fagundes da Fonseca n.10.5.1883 em São Borja/RS, filho de Manoel Rodrigues da Fonseca e Maria Tomásia/Fagundes/ da Paixão. Os avós paternos de Diniz foram Ângelo Rodrigues da Fonseca. Seus avós maternos foram Raimundo José Fagundes e Leocádia Antônia de Escobar.
Bn6. Aurora Fagundes da Fonseca c/c Joaquim Bernardo Dutra, filho de José Bernardo Vieira e Cesária Pereira Dutra.                
Bn7. Albano Fagundes c/c Elvira Almeida, filha de Idalino de Almeida e Glicéria Dutra de Almeida.   
Bn8. Amazilia Fagundes da Fonseca c/c o primo Hortêncio/Ortêncio Fagundes, filho de Manoel Rodrigues da Fonseca e Maria Tomásia Fagundes/da Paixão.
Bn9. Alzira Fagundes da Fonseca c/c Arthur José dos Santos, filho de Lourenço José dos Santos e Virginia Antônia dos Santos.    
Bn10. Adriano da Fonseca Fagundes n. 21.12.1893. Casou a 1º.7.1925 em São Borja/RS com Flora Júlia da Cruz Piegas, n. 30.4.1906, filha de Octacílio da Cruz Piegas (n. 24.9.1875, Uruguai) e Jiessie Carlota Neston de Piegas (n. 3.6.1885, Uruguai).                 
N5. Tomásia Fagundes de Escobar
N6. Lucinda n. 22.1.1854, Cruz Alta/RS. Não é citada no inventário da mãe.
N7. Manoela Maria Fagundes n. 14.11.1862, Cruz Alta/RS, c/c Manoel Luiz da Rocha, filho de Claudino Martins da Rocha e Laura Pereira da Luz. Pais de:  
Bn1. Arminda Fagundes da Rocha n.12.5.1890 em São Borja/RS c/c o primo Astúrio Fagundes de Oliveira Freitas, n. 4.8.1891, São Borja/RS, filho do general João José de Oliveira Freitas e Ecilda/Essilda Fagundes de Escobar.
N8. Sofia Fagundes de Escobar n. 2.3.1856, bat. 26.6.1856, Cruz Alta/RS, c /c com Manoel Ávila de Lima.
Bn1. Pedro do Nascimento Fagundes casou aos 22 anos, a 30.6.1913 São Borja/RS, com Leocádia Fagundes Vieira, filha de Leovegildo Vieira de Oliveira[v] (fal. 27.12.1893 em São Borja/RS) e Maria da Conceição Escobar. Os avós paternos de Leocádia foram Manoel dos Santos Oliveira e Francisca Pereira de Souza. Seus avós maternos foram Raimundo José Fagundes e Leocádia Antônia de Escobar.
Bn2. Bernardino de Lima (dúvida)
Bn3. Francisco Fagundes de Ávila c/c Gasparina Medeiros, filha de Silvestre Vitor de Medeiros e Anna Prestes. Pais de:
Tn1. Noêmia Medeiros c/c Vitorino Sales Fonseca Fagundes, filho de João Fagundes de Escobar e Maria Cândida da Fonseca.
N9. Inácia Fagundes de Escobar c/c o primo José Fagundes da Fonseca, fal. a 15.11.1897 São Borja/RS, filho de Ângelo Rodrigues da Fonseca e Albana Fagundes da Fonseca.
N10. Fausta Fagundes de Escobar b. aos 12 meses? a 24.5.1859 em São Borja/RS. Casou com Inocêncio Saraiva da Fonseca, n. 1851, Triunfo/RS e fal. 3.6.1918 em São Borja/RS, filho de Alberto Saraiva da Fonseca[vi] (n. 20.11.1819 em Triunfo/RS e fal. 24.2.1888 em São Borja/RS) e Justina Cândida da Silva (fal. 26.3.1904 em São Borja/RS). Os avós paternos de Inocêncio foram Antônio Saraiva da Fonseca e Mariana Perpétua/Joaquina Silva[vii]. Seus avós maternos foram José Manoel Mendes[viii] (fal. 3.8.1870 e, São Borja/RS) e Inocência da Silva Neves (fal. aos 62 anos, a 21.5.1872). Pais de:
