sábado, 16 de julho de 2011

Poesias de Mário da Silva Brasil

Poesias de Mário da Silva Brasil 


Desde julho de 2008 venho veiculando neste blog algumas poesias do meu bisavô Mário da Silva Brasil, as quais foram escritas em sua grande maioria na década de 1910, na cidade de Porto Alegre. Muitas delas foram publicadas nos jornais da época, já outras ficaram registradas em seu caderno.
Mário da Silva Brasil, em fotografia de 1908,
aos 19 anos.
Para que as obras de Mário da Silva Brasil não fiquem no esquecimento, disponibilizo mais uma de suas poesias, preservando-se a escrita da época:
Caderno original de Mário da Silva Brasil,
com a poesia ao lado transcrita.

Desillusão

Evaporar-se vejo, lentamente,
Minha crença e ideal, minha illusão ...
E, em escombros, num tetrico montão,
Terei que ver meus sonhos, brevemente?!

Meus sonhos, a sublime aspiração
Que até agora nutri constantemente?!
E vejo-a derrocar-se! E, então, descrente
De tudo, terei ainda o coração

A palpitar por quem, neste momento,
Do amor o tenho quasi entregue às chammas?
Não sei, talvez, porque a descrença ingrata

Não fará mergulhar no esquecimento
Memorias do passado cujas flammas
Trazem-me n'alma sensação tão grata! ...

Porto Alegre, 18-07-1910.

Nenhum comentário: