sábado, 17 de julho de 2010

Poesias de Mário da Silva Brasil

Poesias de Mário da Silva Brasil 


                               Desde julho de 2008 venho veiculando neste blog algumas poesias do meu bisavô Mário da Silva Brasil, as quais foram escritas em sua grande maioria na década de 1910, na cidade de Porto Alegre. Muitas delas foram publicadas nos jornais da época, já outras ficaram registradas em seu caderno.
                                Para que as obras de Mário da Silva Brasil não fiquem no esquecimento, disponibilizo mais uma de suas poesias, preservando-se a escrita da época.


 Que Importa


Si agora me perseguem dissabores
Que estendem no meu ser longas raízes,
E si no peito tenho cicatrizes
Que me causam crueis e horriveis dores,


Que importa áquelles que encontrando flores
Na sua estrada seguem tão felizes?!
Nada, é bem certo, porque de infelizes
O mundo é cheio, oh tristes soffredores!


Si a senda que trilhamos tem espinhos,
Si da vida são tantos os caminhos,
E si a sorte nos é tão desegual,


Porque chorar as dores que soffremos
E as tristes desventuras que teremos
Si não podemos combater o mal?!

Porto Alegre, 3 de agosto de 1.910.



Um comentário:

Antenor disse...

Caro Diego,
Estou produzindo um Dicionário de Autores da Literatura Dramática do RS. Para o verbete "Mário da Silva Brasil" obtive apenas as seguintes informações:
Mário da Silva Brasil. Santa Maria, RS, 02/03/1889 - Porto Alegre, RS, 01/09/1962.
Peças teatrais:
A sonâmbula, drama, sem data.
Desengano, drama, sem data.
Se tiveres mais alguma informação sobre a produção teatral e literária de teu ancestral, por favor, repasse para o seguinte e-mail: fischer.antenor@gmail.com
Grande abraço.
Antenor Fischer