Bn1. João Pedro Fagundes n. 3.5.1877 em São Borja/RS. Casou com Florisbela de Lima Mendes, n. 23.5.1872, bat. 11.9.1872, filha de Quirino José Mendes e Amabilia de Lima.
Bn2. Atanásio Saraiva da Fonseca n. 24.6.1888. C/c Maria Angélica Vieira, n. 30.1.1881 em Santiago/RS, filha de Eduardo Vieira Ruivo e Amabília Vicente Soares.
N12. Maria Manoela Fagundes n. 20.9.1873 em São Borja/RS. C/c Fermiano Martins da Rocha, filho de Claudino Martins da Rocha e Laura Joaquina Pereira da Luz. Pais de:
Bn2. Arlinda Fagundes da Rocha n. 15.6.1893 em São Borja/RS, onde casou em 1911 com Luiz Fidêncio Falcão, n. 21.8.1889, filho de José Lopes Falcão[ix] e Francisca Machado de Almeida. Os avós paternos de Luiz foram Cap. Fidêncio Lopes Falcão e Gertrudes de Almeida Falcão. Seus avós maternos foram o tenente João Machado de Almeida e Joaquina Ferreira de Almeida. Pais de 1 filha.
Bn3. Pedro Martins da Rocha (dúvida)
Bn3. Arminda Fagundes da Rocha
N13. Pedro Fagundes de Escobar n. 27.7.1863, bat. 30.140.1864 em Cruz Alta /RS e fal. solteiro a 20.2.1889 em São Borja/RS.
N14. Maria Tomásia Fagundes/da Paixão casou a 1º.4.1870 em Cruz Alta/RS (Cadeado) com Manoel Rodrigues da Fonseca.
Bn1. Diniz Fagundes da Fonseca c/c a prima Amantina Fagundes da Fonseca, filha de Zeferino Fagundes e Josefina Fagundes da Fonseca.
Bn2. Serena Fagundes da Fonseca casou com o primo Leandro Vieira Dutra, filho de José Vieira Ruivo e Maria Joaquina Dutra.
Bn3. Pedro Fagundes da Fonseca casou em São Borja/RS com a prima Maria Autilia Fagundes, n. 13.5.1881, bat. 25.10.1884 em São Borja/RS, filha de Zeferino Fagundes de Escobar e Josefina Fagundes da Fonseca.
Bn4. Maria Cândida da Fonseca casou aos 21 anos, em 1896, com o tio João Fagundes de Escobar, n. 12.11.1871, bat. 26.12.1871 em São Borja/RS, filho de Raimundo José Fagundes e Leocádia Antônia de Escobar.              
Bn5. Hortêncio/Ortêncio Fagundes c/c a prima Amazilia Fagundes da Fonseca, filha de Zeferino Fagundes Escobar e Josefina Fonseca Fagundes.                                  
N15. Ecilda Fagundes de Escobar, n. 21.9.1870, Cruz Alta/RS e fal.  24.12.1952 em Porto Alegre/RS. Casou a 29.5.1887 em São Borja/RS com o viúvo Gal. João José de Oliveira Freitas, n. 16.11.1846 em São Borja/RS e fal. 16.6.1916 em Sapucaia do Sul/RS (sepultado Porto Alegre/RS), filho de José Gonçalves de Freitas (n. São Paulo e fal. Alegrete/RS) e Rita Marques de Oliveira (missioneira). Pais de 16 filhos. João José fora casado, anteriormente a 6.3.1875 em Porto Alegre/RS com Alzira de Menezes Cardoso[x], fal. 16.11.1884, filha do major Carlos Francisco Cardoso e Maria Altina de Menezes. João José e Alzira tiveram 5 filhos.
Reprodução que faz parte do livro de Mário Xavier. Fotografia obtida no Jornal de Santa Catarina,
edição on line de 18.2.2016.

O pesquisador Mário Xavier em seu livro O Cel. Freitas e a Colônia Militar de Chapecó, nos apresenta um fabuloso relato sobre a vida de João José de Oliveira Freitas:                                 
O diretor da Colônia militar do Chapecó em Xanxerê, de 1900 a 1903, ficou lembrado para a história, em Santa Catarina (SC) como o "Coronel Freitas", respectivamente o posto militar e o sobrenome principal pelos quais era conhecido na época, e que inspiraram também o nome de um município do Oeste Catarinense. Já no Rio Grande do Sul (RS), terra natal de João José, sua memória ficou gravada como "General Freitas", por ter se reformado em 1908, como General de Brigada, com a graduação de General de Divisão [...] (2016, p.128).
            Mais adiante, lemos:
O veterano soldado – menino nascido em São Borja, órfão de pai e mãe, educado na Vila de Uruguaiana pélo padrinho, radicado na capital do Império, Rio de Janeiro, ainda adolescente, voluntário e veterano da Guerra do Paraguai, engenheiro militar graduado na Pioneira escola da Praia Vermelha no Rio de Janeiro, republicano, maçom, professor,, pai de 21 filhos de dois casamentos, desbravador e dirigente de colônias militares para apoio aos civis nos sertões do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, diretor de Engenharia da hoje 3ª Região Militar [...] (2016, p. 138).
Bn3. Ecildina Fagundes de Oliveira Freitas (Neneca) n. 29.6.1890. C/c Franklin Vieira de Oliveira Sobrinho, filho de Virgílio Vieira de Oliveira e Lisbela Lages de Oliveira.
Bn4. Asturio Fagundes de Oliveira Freitas n. 4.8.1891 em São Borja/RS onde c/c a prima Arminda Fagundes da Rocha, n. 12.5.1890 em São Borja/RS, filha de Manoel Luiz da Rocha e Manoela Maria Fagundes.
Bn5. José Fagundes de Oliveira Freitas n. 8.10.1892, São Borja/RS.
Bn6. Dorzila Fagundes de Oliveira Freitas n. 31.12.1893.
Bn7. Olinto Fagundes de Oliveira Freitas n. 26.9.1895.
Bn8. Alice Fagundes de Oliveira Freitas n. 10.2.1897.
Bn9. Osório Tuyuti de Oliveira Freitas[i] n. 24.5.1898.
Bn10. Amadeu Fagundes de Oliveira Freitas n. 2.1.1900, no estado do Paraná. Casou em 1930, São Borja/RS, com Doracy Lima Pereira, n. 10.2.1908, RS, filha de Claudiano Pereira da Silva (n. 31.7.1875) e Morena Constança Lima da Silva (n. 2.9.1889).        
Bn11. Aracy Fagundes de Oliveira Freitas n. 31.10.1902 na Colônia do Chapecó/Paraná, onde casou a 29.12.1934 com Armando Buarque da Rocha Pedregulho, n. 7.2.1897 em Santana do Livramento e fal. 23.7.1958.
Bn12. Helvécio Fagundes de Oliveira Freitas n.16.4.1904 na Col. Chapecó/SC.
Bn13. Dídimo Fagundes de Oliveira Freitas (Didi) n. 11.9.1905 em Porto Alegre/RS.
Bn14. Jadi Fagundes de Oliveira Freitas n. 19.10.1909 em Porto Alegre/RS, onde fal. 2007.
Bn15. Jacy Fagundes de Oliveira Freitas n. 22.5.1911 em Porto Alegre/RS.
Bn16. Jurema Fagundes de Oliveira Freitas n. 23.9.1903 em Porto Alegre/RS.
N16. João Fagundes de Escobar n. 12.11.1871, bat. 26.12.1871 em São Borja/RS, onde casou aos 25 anos em 1896 com a sobrinha Maria Cândida da Fonseca, 21 anos, filha de Manoel Rodrigues da Fonseca e Maria Tomásia Fagundes/da Paixão. Pais de 4 filhos: Carmelina, Ildefonso, Vitorino e Astrogildo. 4 filhos.
F3. Damásia nascida no Rio Pardo/RS a 12.12.1821, onde foi bat. a 16.5.1822. C/c Zeferino dos Santos.
F4. José Bernardo Fagundes bat. aos 11 meses e 19 dias, a 5.3.1821, Encruzilhada/RS e fal. 7.9.1871 em Cruz Alta/RS, onde casou a 28.8.1845 com Maria do Céu Mattos Pereira, n. Viamão (?) e fal. a 20.11.1877, filha de Joaquim Pereira a Maria Inácia. Maria do Céu teve seu inventário autuado em Cruz Alta a 16.12.1877 e deixou os seguintes filhos:
