sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Poesias de Mário da Silva Brasil


Poesias de Mário da Silva Brasil

                     Desde julho de 2008 venho veiculando neste blog algumas poesias do meu bisavô Mário da Silva Brasil, as quais foram escritas em sua grande maioria na década de 1910, na cidade de Porto Alegre. Muitas delas foram publicadas nos jornais da época, já outras ficaram registradas em seu caderno.

                   Para que as obras de Mário da Silva Brasil não fiquem no esquecimento, disponibilizo mais uma de suas poesias, preservando a escrita da época:


Dôr occulta


Caderno de poesias de
Mário da Silva Brasil.
Um soffrimento atróz o compungia,
Seus olhos já sem brilho e já sem côr
Eram prenuncio dessa extrema dôr
Que lhe roubava a vida, dia a dia.

No peito, occulto, um verme lhe roía
O coração; e, já murchava a flôr
Da sua mocidade que o vigôr,
A força, o viço e tudo enfim perdia. 

Mas, conformado já com a sorte ingrata
Que os risos e esperanças arrebata
Dos nossos corações, guardou em segredo 

A origem desse mal e eterna dor,
Mas ao morrer, então, pôde, sem medo,
Dizer que assim soffreu por ter amor.


Santa Maria/RS, 1º-1-1910.