N1. Raimundo Fagundes
N2. Francisco José n, 4.10.1823.
N3. Camilo José Fagundes n. 1847.
N4. Leonor Fagundes c/c Cap. João Antônio de Oliveira.
N5. Crescêncio José Fagundes (dos Santos), n. 30.5.1850 e fal. aos 69 anos a 28.2.1919 em Cruz Alta/RS, onde c/c (?) Rosalina Maria Ribas, filha de Jeremias Ramão O. Ribas e Mariana de Lima. O casal Crescêncio e Rosalina deu origem à família Ribas Fagundes. Foram pais de:
Bn1. Maria José Fagundes dos Santos c/c Damásio dos Santos.
Bn2. José Ribas Fagundes n. 1876, Cruz Alta/RS, onde fal.
Bn3. Franklim Ribas Fagundes n. 4.6.1878 em Cruz Alta/RS, onde fal. 13.5.1941. Casou em Santo Ângelo em 1906 com Francisca do Amarante Ribas. Pais de dez filhos. Casou em 2º matrimônio com Alcinda Padilha, n. 26.12.1906 em Cruz Alta/RS, onde fal 26.12.1977, filha de Pedro Padilha e Josefina Alves. 
Bn4. Ana Fagundes dos Santos c/c Juvenal Fonseca dos Santos, filho de Juvêncio dos Santos e Ana Fonseca dos Santos.
Bn5. Camillo Ribas Fagundes n.1882, Cruz Alta/RS, onde faleceu.
Bn6. Rosalina Fagundes Gama c/c Carlos Augusto Nogueira da Gama.
Bn7. Honorina Fagundes Reis c/c Franklim Reis de Araújo.
Bn8. Leonel Ribas Fagundes n.1878
N4. Juvêncio José Fagundes n. cerca de 1852, c/c Idalina dos Santos Fagundes.
N5. Generosa Fagundes
N6. Gaspar José Fagundes, federalista, n. 17.5.1858, bat. 8.7.1859 em Cruz Alta, onde fal. 11.11.1892, na cadeia[ii]. Casou a 26.8.1876 em Cruz Alta/RS com Jacinta Joaquina da Motta/Gomes, filha de Joaquim Pereira da Motta[iii] (fal. 28. 6. 1885 em Cruz Alta/RS) e Carolina Rodrigues Gomes.
N7. Carmelina Fagundes, n. 1863. Casou a 18.3.1876, com 13 anos, em Cruz Alta/RS, com o primo Antônio Monteiro da Fonseca, n. 4.6.1857, bat. 22.3.1858 em Cruz Alta/RS, filho de Porfírio Ângelo da Fonseca e Ana Maria Fagundes.
N8. Ana Maria Fagundes/Ana Maria Olinto da Fonseca, n. Cruz Alta/RS, onde casou a 15.1.1882 com o primo Porfírio Ângelo Fagundes da Fonseca, filho de Ângelo Rodrigues da Fonseca e Albana Fagundes/Antônia de Jesus/Fagundes. Ana Maria casou a 6.4.18725 em Cruz Alta, com o major Zeferino dos Santos, viúvo de Joaquina Fagundes. Pais de:
Bn1. Emília da Fonseca c/c o capitão José Antônio Garcez.
Bn2. Antônio Monteiro da Fonseca n. 4.6.1857, bat. 22.3.1858 em Cruz Alta/RS. Casou a 18.3.1876, Cruz Alta/RS, com a prima Carmelina Fagundes, 13 anos, filha do coronel José Bernardes Fagundes e Maria do Céu Fagundes.
F5. Cipriana Maria Fagundes de Jesus n. 21.10.182,5 bat. a 11.6.1825, Rio Pardo/RS. Casou em Cruz Alta a 29.8.1844 com Joaquim José dos Santos, n. Rio Pardo/RS, filho de Joaquim José da Costa Guimarães[iv] e Jacinta Joaquina dos Santos. Os avós paternos de Joaquim José dos Santos foram Domingos da Costa e Ana Maria. Seus avós maternos foram Gabriel José dos Santos e Joaquina Rosa de Jesus. Pais de:
N1. Damásia Fagundes dos Santos n. 20.7.1856, bat. 24.9.1856 em Cruz Alta/RS, onde casou a 21.7.1875 com João Gomes de Moraes, nascido em 1859, filho de Gabriel Gomes de Moraes de Ana Lemes da Silva/Cavalheiro. Os avós paternos de João Gomes foram Miguel Gomes de Moraes e Manuela Andreza de Lara. Seus avós maternos foram Maria Joaquina de Almeida e com Gabriel Lemes (os) da Silva/ Cavalheiro da Silva. Pais de:
Bn1. Gabriel Fagundes de Moraes n. 12.3.1896, Cruz Alta/RS.
Bn2. Bazílio Fagundes de Moraes n. 14.6.1886, Cruz Alta/RS.
Bn3. Joaquim Fagundes de Moraes n.14.10.1888, Cruz Alta/RS.
Bn4. Juvenal Fagundes de Moraes n. 21.1.1891, Cruz Alta/RS.
Bn5. João Fagundes de Moraes n.14.4.1893, Cruz Alta/RS.
Bn6. Firmino Fagundes de Moraes n. 18.2.1899, Cruz Alta/RS.
N2. Lucinda Fagundes dos Santos casou a 9.8.1876, Cruz Alta/RS, com Timóteo Antônio de Oliveira, filho de Inácio Antônio de Oliveira[v] e Ana Maria de Borba.
N3. Tertuliana Fagundes dos Santos casou a 16.6.1880 em Cruz Alta/RS com Elesbão Antônio de Oliveira, filho de Inácio Antônio de Oliveira e Ana Maria de Borba.
F6. Gaspar José Fagundes n. a 2.4.1827, bat. 7.4.1827, Rio Pardo/RS,
F7. Albana Fagundes/Albana Antônia de Jesus n. 20.8.1828 e bat. 27.10.1828 em Rio Pardo/RS. C/c Ângelo Rodrigues da Fonseca (com inventário autuado em 1896, Cruz Alta/RS). Pais de:
N1. Ana Fagundes da Fonseca c/c Juvêncio Fagundes dos Santos.
N2. Serafim Fagundes da Fonseca n. cerca de 1862.
N3. Zeferina Fagundes da Fonseca
N4. Porfírio Fagundes da Fonseca n. Cruz Alta/RS, onde fal. a 5.9.1870 e onde casou aos 29 anos, a 15.1.1882 com a prima Ana Maria Fagundes/Ana Maria Olinto da Fonseca, n. Cruz Alta, 18 anos, filha de José Bernardo Fagundes e Maria do Céu. Ana casou em 2º matrimônio com o major Zeferino dos Santos, viúvo de Joaquina Fagundes. Acima citados.
N5. José Fagundes da Fonseca fal. 15.11.1897 em São Borja/RS. C/c a prima Inácia Fagundes da Fonseca, filha de Raimundo José Fagundes e Leocádia Antônia de Escobar.
N6. Belmira Fagundes da Fonseca c/c Manoel Isaías Alves.
N7. Josefina Fagundes da Fonseca fal 5.1.1918. Casou a 24.11.1877 em Cruz Alta/RS com o primo Zeferino Fagundes de Escobar, n. 26.6.1851, bat. 1.1.1852 em Cruz Alta/RS, onde fal. a 31.8.1915, filho de Raimundo José Bernardes e Leocádia Antônia de Escobar. Pais de 10 filhos: Abreu, Maria Autilia, Antero, Antônio, Amantina, Aurora, Albano, Amazilia, Alzira e Adriano. Zeferino casa em 2º matrimônio com Ana Maria Fagundes (tia de sua esposa), filha de Bernardo José Fagundes e maria do Céu.
N8. Guilhermina Fagundes da Fonseca casou a 19.12.1878 em Cruz Alta/RS com Propício Machado dos Santos, filho de Virgílio Machado dos Soares e Clara Pedroso dos Santos.
N9. Libanio Fagundes da Fonseca c/c Antônia Soares dos Santos, filha de Virgílio Machado dos Santos e Clara Pedroso.
N10. João Fagundes da Fonseca c/c Antônia dos Santos.
N11. Maria Fagundes da Fonseca casou a 17.1.1892 com Antônio Telles Fogaça, filho de Balduíno Fogaça de Almeida[vi] (viúvo de Deolinda Joaquina Fausta de Oliveira, filha de João José de Oliveira e Deolinda Emília dos Santos) e Francisca Telles da Silva. Seus avós maternos foram Francisco Telles de Souza[vii] (fal. 22.12.1876) e Bernardina do Amaral Telles.
N12. Camilo/Osório Fagundes da Fonseca
F8. Ana Antônia Fagundes n. 1º.8.1830, bat. 27.11.1830, Rio Pardo/RS.
F9. (Maria) Joaquina Fagundes n. 29.5.1832, bat. 8.10.1832, Rio Pardo/RS.
F10. Patrício José Fagundes n. 12.12.1834, bat. 20.3.1835 Rio Pardo/RS, c/c Rosária Maria Fagundes.
F11. Amabília/Amábile n. em torno de 1839. C/c o tenente José Fernandes Paz (?).
F12. Ismael José Fagundes n. cerca de 1840, Cruz Alta/RS e fal. aos 63 anos a 7.9.1899 em São Borja/RS. Casou a 3.4.1871 em Cruz Alta/RS com Joaquina Maria Aurora/Joaquina Maria Pedroso, filha de Joaquim José Pedroso e Maria Carneiro de Jesus.
F13. Inácio José Fagundes (dúvida quanto a este filho)
F14. Bonifácio José Fagundes n.15.5.1843, Cruz Alta/RS, onde casou a 9.10.1874, com Maria Severina Garcez, viúva de José Corrêa de Oliveira e irmã do delegado José Antônio Garcez (Cabellera), federalista. Esta Maria Zeferina seria filha de Augusta, casada com Isidoro Moreira Motta.
F15. Emílio José Fagundes (gêmeo com Bonifácio) n. 15.5.1843, Cruz Alta/RS. Casou a 7.10.1866, São Borja/RS, com Alexandrina Maria Pereira, n. São Borja/RS, filha de Eufrásia Maria Pereira.

Fontes consultadas:
- Alves, Luiz Antônio. Genealogia de Antônio Araújo Villela e Joana Corrêa. Disponível em http://www.fuj.com.br/?a=postagem&p=genealogia_de_Antônio_araujo_vilela_e_joana_correa_992. Acesso em fevereiro 2018.
- Arquivo da igreja mórmon: livros de batismos, casamentos e óbitos de São Borja/RS, Triunfo/RS, Capela de Santana/RS, Encruzilhada do Sul/RS e Laguna/SC.
- Arquivo Histórico da Cúria Metropolitana de Porto Alegre (AHCMPA): livros de batismos, casamentos e óbitos de Rio Pardo.
- Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS): processos de inventários.
Arquivos pessoais de Diego de Leão Pufal, Gilson Justino da Rosa e Jurandir Zamberlan.
- Cavalari, Rossano Viero Cavalari. A Gêneses da Cruz Alta. Cruz Alta: Unicruz, 2004.
- Cavalari, Rossano Viero Cavalari. Os Olhos do General. Porto Alegre: Martins Livreiro, 2007.
- DOMINGUES, Moacyr. Famílias Lagunenses. Edição do Autor.
- Klein, Renato. Histórias do Vale do Caí. Disponível em http://historiasvalecai.blogspot.com.br/ e http://historiasvalecai.blogspot.com.br/search?q=fagundes . Acesso janeiro 2018.
- Nogueira, José Luiz. Genealogia José Luiz Nogueira. Disponível em  http://jlnogueira.no.comunidades.net/simas . Acesso em fevereiro 2018.
- PEREIRA, Cláudio Nunes (org). Genealogia Tropeira. Disponível em  http://www.alfredo.com.br/arquivos/gentrop8.pdf . Acesso em janeiro 2018.
- Rosa, Antônio Carlos Fernandes. Montenegro de Ontem e de Hoje. São Leopoldo: Hortermund, 1978, Vol I.               
- SILVEIRA, Valdenei. Genealogia da Família Silveira. Disponível em http://wc.rootsweb.ancestry.com/cgi-bin/igm.cgi?op=GET&db=valdenei&id=I31676. Acesso em janeiro 2018.
- Xavier, Mario. O Cel. Freitas e a Colônia Militar de Chapecó. Os primórdios de Xanxerê e a colonização do Oeste Catarinense. Florianópolis: Insular, 2016.




NOTAS:
[i] Autor da obra "Pioneiros Militares em Paraná- Santa Catarina". Este Livro foi organizado e publicado por Yara Freitas da Silva, filha de Osório e neta de João José.

[ii] Cavalari, 2007, p. 57.

[iii] Joaquim Pereira da Motta e Carolina foram pais:
1. Jacinta da Motta Gomes c/c Gaspar José Fagundes.
2. Estefânia da Motta c/c Hilário da Silva Lourega.
3.  José Canhedo (?) da Motta
Os irmãos de português Joaquim Pereira da Motta.
1. José Pereira da Motta natural de Portugal c/c Leopoldina Pereira Carpes.
2. Manoel Pereira da Motta
3. Rosa Pereira da Motta c/c Antônio de Souza
4. Joaquina Pereira de Jesus
5. Caetano Pereira da Motta
6. Joaquim Pereira da Motta
7. Maria Joaquina de Oliveira Motta c/c José Maria de Oliveira.

[iv] Joaquim e Jacinta foram pais:
1. Joaquim José dos Santos c/c Cipriana /Fagundes/Maria de Jesus.
2. João da Costa Guimarães
3. Ana da Costa Guimarães
4. Ana da Costa Guimarães (II)

[v] Inácio e Ana Maria foram pais de:
1. Elesbão Antônio de Oliveira c/c Tertuliana Fagundes dos Santos, filha de Joaquim José dos Santos e Cipriana Fagundes de Jesus/Maria de Jesus.
2. Timóteo Antônio de Oliveira c/c Lucinda Fagundes dos Santos.
[vi] Balduino e Francisca foram pais:
1. Antônio Telles Fogaça c/c Maria Joaquina Fagundes.
2. Maria c/c Jacob Hermann.

[vii] Francisco casou em 1º matrimônio com Generosa da Silva Marques falecida em Vacaria e em 2º matrimônio. com Bernardina.
Filhos do 1º matrimônio de Francisco.
1. Maria Francisca da Silva c/c João Telles moradores em Vacaria/RS
2. Francisco Telles da Silva
3. Ana c/c Thomaz Mendes de Mascarenhas, moradores n Província de Corrientes, Argentina.
4. Manoel Filho Telles da Silva
5. Francisca c/c Balduíno Fogaça de Almeida            
6. Eduardo Telles de Souza/da Silva
7. Olivério Telles de Souza
8. Maria Cândida c/c Sinfronio Olímpio Barreto do Amaral, moradores em Vacaria/RS.
Filhos do 2º matrimônio
9.  Manoel Telles de Souza
10. Simplício Telles de Souza
11. Vidal Telles de Souza
12. Jacintha Telles c/c Delfino Soares do Amaral
13. Amélia, com 18 anos.

2 comentários:

Bernardo Nunes disse...

Muito interessante. Obrigado pela pesquisa. Sou neto de Diniz Fagundes da Fonseca Sobrinho. Ali está o avô dele, Zeferino Fagundes.

Tenho um livro sobre a Guerra do Paraguai que fala de um Capitão Raimundo Fagundes. Seria o mesmo que aparece aqui no texto? É um livro do exército que conta sobre a Batalha de São Borja.

Diego de Leão Pufal disse...

Obrigado Bernardo! Possivelmente seja o mesmo Cap. Raimundo.